Na Porto Alegre da Copa, os ritmos de uma construção destrutiva ou destruição construtiva

Fabrício Barreto

Em 2013 e 2014 o Núcleo de Antropologia Visual da UFRGS desenvolveu oficina de formação em pesquisa com suportes audiovisuais com o objetivo de etnografar os processos de transformações urbanas em Porto Alegre (RS) gerenciados em prol do megaevento esportivo Copa 2014 com instrumentos fotográficos, videográficas e sonoros. Realizando etnografia nas ruas, percorremos os bairros de maior intervenção do forte processo de gentrification, de inserção de equipamentos urbanos em claro privilegio ao processo de espetacularização a ocorrer na cidade. O foco temático é estudar a memória coletiva dos habitantes em contextos citadinos nas múltiplas feições de crises e durações. As grandes metrópoles contemporâneas são causas daquilo que elas próprias produzem, e não resultam apenas das ações de seus habitantes. Neste projeto coletivo temos por meta captar esta dialética das durações nas pesquisas de etnografia para compreender as grandes metrópoles desde suas complexidades, que para Edgar Morin consiste efetivamente no tecido de acontecimentos, ações, interações, retroações, determinações, acasos, que constituem nosso mundo.

Cornelia Eckert
Coordenadora do Núcleo de Antropologia Visual (NAVISUAL/PPGAS/UFRGS)

Visitação: de 05 de abril a 02 de maio
Horário: das 08h às 18h
Local: Saguão da Reitoria da UFRGS | Av. Paulo Gama, 110.

 

VOLTAR AO TOPO