home




O citoesqueleto constitui-se de um conjunto de proteínas que, associadas a um grande número de proteínas colaboradoras, polimerizam estruturas fibrilares ou tubulares presentes no citoplasma e no interior do núcleo. Estas estruturas compõem o “esqueleto” celular, cuja função, em parte, pode ser comparada às estruturas de ferro que sustentam as edificações humanas.

O citoesqueleto contribui na organização do espaço interior da célula. Atua em praticamente todos os eventos intracelulares, como o deslocamento de vesículas e organelas, na manutenção da morfologia (forma) da célula e a alteração da mesma, participa dos eventos na divisão citoplasmática e nuclear, e naqueles onde a célula interage com o meio extracelular, como a endo e exocitose, e no deslocamento celular sobre o substrato.

Os três os principais representantes do citoesqueleto: os Microfilamento (MF) polimerizados pela proteína actina, os Microtúbulos (MT), polimerizados por tubulina, e os Filamentos Intermediários (FI), polimerizados por uma família de várias proteínas com ocorrência específica em cada tipo celular.

Outro componente do citoesqueleto é o centríolo (CEN), polimerizado por tubulina e cuja função nas diferentes células vem sendo estudada e questionada, pois não estão presentes nas células dos vegetais superiores.

Apesar da grande importância atribuída aos elementos do citoesqueleto nas suas várias funções para as células eucarióticas, não é relacionada sua presença ou de similares no citoplasma dos procariontes, até o momento.