Também sou amigo da América

e

Cantares da América

Solano Trindade

TRINDADE, Francisco Solano. Eu também sou América e Cantares da América. In: BERND, Zilá (org.). Poesia Negra Brasileira . Porto Alegre: AGE : IEL ; IGEL, 1992. p.53-4.

TAMBÉM SOU AMIGO DA AMÉRICA

AMÉRICA

eu também sou teu amigo

há na minh'alma de poeta

um grande amor por ti

 

Corre em mim

o sangue do negro

que ajudou na tua construção

que te deu uma música

intensa como a liberdade

 

Eu te amo América

porque em ti também

virá a vitória Universal

onde o trabalhador

terá recompensa de labor

em igualdade de vida

 

Eu te amo América

e lutarei por ti

como o amante luta pela amada

 

Dou a ti

Minha força de proletário

Minh'alma de artista

Meu coração de guerreiro

Cantarei poemas de exaltação

A tua glória.

Construirei máquinas

Para tua vingança

Marcharei para defender-te.

 

CANTARES DA AMÉRICA

BLUES / swings / sambas / frevos / macumbas / jongôs

 

ritmos de angústia e de protestos

estão ferindo os meus ouvidos!...

São gemidos seculares da humanidade ferida

que se impregnaram nas emoções estéticas

da alma americana...

É a América que canta...

 

Esta rumba é um manifesto

contra os preconceitos raciais

Esta conga é um grito de revolta

contra as injustiças sociais

Este frevo é um exemplo de aproximação

e de igualdade...

 

Canta América

Não o canto de mentira e falsidade

que a ilusão ariana

cantou para o mundo

na conquista do ouro

nem o canto da supremacia dos derramadores de sangue

das utópicas novas ordens

de napoleônicas conquistas

mas o canto da liberdade dos povos

e do direito do trabalhador...