Ferramentas Pessoais
Acessar
Seções
Você está aqui: Página Inicial Matérias-primas Frutas Pêssego

Pêssego

Nome científico: Prunus persica
Nome vulgar:
Pessegueiro


Figuras mostrando a planta e frutos do pessegueiro

Características Botânicas
O pessegueiro é uma rosácea, de porte reduzido, quase sempre, embora possa atingir 8m de altura. Desenvolve-se rapidamente.
Frutifica 3 anos depois de ter sedo plantado no lugar definitivo, aproximadamente. Vive de 15 a 25 anos. Os ramos erguem-se em ângulo agudo, com casca verde, arroxeada quando batida pelo sol.
Folhas lanceoladas, serreadas ou crenadas, conforme a variedade. Gemas protegidas, um tanto peludas, duas a três em cada nó, às vezes apenas uma. As flores surgem antes das folhas, na primavera, brancas ou róseas, muito bonitas, às vezes usadas na ornamentação.

Principais estados produtores
Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e atualmente Minas Gerais.

Regiões de Plantio no RS
As principais regiões produtoras de Pêssego no estado são: Pelotas, Piratini, Morro Redondo e Grande Porto Alegre; também as cidades de Bagê, Encruzilhada do Sul, São Gabriel, Dom Pedrito, Livramento, Vacaria, Lagoa Vermelha, Passo Fundo, Cruz Alta e Bento Gonçalves.

Dados de Produção

Safra 1998/1999

Estados

Produção (ton)

RS

67.479

SC

30.190

SP

35.184

PR

18.300

MG

8.000

Outros

254

Fonte: IBGE, EMATER /RS, EMATER /PR

Variedades para Industrialização
Os pêssegos cultivados para fins industriais são da variedade vulgaris, sendo que as principais cultivares de pêssego para industria são:

Precoces: Precocinho, Granada, Diamante, Ágata, Riograndense, Vanguarda e Jade.
Médios: Cerrito, Esmeralda, Ônix, El dorado, Morro Redondo e BR-2
Tardios: BR-6, Magno, Capdebosq e Farrapos
Produção total no País: 150 a 160 mil toneladas
Produtividade: 6 a 7 toneladas/há

As características dos pêssego para industria são: polpa elástica e amarela, epiderme amarela, maior teor de acidez, ausência de coloração vermelha junto ao caroço e caroço geralmente aderente.

Variedades para Mesa

Precoces: Flordaprince, FLA(13-72), Flordasun, Pampeano, Sentinela, Pearl, Sulina, Premier.
Médios: BR3, Chimarrita, Coral, Marli, Sinuelo e Chinoca
Tardios: Vila Nova e Chiripá

As características do pêssego de mesa são: polpa fundente e de cor branco- amarelada, epiderme colorida, menor teor de acidez, ricos em açúcares e caroço solto ou semi-aderente.

Já as características dos pêssego de dupla finalidade são: polpa firme com maior sabor, maior teor de acidez, maior teor de açúcar, epiderme amarela e com uma coloração mais avermelhados.

Época de safra
A época da colheita do pêssego se estende desde fins de outubro até começo de março. Sendo que as principais variedades que temos no estado (RS) amadurecem em Novembro e dezembro.

Principais produtos alimentícios derivados

Compotas
Sucos
Geléias/Doces
Bebidas lácteas

Composição média da polpa do pêssego

Componente

%

Água

80.0

Açúcar

4.5

Hidratos de Carbono

7.0

Ácidos

1.0

Albuminóides

0.5

Cinzas

0.7

Celulose

6.0

Bibliografia

Murayama, Shizuto. Fruticultura. 2a Edição. Campinas, Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1973
Gomes, Raimundo Pimentel. Fruticultura Brasileira. 12a Edição. São Paulo: Nobel. 1972

Página criada por André Vital com material fornecido por Rafael Noll em agosto/2000