No dia 28 de Agosto de 2003 aconteceu, no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, o evento: "Discussão sobre Pesquisa Utilizando Células Tronco Embrionárias Humanas". Neste evento foram discutidas questões éticas sobre o uso ou não das células tronco embrionárias para a pesquisa com fins terapêuticos. Um dos objetivos do evento foi esclarecer a comunidade em geral sobre o assunto, para que cada cidadão possa ter sua opinião a respeito desta questão. Durante esse evento, foram abordados os seguintes tópicos: o que é a célula tronco, a sua possível utilização em pesquisa e na clínica, a legislação brasileira sobre o assunto, as questões éticas envolvidas, entre outros. A discussão foi aberta para todos os participantes do evento. No final da discussão, houve uma pesquisa interativa, onde o público participou respondendo o mesmo questionário que está apresentado nesse site. Sendo assim, gostaríamos de saber sua opinião respondendo o questionário a seguir

Conceitos:

Blastocisto: Esse estágio precede a fase embrionária, denominada gástrula (inglês: blastocyst). Blastócito: Célula indiferenciada da fase de mórula ou blástula de um embrião (Fonte: Rey, Dicionário de termos técnicos de Medicina e Saúde). Blastocisto: esta fase corresponde às células entre o quarto e quinto dias após a fecundação, antes da implantação no útero (Fonte: Moore, Color Atlas of Clinical Embryology).

Pré-embrião: é a denominação utilizada por alguns autores, em especial norte- americanos, para o concepto humano nos primeiros seis a sete dias de desenvolvimento, isto é, desde a fecundação até a implantação no útero (Fonte: http://www.bioetica.ufrgs.br/prembri.htm

   Muito obrigada por sua participação.

   Profa. Dra. Patricia Pranke
   Profa. de Hematologia da Fac. Farmácia da UFRGS e da PUCRS.
   Profa. Pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Medicina: Ciências Médicas - UFRGS.
   Coordenadora do evento


