Mostra de Vídeos e Cinema Expandido BIM em BienalSur: Território e Resistência

De: 4 a 9/10

Horários: 16h e 19h

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário (Avenida Engenheiro Luiz Englert, S/N, Campus central da UFRGS)

Horários

Recordação

(Recollection | Palestina, Alemanha | 2015 | 70min) Direção: Kamal Aljafari

Recordação está composto inteiramente de sequências de filmes israelenses e estadunidenses rodadas na cidade de Jaffa entre as décadas de 1960 e 1990, principalmente do gênero denominado bourekas, que encenavam tensas relações românticas entre homens judeus mizrahi “toscos” e mulheres pertencentes às elites askenazis. Jaffa proporcionava o marco perfeito para construir novos relatos israelenses nas ruínas palestinas abandonadas. Como explica Aljafari, os palestinos fora “desarraigados na realidade e na ficção”. Em Recordação, todos os protagonistas são eliminados da metragem original, deixando um cenário vazio constituído pela cidade. Parece que alguém está retornando a Jaffa, como podia fazer a qualquer outro lugar depois de uma catástrofe. “Ele sabe tudo. Sou eu mesmo; meus avós que iam a caminho a Beirute e regressaram porque havia uma tormenta; um fotógrafo; uma combinação de todas as figuras marginadas. A memória mesma que filma. A memória de todo o cenário que resgata a tela”. Recordação indaga numa hipótese cinematográfica: como podemos voltar a frequentar e povoar o espaço num sono inquietante e febril?

04/10/17 - 16:00

09/10/17 - 19:00

Dial H-I-S-T-O-R-Y

(Bélgica | 1997 | 68min) Direção: Johan Grimonprez

Dial HISTORY é um filme de ensaio que percorre a história de sequestros de aviões como retratado na televisão convencional. Em contraste com um fundo de uma cronologia de sequestros de aviões, começando pelo primeiro sequestro de avião documentado em 1931, que foi inscrito imediatamente na arena política desde o primeiro momento. Dial HISTORY ilustra como os sequestros conseguiram progressivamente mais cobertura da televisão, que se fez mais e mais mortal. A natureza da televisão ao vivo permitindo um minuto a minuto atualiza o sequestro como uma situação desentranhada, apagando a linha entre o entretenimento e a tragédia. Questionando o papel do escritor numa sociedade saturada de imagens, a narrativa de Dial HISTORY é baseada num diálogo imaginário entre um terrorista e um romancista no qual o escritor considera que o terrorista sequestrou seu papel dentro da sociedade: “há um curioso nó que une os romancistas e os terroristas, há anos pensava que um romancista podia alterar isso. A vida interior da cultura. Agora os fabricantes de bombas e homens armados tomaram esse território”. Neste sentido, o tema subjacente mais profundo é que o sequestro dos sequestradores estava se transformando em si sequestrado pelas empresas de meios de comunicação. A obra estreou em 1997 no Museu de Arte Moderna de Paris Georges Pompidou e depois foi projetada na Documenta X de Kassel.

 

05/10/17 - 16:00

Do Outro Lado Do Rio

(Brasil | 2004 | 88 min) Direção: Lucas Bambozzi

Do Outro Lado do Rio é uma viagem aos limites do Brasil. Uma investigação sobre a área indefinida entre as cidades de Oiapoque (Brasil) e Saint Georges de L’Oyapock (Guiana Francesa), onde identidades são intercambiadas e um rio separa, simbolicamente, uma pessoa de seus sonhos.

Oiapoque é uma zona de intersecção entre o Brasil e a Guiana Francesa, a porta de entrada a uma nova vida em território francês. A cidade possui o maior fluxo migratório dentro das fronteiras brasileiras e dá conta de um mundo em estado de trânsito. As pessoas que vivem na região e suas histórias são o tema principal do documentário. Obstinadas, desconfiadas e inconformadas com as condições na Amazônia, estas pessoas buscam, sobretudo, a consolidação de um sonho tenaz, incerto e vago. Cheias de um notável espírito aventureiro e representativas de um tipo de Ulisses Amazônico contemporâneo, encontram-se no constante planejamento de sua Odisséia de uma terra sem fronteiras.

05/10/17 - 19:00

06/10/17 - 16:00

Toponímia

(Toponimia | Argentina | 2015 | 82 min) Direção: Jonathan Perel

Toponímia é o nome dado à disciplina que estuda a origem etimológica dos nomes dos lugares. O conjunto que Perel escolhe para analisar visualmente em seu filme é uma série de povoados no oeste da província de Tucumán, fundados pelo governo militar em meados dos anos setenta sob o projeto Operativo Independencia, que pretendia eliminar a guerrilha (principalmente do ERP, Exército Revolucionário do Povo) que operava nesta região. Justamente, os nomes escolhidos para estes povoados vieram de militares de alta patente mortos em enfrentamentos com a guerrilha. Com mínima contextualização histórica, limitada à revisão de documentos oficiais, Perel se volta para o registro da atualidade destes povoados e apela a uma estética tão austera quanto rigorosa: planos fixos de quinze segundos. Desta maneira, mostra como o tempo erodiu esta tentativa de imposição semântico-histórica, assim como a natureza e o esquecimento seguem apagando os traços da utopia que ali uma vez se tentou.

 

06/10/17 - 19:00

09/10/17 - 16:00

VOLTAR AO TOPO