Filiação

O que é a Alcar?

Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia (Alcar) é uma sociedade científica cujo objetivo é congregar pesquisadores e profissionais da Comunicação e de áreas afins, interessados em estudos avançados, de caráter interdisciplinar, cujo foco central de análise recaia sobre os processos históricos da mídia.

 

O que significa Alcar?

O nome Alcar é homenagem ao pesquisador Alfredo de Carvalho, responsável pelo inventário do primeiro centenário da imprensa brasileira. A sigla identifica grupo que constituiu a Rede Alfredo de Carvalho (Rede Alcar), em 2001, durante reunião na Associação Brasileira de Imprensa, para os propósitos de preservar a memória da mídia brasileira e preparar as comemorações dos 200 anos da imprensa. Em 2008, ano da comemoração do bicentenário, a assembleia reunida durante o 6º Encontro Nacional da Rede Alcar decidiu fundar a Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia e manter o nome Alcar, preservando, assim, a sua própria história.

 

Qual o objetivo e as formas de atuação da Alcar?

A Alcar procura alcançar seu principal objetivo - promover estudos avançados, de caráter interdisciplinar, cujo foco central de análise recaia sobre os processos históricos da Comunicação - mediante quatro programas básicos: estudos, cursos, eventos e publicações.   

 

Quais são os eventos da Alcar?

Os eventos científicos da Alcar, nos anos pares, são múltiplos e espalhados pelas regiões brasileiras; nos anos ímpares há um único e grande encontro nacional.

 

Quantos e quais são os Grupos Temáticos da Alcar?

São oito os Grupos Temáticos (GTs) dos eventos nacionais e regionais:

 

GT - História do Jornalismo

Ementa: A multiplicidade das experiências jornalísticas no Brasil. Processo de institucionalização do jornalismo como profissão. A relação do jornalismo com a sociedade como fenômeno cultural e político. A contribuição do jornalismo para a história do Brasil. Conformações jornalísticas em relação ao sistema de comunicação em diferentes momentos históricos. A produção jornalística em múltiplas mídias: impressa, radiofônica, televisiva, online. História do texto, das práticas e dos modos de consumo jornalísticos. Contribuição de jornais e de jornalistas como atores da história. Questões teóricas e empíricas acerca de coberturas e narrativas jornalísticas numa perspectiva histórica. Estudos de caso referentes a espaços sociais e veículos determinados. Os produtos jornalísticos como fontes historiográficas. O jornalismo e a construção de uma imaginação histórica. Os vínculos entre jornalismo, tempo e memória.

Coordenadores: Igor Sacramento e Rodrigo Cerqueira (vice)


GT - História da Publicidade e da Comunicação Institucional

Ementa: Estuda a história e os processos de comunicação e de relacionamento, internos e mercadológicos, estabelecidos entre as instituições, públicas, privadas e não governamentais, e seus diferentes públicos. Contempla aspectos teóricos, técnicos e práticos da publicidade e propaganda e da comunicação institucional, inclusive os ligados ao ensino e à pesquisa, bem como as suas interfaces com as mais variadas ciências. Trata das questões epistemológicas, culturais, ideológicas, éticas, estratégicas e de gestão do campo, bem como das múltiplas linguage ns, estéticas, mídias, profissões e da organização do trabalho.

Coordenadora: Maria Angela Pavan e Flavi Lisboa (vice)

 

GT - História da Mídia Digital

Ementa: O objetivo do GT é refletir sobre o papel das mídias digitais na construção da memória histórica e social, incluindo a história do tempo presente. Tais reflexões podem centrar-se, entre outras possibilidades, na investigação das mídias digitais em termos de suas interfaces, discursos, imaginários, materialidades e suportes. Exemplos de temáticas pertinentes incluem estudos sobre a história e desenvolvimento das mídias digitais; jornalismo digital em suas interfaces com as redes sociais digitais como locus de memória social e de representações; estudos sobre games e memória social; performances e práticas de consumo nas redes sociais digitais; práticas de consumo e formas de apropriação de mídias digitais como dispositivos móveis (telefones celulares, tablets e smartphones); movimentos em rede, memória e cidadania; análise de discurso nas redes sociais; estudos de corte histórico sobre a construção da memória nas redes sociais;  bem como trabalhos sobre arte na web e publicidade em ambientes digitais.

