OSPA, NELSON FREIRE E CHOPIN

Há 45 anos o pianista brasileiro Nelson Freire apresentou-se no Salão de Atos da UFRGS junta-mente com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre pela primeira vez. Sob a batuta de Pablo Komlós, ele interpretou o "Concerto para Piano em Lá menor", de Robert Schumman. Em 2014, quando completa os seus 70 anos de vida, Freire volta ao palco da universidade para tocar com a orquestra, na comemoração dos 80 anos da UFRGS. Desta vez, o destaque do repertório é a obra do compositor que se consagrou como ícone do piano romântico: Frédéric Chopin (1810-1849). Em dezembro, o público de Porto Alegre poderá apreciar a execução do "Concerto para piano e orquestra ° 2", do músico polonês, por um dos mais ilustres pianistas da atualidade, ao lado de nossa orquestra. 

Autodidata, Chopin aprendeu a tocar piano quando era criança, iniciando-se no instrumento aos quatro anos de idade. Mesmo que suas composições demonstrassem um desejo de sofisticação formal desde cedo, seus primeiros trabalhos se estabeleceram no repertório da música clássica mais pela poesia dos seus detalhes, muito imaginativos e pessoais. O concerto que a Ospa apresenta na Ufrgs foi escrito pelo músico entre 1829 e 1830, aos seus 20 anos, quando ele ainda não tinha termina-do a sua educação formal. Na estreia da obra, no Teatro Nacional de Varsóvia (Polônia), Chopin foi aclamado como um herói nacional. A apresentação do concerto em Paris, em 1832 - após o compositor já ter se estabelecido na efervescente capital francesa -, atraiu músicos exigentes da cidade, sendo apreciada e elogiada por nomes como Liszt e Mendelssohn. 

Há quase vinte anos o mineiro Nelson Freire, con-siderado hoje como um dos maiores vultos da mú-sica clássica, convidado habitual dos festivais mais tradicionais ao redor do mundo, não se apresenta com a Ospa. O último dos oito concertos em que o pianista tocou com a orquestra foi em 1995, sob a batuta de Cláudio Ribeiro. Outros maestros que re-geram esta parceria foram Arlindo Teixeira, Eleazar de Carvalho e Howard Mitchell, além de Pablo Komlós. Desta vez, a condução é do sul-coreano Shinik Hahm, um dos maestros mais dinâmicos e inovadores de sua geração. Integrante do corpo docente da Vale University, nos Estados Unidos, desde 1995, 

Hahm atua como regente convidado em concertos em países norte e sul-americanos, da Europa e da Ásia. Para completar o programa deste concerto especial em grande estilo, ele conduzirá a orquestra na interpretação da "Sinfonia n° 6", de Pyotr Ilyich Tchaikovsky. 

Este evento finaliza as comemorações dos 80 anos da UFRGS, e compartilharemos com a comunidade universitária este concerto através da distribuição de ingressos para celebrarmos juntos. 

INGRESSOS ESGOTADOS

Data: 16 de dezembro - terça-feira
Horário: 20h30
Local: Salão de Atos da UFRGS (Av. Paulo Gama, 110)

VOLTAR AO TOPO