Ferramentas Pessoais
Acessar
Seções
Você está aqui: Página Inicial Matérias-primas Frutas Caju Industrialização do Pseudofruto e da Castanha

Industrialização do Pseudofruto e da Castanha

O processamento industrial do pseudofruto do cajueiro-pedúnculo hipertrofiado, hipocarpo ou maça do caju, que pode ressaltar um grupo variado de produtos, destaca-se a produção de suco simples (10o – 12o Brix) com polpa em suspensão. Esse suco turvo é geralmente, comercializado sob a denominação de "suco integral", pasteurizado, contendo aditivos químicos e embalados em garrafas com  500 ml do produto. O suco do caju habitualmente, 
consumido como refresco, ou seja, após a diluição desse suco com água, adição de açúcar e gelado.

Embora já venha sendo processado industrialmente no Nordeste para a produção de sucos, néctares, doces etc. O aproveitamento do pedúnculo do caju ainda é insignificante em relação à quantidade dessa matéria prima potencialmente disponível no período da safra.

 

O pseudofruto ainda origina os seguintes processamentos:

Cajuína(Suco límpido de caju)

Néctar de caju

Caju em calda

Caju "Ameixa"

Doce em pasta

Geléias

Caju cristalizado

Farinha do pedúnculo do caju

Vinho

Vinagre

Aguardente de caju

Xarope

O produto principal obtido na industrialização da castanha do caju é a amêndoa que, destinada em grande parte à exportação, e classificada em vários tipos, e apresenta como subprodutos, o líquido da castanha do caju – LCC. Outros produtos obtidos da castanha do caju são os seguintes:

Película (testa) das castanhas, que servem como componente de ração animal e fonte de tanino para curtumes; cascas, para extração do LCC  e em seguida usadas come combustíveis de suas caldeiras; creme de amêndoa, similar a past de amendoim.