Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais
Acessar
Você está aqui: Página Inicial Artistas B

B

BALBÃO, Christina

Christina Hellfensteller Balbão

Porto Alegre, RS - 1917

Porto Alegre, RS - 2007

Pintora, desenhista, escultora e professora. Ingressou em 1933 no então Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, onde estudou pintura, escultura e também piano. Em 1938 iniciou viagens pelo Brasil, América Latina e Europa, conhecendo a arte e as istituições destes lugares. Começou a dar aulas de desenho em 1939 e, no ano seguinte, estagiou no ateliê de Leopoldo Gotuzzo. Foi assistente do professor Fernando Corona na disciplina de escultura do Instituto de Belas Artes no ano de 1943. Estudou em Buenos Aires em 1952, com o escultor Horácio Juarez. Expôs poucas vezes seus trabalhos em coletivas e nunca individualmente. Participou de muitos grupos relacionados à arte, entre os quais a Associação Rio-grandense de Artes Plásticas Francisco Lisboa; Associação Araújo Porto Alegre e Associação Brasileira de Desenho. Tornou-se professora do Instituto no ano de 1954, formando muitos artistas de repercussão internacional. No mesmo ano foi contratada pelo então diretor do MARGS, Ado Malagoli, como assistente técnica, preparando exposições e fazendo trabalhos administrativos, contribuindo com o crescimento do museu. Aposentou-se em 1987, tanto pelo Instituto de Artes quanto pelo MARGS, mas manteve-se sempre atenta aos eventos de arte, incentivando jovens artistas.

Imagens de Christina Balbão

BAPTISTA, João

João Baptista da Costa

Itaguaí, RJ - 1865

Rio de Janeiro, RJ - 1926

Pintor e professor. De origem humilde e órfão aos 8 anos, foi para o Rio de Janeiro, abrigando-se em um asilo de menores. Devido a seus dotes artísticos, conseguiu vaga na Academia Imperial de Belas Artes em 1888, onde estudou pintura e desenho. Agraciado com o prêmio viagem ao exterior, foi a Paris e estudou na Academia Julian no ano de 1894. Lecionou pintura, em 1906, na Escola Nacional de Belas Artes, e também desenho no Instituto João Alfredo, onde fora acolhido na infância. Em 1915 tornou-se diretor da ENBA, permanecendo no cargo até sua morte.

Imagens de João Baptista

BARDOLLA, Leonardo

Leonardo Luis Bardolla

Argentina (?), 1920

Argentina (?), 2003

Pintor. Entrou na Academia Nacional de Belas Artes em 1944. Foi discípulo de L. Spilimbergo, Berni, Centurión e Pío Collivadino. Desde 1945 deu aulas de desenho na Escuela Nacional de Educación Técnica n° 15 “Maipu”. Também lecionou na Mutualidad de Estudiantes y Egresados de Bellas Artes, Instituto Incorporado Amadeo Jaques e Colegio M. Champagnat. Atuou como crítico de arte nas revistas Nativa e Histonium. Fez ilustrações e diagramação de 23 livros e realizou cenografias para o Teatro Nacional Cervantes em 1942. Foi membro fundador dos Grupos Plásticos El Mangrullo e Bohemia. Realizou estudos no Chile e na Espanha, em 1962, e nos Estados Unidos, em 1970. Recebeu o título de sócio acadêmico honoris causa da Academia de Bellas Artes de Nápoles, Itália, em 1980. Ainda na década de 80, foi assessor cultural da Casa de La Província de Formosa e do Centro de Oficiales Retirados de Gendarmería Nacional. No início dos anos 90, atuou como assessor artístico no Instituto Nacional Sanmartiniano, na Argentina.

Imagens de Leonardo Bardolla

BARRETO, Umbelina

Umbelina Maria Duarte Barreto

Porto Alegre, RS - 1954

Graduou-se em Desenho e Pintura pelo Instituto de Artes (IA) da UFRGS em 1978. É Mestre em Filosofia da Linguagem pela PUC/RS e atualmente cursa doutorado na Faculdade de Educação da UFRGS. Desde 1985 integra o corpo docente do Departamento de Artes Visuais do IA, onde ministra a disciplina de Desenho. Desenvolve também trabalho em arte-educação, com ênfase em ensino a distância. Recebeu premiação no Salão Nacional de Pernambuco em 1979. Entre suas exposições individuais, destacam-se: "Figuras sobre naturais e nem tanto", no Cultural Gallery of Arts, Porto Alegre, em 1998 e “Nossas Imagens”, na Galeria de Arte do Centro Cultural Jorge Zanatta da Fundação Cultural de Criciúma, SC, 2004. Entre as mostras coletivas estão: "Singular no Plural II" e "ENTRETANTOS", ambas em 1997, no IA.

