Mostra Singularidades

A Sala Redenção – Cinema Universitário exibirá uma seleção de filmes e curtas/médias-metragens brasileiros. A mostra será exibida mensalmente e começará no dia 27 de julho. Em cada encontro será debatido sobre uma temática. A mostra Singularidades será composta por quatro filmes, três curtas-metragens e um média metragem: Dromedário no asfalto (2015), de Gilson Vargas, Menos que nada (2012), de Carlos Gerbase, Ainda Orangotangos (2007), de Gustavo Spolidoro e Verdes anos (1984), de Carlos Gerbase e Giba Assis Brasil; curtas-metragens Sob águas claras e inocentes (2016) e Tomou café e esperou (2013), do diretor Emiliano Cunha; curta-metragem Domingo de Marta (2014) e o média Som sem sentido (2016), ambos com direção de Gabriela Bervian. A proposta da mostra é falar de cinema brasileiro proporcionando escuta ao outro. Podendo dialogar, sob diferentes perspectivas e olhares de diretores e profissionais, sobre as singularidades dos sujeitos que são mostrados nos filmes, nos curtas e média-metragens e de que forma o cinema as representa. Proporcionar também um olhar atento ao cinema brasileiro. Debatendo sobre a sociedade e a cultura em que estão expostos, usando as obras cinematográficas brasileiras como meio de escuta e representação dos sujeitos.

Mariele Peruzzi

Curadora da mostra

De: 27/07 a 15/12/2017

Horário: 19 horas

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário (Avenida Engenheiro Luiz Englert, S/N, Campus central da UFRGS)

 

Horários

Dromedário no asfalto

(Brasil/Uruguai | 2015 | 85 min) Dir. Gilson Vargas

Depois de perder a mãe, Pedro se sente devastado e determinado a conhecer a identidade de seu pai. A única informação que ele tem é que o homem partiu para o Uruguai para viver recluso. Assim, resolve ele mesmo partir em uma jornada de auto-conhecimento, caminhando por cidades do Brasil, até cruzar a fronteira do país vizinho, Uruguai, a fim de encontrar a pessoa que lhe deu os traços marcantes de uma mente reflexiva e emotiva.

Após a sessão, debate com o realizador Gilson Vargas e do psicólogo Pedro Augusto Papini.

27/07/17 - 19:00

Menos que Nada

(Brasil | 2012 | 105 min) Dir. Carlos Gerbase

Dante é um doente mental que está internado em um hospital psiquiátrico. Ele foi diagnosticado com esquizofrenia e não fala com ninguém ou recebe visitas. O sujeito desperta a atenção da dra. Paula, uma jovem residente que decide tratar dele após acompanhar um de seus surtos no pátio do hospital. Procurando desvendar as relações sociais do paciente, a médica decide colher uma série de depoimentos de pessoas que conviviam com Dante antes do tratamento.

Após a sessão, debate com Carlos Gerbase, diretor e Laura Corso, psicóloga.

30/08/17 - 19:00

Ainda Orangotangos

(Brasil | 2007 | 81 min) Dir. Gustavo Spolidoro

Porto Alegre, no dia mais quente do verão. Um casal de imigrantes chineses cruza a cidade em um vagão de metrô. Doentes e cansados, eles tentam ajudar um ao outro, ao mesmo tempo em que enfrentam a desconfiança dos demais passageiros e a incompreensão de sua língua. O chinês vagueia pelos corredores da estação de metrô e pelo mercado público da cidade, em busca de ajuda. É o início de uma série de situações-limite vividas por diversos habitantes da cidade.

Após a sessão, debate com o diretor Gustavo Spolidoro e o fonoaudiólogo Jéfferson Lopes Cardoso.

 

27/09/17 - 19:00

VOLTAR AO TOPO