Unimúsica | concerto com Arrigo Barnabé

foto: Gal Oppido

Claras e Crocodilos - Arrigo Barnabé 

 

Autor de uma obra marcadamente inovadora, o músico, compositor e professor Arrigo Barnabé abre a série de concertos sobre o tema irreverência, do Unimúsica 2015. Arrigo tornou-se conhecido, na década de 80, pela proposta inédita de incorporar à linguagem da música popular urbana procedimentos estéticos presentes em composições eruditas do século 20, como a polirritmia, o serialismo, o atonalismo e o dodecafonismo. Essa mistura, associada a letras ácidas, que expressam através de uma comicidade sombria o desencanto e a desesperança da vida nas grandes cidades, garantiu-lhe o lugar que ocupou na Vanguarda Paulista. O movimento que dinamizou a cena musical de São Paulo contava ainda com a presença de artistas como Itamar Assumpção, as cantoras Vânia Bastos, Ná Ozzetti e Tetê Espíndola, os grupos Premeditando o Breque e Rumo. Segundo Arrigo, o que os unia era “uma grande inquietação, uma vontade de romper padrões estéticos, quebrar barreiras”. 

 

Para a série irreverentes, Arrigo traz o show Claras e Crocodilos, uma recriação do emblemático álbum de 1980, com novos arranjos e uma nova banda. Os personagens grotescos e fantasmagóricos da ópera popular contemporânea Clara Crocodilo – como assim define a pesquisadora Regina Machado – ressurgem agora através dos músicos Paulo Braga (teclado), Mário Manga (guitarra), Ana Karina Sebastião (baixo), Mariá Portugal (bateria e voz), Maria Beraldo (clarinete e voz) e Joana Queiroz (sax tenor e voz). Para o compositor, “o disco continua atual e subversivo, capaz de causar o mesmo espanto da época do lançamento”, há mais de 30 anos. 

 

ENTREVISTA ABERTA COM ARRIGO BARNABÉ 
POR ARTHUR DE FARIA 

Data: 10 de junho – quarta-feira
Horário: 20h
Local: Sala II do Salão de Atos da UFRG (Av. Paulo Gama, 110)

 

CONCERTO

Data: 11 de junho – quinta-feira
Horário: 20h
Local:   Salão de Atos da UFRGS (Av. Paulo Gama, 110)

Fotos

VOLTAR AO TOPO