   Instruções de como participar da pesquisa:
   - As perguntas só aceitam uma resposta.
   - Por favor, cada pessoa só deve responder ao questionário uma vez.
 Em qual região você reside?
Grande Porto Alegre
Interior do estado do RS
Outro estado da Região Sul
Estado da Região Sudeste
Estado da Região Nordeste
Outros
 Qual a sua idade?
Menor de 18 anos
18 a 25 anos
25 a 40 anos
40 a 60 anos
Acima de 60 anos
 Qual o seu sexo?
Masculino
Feminino
 Quanto à religião você:
Não é religioso
É católico, mas não praticante
É católico praticante
Tem outra religião
 Qual a sua formação escolar:
Primeiro Grau
Segundo Grau
Universitário
Pós-graduação
 Você trabalha ou estuda em área relacionada à saúde?
Sim, sou profissional na área de saúde
Sim, sou estudante da área de saúde
Trabalho em outra área que não a saúde
Sou estudante em outra área que não a saúde
Não trabalho/estudo
 Qual o seu interesse no assunto?
Conhecimento sobre células tronco, já que meu conhecimento era restrito
Melhorar meus conhecimentos prévios
Discutir o assunto que muito me interessa
Sou portador de doença ou parente de pessoa com doença que pode ser curada com o uso das células tronco embrionárias
 Você acha adequado produzir embriões (ou pré-embriões) especificamente para pesquisa ou uso clínico?
Sim
Não
 A destruição do blastocisto (5º dia após a concepção, mas antes da implantação no útero), independentemente dos fins, é o aniquilamento de uma vida?
Sim
Não
 A partir de que momento do desenvolvimento humano passa a existir uma vida com direitos?
Desde o momento da concepção
Depois da implantação no útero (após o 6º dia depois da concepção)
A partir do 3º mês após a concepção
Ao nascimento
Na adolescência
 Você acha adequado utilizar para pesquisas científicas os embriões (ou pré-embriões) congelados e não utilizados para a reprodução?
Sim
Não
 Pesquisas mostram que as células tronco embrionárias quando em contato com um tecido lesado pode reconstituir o mesmo. Por outro lado, essas mesmas células quando no “microambiente” do útero geraria uma criança. Isso faz eu pensar que o “microambiente” é o fator importante para a formação de uma criança e, sem o útero, não seria um ser humano.
Concordo com essa afirmação
Discordo dessa afirmação
Não entendi, portanto não posso emitir minha opinião
Ainda não tenho opinião formada sobre o assunto
 Você aceitaria participar de um grupo-controle de tratamento com células tronco?
Sim
Não
 Você acha importante que os pacientes ou seus familiares sejam ouvidos pelo governo sobre a discussão do uso de células tronco embrionárias para fins terapêuticos?
Sim
Não
 Você acha importante que os familiares tenham representantes nos comitês de ética da pesquisa científica?
Sim
Não
 Qual o destino que você acha que deveria ser dado aos pré-embriões que estão congelados nas clínicas de fertilização:
Doá-los para casais que desejariam ter filhos
Implantá-los em mulheres “barrigas de aluguel “ para, após, os recém-nascidos serem adotados
Destruir os pré-embriões
Utilizá-los para pesquisa com fins terapêuticos
Mantê-los congelados “para sempre”
 Se um embrião (ou pré-embrião) congelado em uma clínica de fertilização fosse implantado em um útero, qual seria, na sua opinião, a chance dele gerar uma vida?
50%
80%
10%
Menos que 5%
 Se você tivesse um filho, um parente próximo ou uma pessoa querida afetados por uma doença degenerativa letal cuja única esperança de tratamento fosse com células tronco de um embrião congelado a ser descartado , você:
Deixaria essa pessoa morrer mesmo sabendo que esse embrião congelado teria uma chance de menos de 5% de tornar-se uma vida
Se fosse meu filho a minha decisão poderia ser diferente da opção citada anteriormente
Usaria as células tronco embrionárias sem questionar
Produziria embriões para tentar a cura da doença do filho ou pessoa querida
 As chances de um pré-embrião congelado são de menos de 5% de tornar-se vida. Sendo assim, a maioria dos pré-embriões são perdidos. Na sua opinião, isso justificaria usar as células tronco congeladas para pesquisa com fins terapêuticos?
Sim
Não
 O Dispositivo Intrauterino (DIU) de progesterona impede que o blastocisto (quinto dia após a concepção) seja implantado no útero. Por conseqüência, o mesmo será destruído. A pílula do dia seguinte destrói as células até 72 horas após a fecundação. Ou seja, os dois métodos estão destruindo as células tronco embrionárias igualmente como têm sido proposto o uso destas células para a pesquisa clínica. Esses fatos justificam:
Proibir o DIU, a pílula do dia seguinte e o uso do blastocisto para fins terapêuticos
Proibir o DIU, a pílula do dia seguinte, mas liberar o uso do blastocisto para fins terapêuticos
Continuar permitindo o uso do DIU e da pílula do dia seguinte, mas proibir o uso do blastocisto para fins terapêuticos
Permitir o uso do DIU e da pílula do dia seguinte, bem como o uso do blastocisto para fins terapêuticos
 Se eu acredito que o blastocisto já é uma vida, o congelamento dos mesmos deveria ser proibido, uma vez que sua destruição é inevitável?
O congelamento dos pré-embriões deveria ser proibido
O congelamento dos pré-embriões deve continuar mesmo que eu os considere uma vida e mesmo sabendo que serão destruídos
Eu não acredito que o blastocisto já é uma vida humana
Sem opinião formada
 Alguns pesquisadores mostram que as células tronco adultas (da medula óssea ou cordão umbilical) podem reconstituir outros tecidos além da medula óssea. Controversamente, outros pesquisadores mostram que essas células reconstituem poucos tipos de tecidos. O fato de ainda não estar claro se as células tronco adultas podem ou não reconstituir diferentes tecidos justificam que as pesquisas com as células tronco embrionárias sejam proibidas?
Sim
Não
 O fato de ainda não se saber se as células tronco embrionárias podem curar diferentes doenças em adulto, justifica a proibição das pesquisas com essas células ?
Sim
Não
 Você já teve um contato próximo com uma criança ou um jovem afetado por uma doença degenerativa letal?
Tenho parentes (ou amigos) próximos afetados
Sim trato de pacientes afetados
Não, nunca vi um caso de perto mas sei do que se trata
Não, nunca vi ou tive contato com pacientes afetados
 Decisões a respeito do que fazer com as células tronco congeladas nas clínicas de fertilização é difícil de ser tomada. Se eu tivesse o poder de decidir sobre o assunto:
Eu me sentiria totalmente desconfortável em ter que tomar essa decisão e preferia não dar minha opinião
Como não tenho problema na minha família ou amigos próximos que poderiam ser tratados com essa nova terapia, eu não me envolveria nestas decisões;
Eu participaria ativamente das decisões manifestando as minhas opiniões abertamente

   
Contate o