LABORATÓRIO DE BIOLOGIA MOLECULAR VEGETAL - CBiot/UFRGS


Linhas de Pesquisa em

BIOLOGIA MOLECULAR E BIOTECNOLOGIA DE PLANTAS

2001 a 2004


Principal- Pesquisadores- Genômica- Genes de Interesse Agroflorestal - Transformação Genética- Produção Científica- Colaboradores- Abstract


O Laboratório de Biologia Molecular Vegetal (LBMV) é integrante do Centro de Biotecnologia da UFRGS e tem, como pesquisador responsável, o Dr. Giancarlo Pasquali, Professor Adjunto do Departamento de Biologia Molecular e Biotecnologia do Instituto de Biociências (IB), e professor orientador pelo Programa de Pós-graduação em Biologia Celular e Molecular (PPGBCM/CBiot) e pelo Programa de Pós-graduação em Genética e Biologia Molecular (PPGGBM/IB). Três principais atividades de pesquisa são desenvolvidas no LBMV:

Na atividade intitulada "Genômica Vegetal", o objetivo geral do grupo é realizar, em grande escala, o seqüenciamento e a análise de genes expressos e de genomas vegetais. Nesta atividade insere-se a participação do LBMV no Projeto "GENOLYPTUS: Rede Brasileira de Pesquisa do Genoma de Eucalyptus".

Com a atividade de pesquisa "Isolamento e Caracterização de Genes de Interesse Agroflorestal", o grupo tem por objetivo geral a disponibilização de genes de interesse e seqüências reguladoras de DNA para a introdução e expressão em plantas. Entre os genes de maior interesse estão aqueles envolvidos na síntese de ligninas em Eucalyptus; síntese de poliésteres bacterianos; síntese de alcalóides bioativos em Psychotria; ureases de soja (Glycine max), delta-endotoxinas de Bacillus thuringiensis e outros genes potencialmente capazes de conferir a resistência vegetal a insetos e a outras pragas; resistência vegetal a moléstias fúngicas; e seqüências de DNA com atividade promotora em plantas.

Na atividade intitulada "Transformação Genética Vegetal", os objetivos concentram-se na definição e otimização de protocolos para a transformação genética de células vegetais, seleção de tecidos transformados, regeneração de plantas transgênicas e avaliação do estado transgênico nos níveis molecular, bioquímico, genético e biológico. Esta atividade inclui experimentos desenvolvidos com Eucalyptus, soja (Glycine max), arroz (Oryza sativa), aveia (Avena sativa), cevada (Hordeum vulgare), Psychotria e cana-de-açúcar (Saccharum officinarum).



Instituições de Apoio

Centro de Biotecnologia - CBiot/UFRGS

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul - FAPERGS

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq

Coordenação de Apoio de Pessoal de Nível Superior - CAPES

Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT