Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais
Acessar
Seções

Dúvidas frequentes

Sobre as ampliações de vagas

1) A definição (e possível expansão) dos números de turmas e vagas de cada disciplina é prerrogativa dos departamentos correspondentes, não da COMGRAD.

2) Existe somente um caso em que a ampliação de vagas é uma obrigação do departamento, devidamente amparada pela legislação da Universidade: quando existem alunos sem vaga, mas dentro da seriação aconselhada para a disciplina em questão. Por exemplo, se uma disciplina for do 3o semestre, somente alunos com I1 = 3 devem ser atendidos obrigatoriamente.

 

Sobre as solicitações em geral junto ao protocolo

Todos os pedidos do mesmo gênero (como de créditos complementares, por exemplo) devem ser feitos dentro do mesmo processo. Assim, a cada vez que quiser fazer novas solicitações do mesmo tipo, o aluno deverá desarquivar o processo original e adicionar o novo pedido com a documentação correspondente. Em particular, todas as solicitações feitas com base em atividades realizadas no exterior devem ser feitas dentro do processo de afastamento correspondente.

 

Sobre as correções de matrícula

De acordo com a resolução 11/2013 do CEPE, as solicitações de correção de matrícula (processos feitos via protocolo, depois de findo o período de ajuste de matrícula) só podem ser atendidos se caracterizarem falha do sistema em relação ao direito de matrícula do aluno, como uma recusa de matrícula em uma disciplina da seriação aconselhada. Assim, quaisquer solicitações baseadas em critérios de preferência pessoal (como a busca de um horário mais "confortável" ou a tentativa de adiantar disciplinas sem vagas disponíveis) não serão atendidas.

 

Sobre os estágios não obrigatórios:

1) A COMGRAD só é responsável por autorizar um pedido de realização de estágio ou uma proposta de campo de estágio existentes no sistema. Todos os outros procedimentos relativos ao estágio são tarefa do DECORDI.

2) De acordo com a resolução 01/2017 desta COMGRAD, para estar habilitado a realizar estágios não obrigatórios, o estudante deve ter concluído integralmente o 5o semestre do curso (I1 maior ou igual a 6).

3) Ainda de acordo com a mesma resolução, um novo estágio (ou renovação) só será autorizado se o aluno tiver entregue o relatório correspondente ao estágio já concluído ou em andamento.

4) Solicitações de estágio constantes do Portal da UFRGS só serão consideradas para autorização após o aluno preencher a devida justificativa e indicar o professor orientador, com a respectiva confirmação de concordância do mesmo.

5) O modelo para a escrita do relatório pode ser acessado neste link.

6) A validação do estágio se dá pela entrega do relatório impresso ao Coordenador da COMGRAD (clique aqui para verificar o coordenador atual), devidamente assinado tanto pelo tutor como pelo supervisor do aluno.

 

Sobre os estágios obrigatórios:

1) A forma mais fácil de se inscrever é fazer primeiro a inscrição no NÃO obrigatório, e, depois, pedir a conversão para obrigatório. Neste caso, a matrícula é considerada válida a partir da data de abertura do processo de conversão junto ao protocolo. NÃO existe aproveitamento retroativo de um estágio não obrigatório como critério de "dispensa" do obrigatório.

2) O estágio obrigatório deve ser realizado obrigatoriamente sob a supervisão de um(a) engenheiro(a), cuja titulação deve ser comprovada por uma das seguintes formas: (1) informação do número de registro no CREA, ou (2) entrega de cópia autenticada (frente e verso) do diploma do(a) supervisor(a) no ato de solicitação da matrícula.

3) Outras informações relevantes sobre o estágio obrigatório estão neste link.

4) Quaisquer comunicações relacionadas ao estágio obrigatório devem ser feitas através do email estagio-cca@ufrgs.br.

5) O modelo para a escrita do relatório pode ser acessado neste link. Relatórios com formatação diferente da recomendada serão AUTOMATICAMENTE REJEITADOS.

