Vias Mortas

“Sujei, cortei, queimei, arranquei, joguei, acendi, comi, amassei, caí, desmontei, abri, virei, manchei, quebrei, arranquei - e me adonei da história alheia.” Giovanna Pozzer

A jovem fotógrafa Giovanna Pozzer entrega seu olhar atento ao percuso perdido pelo tempo. A exposição que integra o Projeto Unifoto em setembro é uma revisão da arqueologia, quando em sua definição não mais reside a busca pela verdade. A interpretação é conduzida pela construção lírica dos quadros, como um drama composto por retalhos de textos menores. Ao libertar sua curiosidade, não vê obstáculos em invadir fronteiras que hoje guardam a escória do homem, suas “máquinas cotidianas” que já não movimentam os dias. Ainda que incisiva, seus limites são claros: adentrar sem olhar para trás, não alterar o que está à frente, aprofundar-se na história do lugar com cautela, registrar tudo.

A exposição Vias Mortas, resultado de um amplo estudo de campo na região metropolitana de Porto Alegre, apresenta as imersões da fotógrafa em ambientes ambandonados. Três caminhos serão indicados, aliados à narrativa livre, interpretação de ações possíveis, cunhadas poeticamente.

Data: de 21 de setembro a 26 de outubro.
Horário: das 8h às 18h.
Local: Saguão da Reitoria da UFRGS.

VOLTAR AO TOPO