Imagens de Umbelina Barreto

BARTH, Luiz

Luiz Fernando Voges Barth

Taquara, RS - 1941

Gravador e desenhista. Luiz Barth formou-se pelo Instituto de Artes da UFRGS em 1965. Participou de inúmeras coletivas, entre elas a Arte Gaúcha/74, uma mostra itinerante que percorreu vários estados do Brasil. Sua carreira de desenhista profissional teve início em 1958, no Centro Audiovisual do MEC, onde familizarizou-se com diferentes processos e técnicas gráficas. Foi neste ponto de sua trajetória que começou a trabalhar com serigrafia. Entre 1966 e 1971 lecionou na Faculdade de Arte da Universidade Federal de Santa Maria/RS, frequentando em paralelo o curso de especialização em escultura da UFRGS e aulas de gravura com Iberê Camargo. No California College of Arts and Crafts - EUA realizou mestrado em Belas Artes, inciado em 1978. De 1971 a 1990 atuou como professor no Instituto de Artes da UFRGS, onde foi responsável pela implementação do ensino de serigrafia. Em 1974 integrou o Panorama de Arte Brasileira do MAM/SP e em 1977 participou da XI Bienal Internacinal de São Paulo. Foi artista convidado da VI Bienal de Grabado Latino-americano em San Juan, Porto Rico. Integrou a exposição "Artistas Professores", mostra de inauguração da atual sede do Museu da UFRGS, em 2002.

Imagens de Luiz Barth

BELLA ALTHOFF

Rosa Amélia Althoff

Tubarão, SC - 1941

Tubarão, SC - 1991

Formou-se em escultura pelo Instituto de Artes da UFRGS em 1962. Na década de 60, desenvolveu trabalho em escultura utilizando lâminas de plástico, metal e espelhos, de forma a estabelecer relações entre obra e público. Em 1964 expôs com Regina Silveira na Galeira Cândido Portinari, RJ, em 1968 na Galeira do Instituto dos Arquitetos do Brasil. Realizou estudos em Madrid através de bolsa do Instituto de Cultura Hispânica. É de sua autoria a escultura de Cristo no Hospital de Bento Gonçalves, RS. Tranferiu-se para Tubarão, em Santa Catarina, onde passou a trabalhar com materiais artesanais.

Imagens de Bella Althoff

BERNHARDT, Plínio

Plínio César Bernhardt

Cachoeira do Sul, RS - 1927

Porto Alegre, RS - 2004

Pintor, gravador, desenhista e professor. Formou-se no Instituto de Belas Artes/RS em 1948. Realizou viagens de estudo às Missões, Bahia e Minas Gerais. De 1951 a 1953 pertenceu ao Clube de Gravura de Porto Alegre. Em 1952 viaja para Caçapava do Sul e lá leciona durante seis anos. Em 1958 retorna a Porto Alegre. Estudou pintura com Iberê Camargo em 1965. Por volta de 1992 Plínio Bernhardt ingressa na pintura. Lecionou Educação Artística em escolas e cursos no MARGS.

Imagens de Plínio Bernhardt

BIANCHETTI, Glênio

Glênio Alves Branco Bianchetti

Pelotas, RS - 1928

Brasília, DF - 2014



Pintor, desenhista, gravador e professor. Em 1944 frequentou o curso de pintura de José Moraes e organizou ateliê com um grupo de jovens artistas até vir para Porto Alegre, em 1947. Na capital teve aulas de gravura em metal com Iberê Camargo e estudou no Instituto de Belas Artes. Ao lado dos artistas Danúbio Gonçalves, Carlos Scliar, Vasco Prado, Edgar Koetz e Glauco Rodrigues, fundou o Clube de Gravura de Porto Alegre em 1950. No ano de 1953 dirigiu o setor gráfico da Divisão de Cultura da Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, sendo nomeado em 1959 professor do curso de gravura do Instituto de Belas Artes, RS. Também foi diretor do Museu de Artes do Rio Grande do Sul em 1960. No ano seguinte transferiu-se para Brasília, onde tornou-se professor de gravura, desenho e pintura na Universidade de Brasília, sendo responsável também pelo seu setor gráfico, porém, foi afastado em 1965 pelo regime militar. Colaborou na criação do Museu de Arte de Brasília, no início da década de 70. Entre 1996 e 1997 foram organizadas exposições sobre o Grupo de Bagé em várias capitais. Foi homenageado com retrospectiva de seus 50 anos de carreira, em 1999, no Palácio do Itamaraty, Brasília. Em 2004 foi publicado o livro Glênio Bianchetti, com autoria de José Paulo Bertoni.

