Você está aqui: Página Inicial Educativas Dicas para sua moradia

Dicas para sua moradia

12 dicas simples para uso racional de recursos naturais, água e energia em sua casa no campo ou apartamento na cidade - ampliadas, set 2019

  • Vegetação de entorno: Numa treliça ou malha junto às suas janelas/aberturas voltadas para Leste ou Oeste, cresça trepadeiras de folhas caducas – sombream no verão e, ao cairem no inverno, dão passagem ao sol. Aquelas que se agarram às paredes podem se tornar uma “segunda pele de verão” do ambiente construído.
  • Verão 1: Permita entrada de brisas para ventilação cruzada, com aberturas de saída no lado oposto de cada entrada de ar no ambiente. Note: A velocidade do fluxo de ar será aumentada se a área de saída for maior que a de entrada (efeito Venturi, como numa chaminé).
  • Verão 2: Se sua casa possui um sótão, nele utilize aberturas para extração do ar mais quente por convecção natural. Se possui um porão, permita passagem de seu ar resfriado para o ambiente de vivência.
  • Inverno 1: Diminua a ventilação cruzada, isole áreas superiores e inferiores do ambiente principal de vivência.
  • Inverno 2: Se necessário, empregue estufa ou lareira de maior rendimento que as apenas decorativas, com combustão dupla, maior eficiência  e menor produção de emissões poluentes.
  • Para minimizar o consumo de energia elétrica dos condicionadores de ar comerciais, quando as temperaturas externas são maiores ou menores que as da zona de conforto térmico, utilize sombreamento (externo, se possível) e janelas com vidros duplos.
  • Diminua consumo de eletricidade no aquecimento de água, usando captação termo-solar ou gás (natural, se possível) em sistema de passagem.
  • Lixo orgânico: além da separação seletiva do lixo que permite reciclagem do material inorgânico, faça compostagem aeróbica, em recipientes bem ventilados, com seus restos de cozinha. A fermentação, que aquece sem produzir cheiro indesejável, resulta em fertilizante para suas plantas (em estágio posterior, podem ser introduzidas minhocas para produção de pré-humus).
  • Águas-entrada: Se sua edificação possui sistemas de água separados, um para descargas de vasos sanitários e outro para demais saídas de consumo, alimente o das descargas com a captação de chuva por calhas no telhado.
  • Pluvial: A água da chuva pode também ser estocada e usada diretamente em jardins ou floreiras.
  • Águas-saída: A saída da "água cinza" (de chuveiros, pias, etc) pode passar por tanque de tratamento por bactérias anaeróbico para todas as necessidades de água não potável. Já a "água negra" dos vasos sanitários necessita passagem por dois estágios anaeróbicos, podendo ser usada para ferti-irrigação de jardins ou floreiras.
  • Melhor ainda que substituir as lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes é substituí-las pelos arranjos de LEDs, bem mais eficientes. Assim você diminui seu consumo elétrico, tem uma poupança de longo prazo e contribui com o meio ambiente (por não poluí-lo com mercúrio).

Mais detalhes sobre estas dicas podem ser vistos nos sistemas desenvolvidos pela Casa E.

Use sua imaginação para adaptar os sistemas da CasaE às suas condições!