Coordenadora: Sandra Rubia da Silva

 

GT - História da Mídia Impressa

Ementa: Aborda a história da imprensa (jornais, revistas, livros, volantes, cadernos) como mídia (massiva, erudita ou popular), valorizando sua relevância como o mais antigo suporte industrial da informação no Brasil; sua contribuição para o desenvolvimento do jornalismo em cidades de pequenos a grandes portes; o impacto das tecnologias sobre a mídia impressa ao longo dos séculos; as mudanças na forma de produção da notícia impressa; o desenvolvimento da profissão Jornalismo; o estudo dos jornalistas e de suas influências na linha editorial dos impressos; a importância dos atores que participam da produção histórica dos impressos, (gráficos, fotógrafos, compositores, jornaleiros, colaboradores), entre outras abordagens latentes no estudo da história da imprensa.

Coordenadoras: Beatriz Dornelles  e Ranielle Leal

 

GT - História da Mídia Sonora

Ementa: O grupo abrange trabalhos de pesquisas históricas sobre o rádio ou outros suportes que trazem a linguagem do áudio. Estuda-se a especificidade da linguagem, dos formatos, dos gêneros, da tecnologia, dos efeitos na recepção e busca-se resgatar personagens, programas, sonoridades ou a cobertura de episódios que marcaram a vida da sociedade brasileira, valorizando a diversidade regional.

Coordenadora: Vera Raddatz

 

GT - História das Mídias Audiovisuais

Ementa: O objetivo do GT é discutir temáticas ligadas à história e à memória do cinema, da televisão, do vídeo e de outras formas de comunicação audiovisual. São de interesse do grupo questões econômicas, sociais, políticas, tecnológicas, técnicas, estéticas e profissionais; linguagens, discursos, narrativas, gêneros e formatos; formas de produção, circulação, recepção e consumo. São também bem vindos trabalhos que se proponham a debater aspectos teóricos e metodológicos da pesquisa sobre audiovisual.

Coordenadora: Ana Paula Goulart Ribeiro e  Patrícia D'Abreu (vice)


GT- História da Mídia Visual

Ementa: O GT Mídias Visuais tem como questão central a relação entre visualidade e mediação. Busca pensar processo de comunicação visual não somente pelo discurso que engendra, mas pelo conjunto de práticas e dos meios que definem o processo de comunicação visual, que inclui as imagens fixas – analógicas e digitais – os vídeos e a linguagem videográfica, além das apropriações intertextuais e os hibridismos entre as linguagens. 

Coordenadora: Silvana Louzada


GT - História da Mídia Alternativa

Ementa: A presença de veículos alternativos (impressos, sonoros, audiovisuais e digitais) na história da comunicação, compreendendo os seguintes enfoques: mídia alternativa em contextos de repressão; mídia nos movimentos de resistência; comunicação nas organizações populares; mídia e minorias representativas; demais formatos e alternativas de produção popular/comunitária/independente. As pesquisas envolvem a memória de meios alternativos e personagens, características da mídia alternativa e abordagens teórico-conceituais sobre o tema.

Coordenador: Rozinaldo Miani

 

GT - Historiografia da Mídia

Ementa: O objetivo deste GT é discutir temáticas que problematizem a produção do conhecimento contemporâneo na interseção entre mídia e história. Dois aspectos fundamentais: a escrita histórica contemporânea em sua relação com a escrita midiática e a produção de história, memória e esquecimento a partir dos meios de comunicação. Investiga-se também a produção do acontecimento histórico/memorável na relação mídia e história; temporalidade e meios de comunicação; hermenêutica histórica e mídia; memória e meios de comunicação, narrativa da história e narrativa da mídia, a história como produto midiático; escrita midiática como escrita da história; o passado como objeto dos meios de comunicação.

Coordenadora: Rosana Schwartz 


Quais são as publicações da Alcar?

A Alcar edita o Jornal Alcar, boletim eletrônico mensal, e a Revista Brasileira de História da Mídia, com duas edições anuais; também estimula a produção de publicações coletivas, impressas e digitais, dos oito Grupos Temáticos.

 

Quem pode ser sócio da Alcar?