Imagens de Glênio Bianchetti

BICHO, Guttmann

Galdino Guttmann Bicho

Petrópolis, RJ - 1888

Rio de Janeiro, RJ - 1955

Pintor. Cursou, no Rio de Janeiro, o Liceu de Artes e Ofícios e a Escola Nacional de Belas Artes. Foi aluno de Zeferino da Costa e Rodolfo Amoêdo. Utilizava-se da técnica pontilhista e das pesquisas de luz e sombra do Impressionismo. Dedicou-se também à cerâmica, introduzindo este curso na Escola Técnica Nacional do Rio de Janeiro, em 1947.

Imagens de Guttmann Bicho

BOEIRA, Oscar

Oscar Boeira

Porto Alegre, RS - 1883

Porto Alegre, RS - 1943

Pintor, desenhista e professor. Fez sua formação na Academia Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, tendo como mestres Eliseu Visconti e Rodolfo Amoêdo. Por convite de Libindo Ferrás, lecionou no então Instituto de Belas Artes do Rio Grande do Sul de 1914 a 1917, onde atuou com grande dedicação, trabalhando inclusive sem remuneração por longo período. Também ministrava cursos particulares em seu ateliê. Participou da Exposição do Centenário Farroupilha (1935) e recebeu medalha de bronze no I Salão do Instituto de Belas Artes do RS (1939). Em vida, não realizou exposições individuais, mas foi homenageado com retrospectivas organizadas pela Associação Rio-grandense de Artes Plásticas Francisco Lisboa em 1953, e pela Caixa Econômica Federal, através do projeto Resgatando a Memória, em 1997, ambas em Porto Alegre.


Imagens de Oscar Boeira

BORGHESE, Innocêncio Cabral

Innocêncio Cabral Borghese

São Paulo, SP - 1897

São Paulo, SP - 1985

Pintor. Viveu e trabalhou em São Paulo, onde especializou-se no gênero paisagem. Teve participação ativa no Salão Paulista de Belas Artes entre os anos de 1934 e 1940, obtendo menção honrosa em 1935. Expôs também no Salão Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, em 1950 e 1961, e no XIX Salão de Belas Artes de Piracicaba, em 1971. Theodoro Braga dedicou-lhe referências em seu livro Artistas Pintores no Brasil (1942).

Imagens de Innocêncio Cabral Borghese

BRITTO VELHO, Carlos

Carlos Carrion de Britto Velho

Porto Alegre, RS - 1946

Pintor, desenhista e gravador. Estudou litografia com Danúbio Gonçalves em Porto Alegre. Residiu em Buenos Aires e Paris onde iniciou carreira artística. Participou da Bienal Nacional de São Paulo em 1974. Lecionou no Atelier Livre da Prefeitura Municipal de Porto Alegre de 1978 a 1981. Transferiu-se para São Paulo onde permaneceu de 1985 a 1991. Apartir 1995, em Porto Alegre, começou a desenvolver trabalhos na área tridimensional e no ano seguinte fez individual de pinturas sobre madeiras recortadas. Realizou exposição individual no Museu de Artes do Rio Grande do Sul em 2004.

Imagens de Britto Velho

BRUEGGEMANN, Alice

Alice Esther Brueggemann

Porto Alegre, RS - 1917

Porto Alegre, RS - 2001

Pintora. Fez parte da primeira geração de alunas mulheres do Instituto de Belas Artes de Porto Alegre, graduando-se em 1944. Estudou pintura com Ado Malagoli e desenho com Luiz Solari. Em 1949 foi inaugurado o Espaço Cultural Correio do Povo com sua primeira exposição individual. Participou de exposições coletivas pelo país, como o 14º Panorama de Arte Atual Brasileira (1983) realizada no Museu de Arte Moderna de São Paulo. Seu trabalho como artista foi reconhecido através de várias premiações. Em 1977 recebeu a medalha Cidadã de Porto Alegre, uma homenagem da Prefeitura Municipal por sua dedicação em prol do desenvolvimento artístico e cultural da cidade. Juntamente com Alice Soares, Angelo Guido e Christina Balbão, criou a Escolinha de Arte da UFRGS. Lecionou também no Ateliê Livre da Prefeitura. Montou ateliê com Alice Soares no centro de Porto Alegre em 1957, onde trabalhou por mais de 40 anos.

Imagens de Alice Brueggemann

BRUNO, Pedro

Pedro Bruno

Ilha de Paquetá, RJ - 1888

Rio de Janeiro, RJ - 1949

Pintor e escultor. Viajou para a Itália em 1905, onde estudou canto, retornando ao Brasil em 1910. Iniciou na pintura com o italiano Schettino, em Paquetá, e ingressou na Escola Nacional de Belas Artes, onde foi discípulo de Baptista da Costa. Fundou com Hermes Fontes a Liga Artística de Paquetá. Lecionou a disciplina de modelo vivo no British Arts, na Inglaterra. Ganhou prêmios no Brasil e na Argentina entre os quais destacam-se o de viagem à Europa (1919) e a grande medalha de ouro (1925), recebidos no Salão Nacional de Belas Artes.

Imagens de Pedro Bruno