Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais
Acessar
Você está aqui: Página Inicial Glossário Desenho

Desenho

Carvão

Um dos mais antigos instrumentos de desenho, foi constantemente utilizado pelos pintores renascentistas na produção de esboços. Constituído de carbono, origina-se da lenta combustão da madeira.

 

Crayon

Termo utilizado para designar barras de giz em geral.


Grafite

Alótropo do carbono natural, desde tempos remotos o grafite foi utilizado como instrumento de desenho. Seu método atual de fabricação foi desenvolvido em 1795, por Conté, e consiste na mescla de grafite com argila a altas temperaturas. É oferecido em diferentes graus de dureza, que variam de acordo com a quantidade de argila que contém (quanto maior a quantidade de argila, mais rígido). Sua textura e acabamento são variáveis de acordo com a característica da cera que os reveste em sua etapa última de produção. Por ser este material muito sensível às variações de pressão e movimento exercidos pelo gesto do artista, o desenho a grafite é uma técnica que oferece grande versatilidade.

 

Lápis de cera

O lápis ou giz de cera foi concebido com a finalidade de marcar superfícies em que o lápis comum não podia ser utilizado, como porcelana, metal e plásticos. Constitui-se por uma mistura de pigmentos e cera, que lhe confere o aspecto e toque gorduroso. Com efeito visual que lembra o do pastel oleoso, se presta muito bem à produção de linhas fortes e oferece diversificados níveis de precisão no traçado.

 

Lápis de cor

Produzido de forma semelhante ao lápis comum, com a ressalva de que sua composição (pigmento, recheio de giz, talco ou caolin e aglutinante) não é aquecida em virtude da preservação da qualidade do pigmento. Particularmente sensível às propriedades do suporte, o lápis de cor possibilita o alcançe de efeitos muito diversificados.

 

Nanquim

Tinta negra composta de negro-de-fumo, pigmento originado da fuligem de resíduos de petróleo queimado. Usado desde a pré-história, este é considerado o primeiro pigmento conhecido pelo homem. Disponível em versão líquida ou em barra, pode ser aplicado com caneta ou pincel.

 

Pastel seco

Crayon seco recheado com pigmento em pó aglutinado. Encontrado em diferentes graduações de maciez, é mais comumente utilizado o tipo macio, sendo o médio e duro eleitos geralmente para resultados bem específicos. São oferecidos em formatos variados, puro ou recoberto de madeira, em versão mais rígida. Seu grau de maciez varia também de acordo com a cor do bastão, pois cada pigmento atinge um grau específico de dureza quando misturado ao aglutinante, desde muito fraco (sombra natural) a muito forte (vermelho de alizarina). Possibilitam a construção de imagens por linhas independentes ou mescla de tons. A superfície trabalhada com este pastel é bastante vulnerável, sendo imprescindível o uso de fixadores.

 

Pastel oleoso

Constituído de pigmento, cera e gordura animal. Sua maleabilidade altera-se conforme a temperatura ambiente: quanto mais quente, mais difícil torna-se sua utilização e mais facilmente o pigmento fica retido ao papel. Pode ser misturado a solventes como álcool ou terebintina para efeitos mais suaves.

 

Sanguínea

Termo que designa um tipo de crayon cuja tonalidade transita entre marrom e vermelho terracota. O desenho com sanguínea confere peculiar suavidade à superfície do papel. O termo é usado também para designar o trabalho realizado com a técnica.

 

Aquarela

Constituída por pigmento em pó acrescido de agente aglutinante solúvel. A imagem se constitui através da superposição de finas e transparentes camadas de tinta aguada. O branco do papel tem fundamental importância na composição, pois nele têm origem todos os pontos de luz e tons claros da superfície. Ao serem diluídos, os pigmentos evidenciam características visuais bem distintas, atingindo, por exemplo, diferentes níveis de granulação.

 

Sépia

Pigmento marrom extraído da tinta secretada pela siba e outras criaturas marinhas. É usada para desenhos a nanquim e, devido a sua qualidade de semitransparência, em aguadas.

 

Bico de pena

Instrumento de escrita e desenho usado com nanquim ou outro fluido colorido. É famosa pelo seu formato especial que permite aos artistas usufruir facilmente do chamado "efeito fino-grosso" do traço. Hoje ao invés de uma pena de ave, ou da pena de junco (feita de gramíneas semelhantes aos bambus), usa-se comercialmente uma ponta fina de aço flexível.

 

Frotagem (fr., Frottage = fricção)

Técnica de desenho na qual um papel é colocado sobre qualquer suporte áspero, como pedaços de madeira ou pedra, e tratado com lápis ou crayon até adquirir a qualidade superficial da substância abaixo.