Pesquisador(a) sobre os Processos Históricos da Mídia: Estudante de Graduação (Comunicação, História e afins), Estudante de Pós-Graduação (Comunicação, História e afins), Especialista, Mestre, Doutor(a) e Pós-doutor(a) que atuem em universidade ou grupo/instituição de pesquisa, além de profissionais vinculados a agências de pesquisa e prestação de serviço, assessorias de comunicação, empresas midiáticas, órgãos públicos e entidades não-governamentais.  


Por que vale a pena se associar à Alcar?

Ser sócio da Alcar significa integrar uma comunidade científica de pesquisa sobre a História da Mídia que desde 2001 vem agregando pesquisadores - docentes, estudantes e profissionais - promovendo eventos acadêmicos, pesquisas coletivas e publicações. Além destes benefícios, o associado da Alcar  

· obtém desconto de 50% na taxa de inscrição nos Encontros Nacional e Regionais da Alcar, e demais eventos organizados pela associação (simpósio, curso, seminário, etc.);

·  integra a lista dos destinatários preferenciais e assim recebe informações eletrônicas editadas pela Alcar, o Jornal Alcar (bimestral) e a Revista Brasileira de História da Mídia (semestral).  

 

Estudantes de Pós-Graduação que pretendam seguir carreira docente ou de pesquisador(a) ao se associarem também

· participam de um dos oito Grupos Temáticos (GTs), mantidos pela Alcar, que reúnem os principais estudiosos de cada  especialidade;

· ampliam o relacionamento no universo acadêmico e/ou no meio profissional;

· têm a oportunidade de compartilhar os seus estudos e divulgar a sua produção em publicações coletivas organizadas pelos integrantes da Alcar, bem como disponibilizá-la no ambiente do site da Associação.


Estudantes de Graduação participam do Prêmio José Marques de Melo, promovido pela Alcar com o patrocínio da Globo Universidade, que premia os três  melhores estudos sobre História da Mídia realizado por alunos(as) de graduação sob orientação docente. Os trabalhos classificados em terceiro e segundo lugares receberão da Globo Universidade um kit com livros e/ou DVDs por ela editados/produzidos.  O/A primeiro(a) colocado(a) e o/a Orientador(a)  ganham viagem ao Rio de Janeiro para conhecer a Central Globo de Produção (CGP/Projac), incluindo despesas com deslocamento aéreo ou rodoviário, alimentação e hospedagem custeadas pela Rede Globo.

 

Quais as categorias de sócios e os respectivos valores da anuidade? 

Categorias Anuidade (R$)
Docente, pesquisador e profissional 100,00
Estudante de Pós-Graduação 75,00
Estudante de Graduação 50,00


Como se associar à Alcar?                               

1.  Identificar a sua categoria de sócio

Categorias Anuidade (R$)
Docente, pesquisador e profissional 100,00
Estudante de Pós-Graduação 75,00
Estudante de Graduação 50,00

 

2. Depositar o valor correspondente à sua anuidade em nome de:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISADORES DE HISTÓRIA DA MÍDIA
Banco Bradesco
Agência 01133
Conta: 0000000004651-5 ( conta corrente pessoa jurídica)
 
CNPJ: 020.506.123/0001-06

 

3.  Informar seus dados

Nome completo: 

E-mail: 

Endereço: 

Cidade:                                             Estado:                                  CEP: 

DDD + Telefone residencial: 

DDD + Telefone profissional: 

DDD + Telefone celular: 

Titulação ou Curso (previsão de conclusão): 

Instituição: 

GT da Alcar que participa(rá): 

 

4.  Enviar os dados acima junto com o comprovante do depósito bancário para 

alcar.abphm@gmail.com  -  Andréa Cristiana Santos - Diretora de documentação da Alcar

e

alcar@ufrgs.br  – Maria Berenice Machado – Diretora Administrativa  da Alcar

 

5.  Após a conferência dos seus dados e do depósito, você receberá da Alcar, por e-mail, o recibo do seu pagamento (válido por um ano ) e o seu número de sócio.

 

Qualquer dúvida escreva para alcar@ufrgs.br

Ações do documento

selo

Iniciativa


unesco

  metodista



parcerias

ahc

 

mestrado espanha


Filiação

 
socicom

outros sites

intercom

 

sbpjor

 

 compos

 


ALCAR - Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia

E-mail: alcar@ufrgs.br