6) A aprovação na atividade depende da avaliação, da parte do Coordenador dos Estágios do curso (clique aqui para verificar o coordenador atual), do relatório impresso entregue pelo aluno, que deve estar assinado tanto pelo tutor como pelo supervisor do mesmo. Além do relatório assinado, o aluno também deverá entregar o formulário de avaliação preenchido pelo supervisor.

7) Trabalhos rejeitados na primeira avaliação do Coordenador são considerados em exame, cabendo somente UMA reavaliação. Se o relatório for rejeitado uma segunda vez, o aluno será considerado REPROVADO na atividade.

8) Em função dos prazos necessários ao trâmite do processo, o registro do conceito na atividade só pode ser feito dentro de um dado semestre se o relatório for entregue até 21 dias antes do término das aulas do mesmo. Para alunos que estejam no semestre posterior ao do início da atividade, a perda deste prazo implica ficar EM EXAME na mesma. Se a entrega não ocorrer até 14 dias antes do término das aulas, o conceito resultante será FF.

 

Sobre os créditos complementares:

1) A conversão de créditos eletivos excedentes em créditos complementares pode ser feita diretamente no Portal do Aluno, não sendo necessário abrir processo para isso.

2) Só são consideradas como válidas as atividades complementares realizadas após o ingresso no curso. Especificamente, disciplinas de outros cursos realizadas antes do vestibular, transferência interna, etc. não são aceitas.

3) A pontuação considerada para cada atividade é informada na resolução 24/2006 do CONSUN, complementada pela resolução 11/2017 desta COMGRAD.

 

Sobre as autorizações de quebra de pré-requisitos e/ou colisão de horário:

A única possibilidade de autorização de colisões e/ou quebras é definida na resolução 01/2010 desta COMGRAD: quando existe a chance de aproveitamento das disciplinas envolvidas, devidamente documentada por meio do processo de solicitação correspondente, em função de transferência interna, realização de atividades de intercâmbio e outros eventos similares.

 

Sobre as dispensas por aproveitamento

Existem três requisitos básicos a serem satisfeitos para que esta COMGRAD aceite pedidos de equivalência com as disciplinas do curso:

1) Todos os tópicos entendidos como críticos para a formação do aluno devem ter sido cobertos nas disciplinas de origem (quando a COMGRAD tem dúvida sobre esse aspecto, os professores responsáveis pela disciplina em questão são consultados para definir o que é crítico ou não);

2) A carga horária das disciplinas de origem deve ser pelo menos igual à da disciplina do curso;

3) A cadeia de pré-requisitos deve ser respeitada (por exemplo, mesmo que você tenha visto todos os tópicos e satisfeito a carga horária de uma disciplina de 4o semestre, se ainda estiver "devendo" um pré requisito do 2o, a equivalência só será concedida depois que você concluir a disciplina do 2o).

Uma vez que a equivalência "um para um" é muito difícil, você pode solicitar a equivalência de uma disciplina do curso por um conjunto de disciplinas de origem (exemplo: Cálculo I e II de outra universidade como equivalentes a Cálculo I do nosso curso).

 

Sobre a cerimônia de colação de grau

1) Os procedimentos para a programação da cerimônia de colação de grau não são responsabilidade da COMGRAD, mas da divisão do cerimonial da UFRGS.

2) Para ter direito a uma cerimônia própria, cada curso deve ter pelo menos 15 formandos. Cursos com menos formandos devem, obrigatoriamente, realizar a cerimônia em conjunto com outro da mesma unidade. Usualmente, o curso de Controle e Automação possui menos de 15 formandos e realiza sua formatura em conjunto com a Engenharia Mecânica.

3) Os sorteios para definição das datas de colação de grau ocorrem AINDA NO SEMESTRE ANTERIOR ao da colação em questão. Por exemplo, o sorteio para 2017/2 ocorreu em 30/06/2017, mais de um mês antes do fim de 2017/1. Assim, os prováveis formandos NÃO PODEM esperar até estarem no último semestre para se mexer, sob pena de ficarem "engatados" em situações indesejáveis que não podem ser mais revertidas (como ter mais de 15 formandos e não poder fazer formatura própria, por exemplo).