home





 

Os representantes dos procariotos são, basicamente, as bactérias (eu e archeabactérias, micoplasmas, rickettsias, chlamydias, cianobactérias ou cianofíceas – alvo de controvérsias entre botânicos e zoologistas por apresentar características comuns aos dois reinos).
Sua principal característica é a ausência de biomembrana delimitante para seu material genético, assim, uma molécula de RNA pode estar sendo transcrita em uma extremidade e traduzida na outra de forma simultânea no citoplasma do organismo, dificultando a atuação eficiente de enzimas de correção do processo de transcrição. Também não possuem biomembranas internas, não existem organelas e sim territórios enzimáticos no citoplasma e na membrana plasmática que efetua complexas invaginações que contém enzimas de oxi-redução similares à cadeia respiratória das mitocôndrias. Também há invaginações especializadas na ancoragem e coordenação dos eventos associados ao material genético.
Seu material genético está representado pelo nucleóide, molécula de DNA sem histonas, cópias de material genético acessório denominado plasmídeo ou epissomo, que pode ser duplicado em conjunto ou separadamente com o nucleóide, ser incorporado a ele ou preservado separado no citoplasma. Este material genético acessório pode ser permutado, cedido ou propagado em processos de divisão da bactéria por septação ou cissiparidade, conjugação, transformação ou ainda serem transferidos por bacteriófagos, vírus exclusivos das bactérias, processo este denominado de transdução por fago, aumentando suas possibilidades de transferência de genes de resistência a fatores do meio ou a medicamentos.
Algumas formas de báctérias podem apresentar apenas a membrana plasmática como estrutura delimitante, como os micoplasmas, mas em outras, podem surgir envoltórios acessórios, servindo também à sua classificação. Uma coloração denominada método de Gram, pode definir as propriedades de seu envoltório, nas gram-positivas há uma parede bacteriana formada por mureína, e embora espessa é permeável, compreendendo a maioria das bactérias pouco resistentes a medicações antibióticas ou que não são patogênicas, enquanto as gram-negativas apresentam envoltório complexo, onde além da capa de mureína há presença de uma membrana proteolipídica acessória, aumentando consideravelmente sua resistência a fatores do meio. Suas formas são variadas, esféricas (cocos), bastonadas (bastonetes), espiraladas (espirilos e espiroquetas) ou em vírgula (vibrião). Algumas são dotadas de flagelos outras somente fímbrias para adesão ao substrato. Existem bactérias capazes de sobreviver dos mais variados substratos, orgânicos ou inorgânicos, sob as mais variadas condições do meio, com ou sem oxigênio.

 

 



 

Fotomicrografia de bactérias componentes da flora bacteriana bucal, responsáveis pela formação das placas, cáries e halitose. São organismos procariotos com forma bastonada ou bacilos (seta larga) e quando em colônia se dispõem em fileiras (seta fina). Essas bactérias estão presentes apenas no meio extracelular, mas mostram-se aderidas à superfície das células pavimentosas do epitélio bucal removidas por raspagem da superfície da mucosa oral. (Azul de Toluidina, humano)

 

 

 

 

 

Fotomicrografia de bactérias componentes da flora bacteriana bucal, responsáveis pela formação das placas, cáries e halitose. São organismos procariotos com forma bastonada ou bacilos (seta larga) e quando em colônia se dispõem em fileiras (seta fina). Essas bactérias estão presentes apenas no meio extracelular, mas mostram-se aderidas à superfície das células pavimentosas do epitélio bucal removidas por raspagem da superfície da mucosa oral. (Azul de Toluidina, humano)

 

 

 

 

 

Fotomicrografia de bactérias componentes da flora bacteriana bucal, responsáveis pela formação das placas, cáries e halitose. São organismos procariotos com forma bastonada ou bacilos (seta larga) e quando em colônia se dispõem em fileiras (seta fina). Essas bactérias estão presentes apenas no meio extracelular, mas mostram-se aderidas à superfície das células pavimentosas do epitélio bucal removidas por raspagem da superfície da mucosa oral. (Azul de Toluidina, humano)

 

 

 

 

 

Fotomicrografia de bactérias no tecido conjuntivo. As bactérias álcool-ácido resistentes (seta) como as da lepra e da tuberculose coram-se pela técnica revelando sua presença e proliferação em meio às estruturas do conjuntivo. A destruição e desorganização das células e fibras e a invasão dos vasos sanguíneos e nervos periféricos são característicos da ação desses agentes patogênicos. (Ziehl-Nielsen, humano)

 

 

 

 


Fotomicrografia de bactérias no tecido conjuntivo. As bactérias álcool-ácido resistentes (seta) como as da lepra e da tuberculose coram-se pela técnica revelando sua presença e proliferação em meio às estruturas do conjuntivo. A destruição e desorganização das células e fibras e a invasão dos vasos sanguíneos e nervos periféricos são característicos da ação desses agentes patogênicos. Vaso sanguíneo (V) com hemáceas ao centro do campo. (Ziehl-Nielsen, humano)

 

 

 

 

 

Fotomicrografia de bactérias no tecido conjuntivo. As bactérias álcool-ácido resistentes (seta) como as da lepra e da tuberculose coram-se pela técnica revelando sua presença e proliferação em meio às estruturas do conjuntivo. A destruição e desorganização das células e fibras e a invasão dos vasos sanguíneos e nervos periféricos são característicos da ação desses agentes patogênicos. (Ziehl-Nielsen, humano)