Ferramentas Pessoais
Acessar
Seções
Você está aqui: Página Inicial Matérias-primas Frutas Figo Características Botânicas

Características Botânicas

A figueira cultivada no Brasil, Ficus carica L., é uma planta da classe das dicotiledôneas e da família Moraceae. Nesta família há outras frutíferas importantes, como a amora preta (Morus nigra L.), a amora branca (Morus alba L.) e a jaqueira (Artocarpus heterophyllus). O gênero Ficus, no entanto, é o que apresenta o maior número de espécies (mais de 600) dentro da família, sendo a maioria espécies ornamentais.

A figueira pertence ao subgênero Eusyce, caracterizado por espécies que apresentam flores unissexuais.

Entra as características botânicas, é importante destacar que o figo não é um fruto, mas uma infrutescência. Os frutos verdadeiros (originados do ovário) são denominados aquênios e encontram-se no interior de um receptáculo carnoso, formado de tecido parenquimático, e chamado de sicônio. Os frutos verdadeiros do figo são comumente confundidos com sementes.

corte.jpg (8192 bytes)

Figura: Detalhe de corte em um figo, mostrando o receptáculo floral e os aquênios no interior.

O figo apresenta látex rico em ficina, uma enzima proteolítica que dificulta a colheita, causando queimaduras na pele.

O ostíolo é uma abertura localizada na extremidade do figo, e é o único meio de comunicação da parte interna da fruta com o ambiente externo.

Ficus carica apresenta três tipos de flores: femininas de estilo curto e femininas de estilo longo (nos figos verdadeiros) e masculinas (nos chamados caprifigos). É importante relembrar que uma planta de figueira apresenta originariamente apenas um tipo destas flores, porém plantas evoluídas podem apresentar flores femininas e masculinas. Neste último caso, as flores masculinas encontram-se próximas do ostíolo, e as femininas mais para o interior do receptáculo floral. Em ambos os casos, no entanto, para haver fecundação é necessário um agente polinizador. A polinização ocorre graças à ação de uma vespinha específica (Blastophaga psenes), que penetra pelo ostíolo e carrega o pólen para as flores femininas. As condições climáticas do Brasil são inadequadas à vespinha e, por isso, ela não é encontrada em nosso país.

Os figos que ocorrem no Brasil são do tipo comum (Ficus carica hortensis), não formam sementes (os aquênios são ocos), mas produzem frutos por partenocarpia e não por fecundação, já que não há a vespinha para polinizar.

Há ainda três outros tipos de figos: os do tipo Smirna (Ficus carica smyrniaca), que apresentam apenas flores femininas; os caprifigos (Ficus carica silvestris), que apresentam apenas flores masculinas; e os do tipo São Pedro (Ficus carica intermedia), que apresentam partenocarpia e fecundação cruzada. Estes três outros tipos de figo são produzidos em países do Hemisfério Norte, onde ocorre a vespinha Blastophaga psenes.