Você está aqui: Página Inicial NOTICIAS Íntegra da posição da CIS sobre a Escola de Desenvolvimento de Servidores

Íntegra da posição da CIS sobre a Escola de Desenvolvimento de Servidores

Uma rápida análise dos resultados dos editais é suficiente para garantir o ganho que foi para os técnico-administrativos em educação da UFRGS, a implantação, por parte da administração central, da escola de desenvolvimento dos servidores, parabéns a PROGESP pela iniciativa.

Nível de

Escol.

Nº de

Bolsas

Valor em R$

Total em R$

 

Selec.Conc.Total em R$
ENS. FUND. 50 200
ENS. MÉDIO 25 200
Subtotal 75 200 15000 50 50 10000
GRADUAÇÃO TECNÓLOGO 25 500 12500 69 25 12500
GRAD. BACH/LICENC 25 500 12500 20 20 10000
MESTRADO ACAD/PROF 30 1000 30000 15 15 15000
DOUTORADO 20 1000 20000 2 2 2000
Total em R$ 90000 71500

 

A diferença entre o Valor Orçado de R$90.000,00 e o Valor Concedido de R$71.500,00 foi de R$18.500,00

 

A única modalidade entre as oferecidas em que houve mais inscritos do que bolsas oferecidas foi a de Tecnólogo, com a diferença, poderiam ser pagas mais 37 bolsas. Desta forma dos 69 inscritos, além dos 25 originalmente contemplados, poderiam ser contemplados 62. Além disto, com as alterações realizadas nos editais das bolsas de graduação (bacharelado, licenciatura e tecnólogo), que restringiram o valor das bolsas ao que efetivamente foi pago, no caso dos cursos de tecnólogos gerará uma sobra de recursos que, com certeza, cobririam estes 7 inscritos que não seriam contemplados.

Sem sombra de dúvidas, a implantação de um sistema de bolsas de educação formal para servidores representa um avanço na política de gestão de pessoas na UFRGS, e, com certeza para os técnico-administrativos de todas as instituições federais de ensino vinculadas ao MEC, pois a UFRGS serve de parâmetro para as demais. Os critérios adotados também valorizaram todos os técnicos, priorizando o atendimento aos servidores que estão há mais tempo na carreira, e, portanto, estavam a muito mais tempo aguardando por esta conquista.

É fundamental que tenhamos a consciência de que este programa é fruto da luta da nossa categoria, é reivindicação antiga do movimento e esta diretamente ligada à conquista que obtivemos na nossa última greve, de extendermos a todos os servidores técnico-administrativos em educação, independente de cargo ou classe, os percentuais de incentivo à qualificação previstos no anexo IV da lei 11091/2005.

Também não podemos esquecer que a despeito do avanço, muito ainda há a ser feito, por exemplo:

1) nos editais divulgados agora, não houve previsão de bolsas para cursos técnicos desvinculados do ensino médio, o que excluiu do processo vários colegas;

2) não há previsão de bolsas para especialização, provavelmente porque nós já tenhamos direito a 10% das vagas nos cursos de Especialização oferecidos pela UFRGS, entretanto, é necessário que se pense em aumentar este percentual;

3) as bolsas foram divididas em públicas e privadas, sendo que apenas as destinadas ao ensino fundamental podem ser percebidas por quem    esteja estudando em instituições públicas, embora se possa deduzir o motivo, este não está claro, e

4) o pagamento de bolsas não substitui a necessidade e a vontade dos técnico-administrativos em educação de estudarem na própria UFRGS, O que seria possível com os avanços que ocorreram na educação a distância na UFRGS.

E não esqueçam, nós, membros da CIS/UFRGS estamos à disposição dos colegas para esclarecimentos sobre a carreira, visitem a página da CIS em www.ufrgs.br/cis.

Desenvolvido e Administrado por Silvio Roberto Ramos Corrêa