Cidade, Cotidiano e Poesia

Estamos tão mergulhados em nossas rotinas que pouco reparamos o quanto nosso cotidiano e nossa cidade estão imersos em poesia. Para pensar um pouco sobre o tema, Sala Redenção – Cinema Universitário e Sesc/RS, juntos, trazem quatro filmes apaixonantes e provocadores de uma certa epifania de celebração do instante vivido. Um dos pontos a destacar é o quanto esses filmes propõem uma relação de contemplação com a vida e estabelecem uma desconstrução do nosso olhar frente a um cotidiano em que a velocidade engole nossas percepções e esmorece nossa capacidade crítica e sensível do mundo. Paterson (2017), com direção de Jim Jarmusch, abre a mostra. Um filme sutil, delicado, de poucas palavras, mas que no seu conjunto imprime uma poética a ser desvelada. Todo ele gira em torno do personagem que leva o nome da cidade na qual habita. Paterson escreve poemas. Será da relação que ele estabelece com a cidade e com sua vida cotidiana – esposa, cão, trabalho e amigos – que nasce uma certa poética da cidade que leva o seu nome. Uma poética do banal. Do mínimo. Do essencial. Paterson é um filme-haikai.

Sabor da Vida (2015) tem roteiro e direção da realizadora japonesa Naomi Kawase. No longa, três pessoas de gerações diferentes se aproximam em função de uma receita de dorakis (doce japonês recheado com pasta de feijão azuki): o dono de uma pequena loja, uma senhora que pede emprego, e uma estudante. O que os aproxima, no entanto, é aquilo que eles têm em comum: uma vida solitária e os desafios da geração de cada um. A trama é simples, mas pelo olhar sensível de uma realizadora como Kawase e pela fotografia de Akiyama Shigeki, cada elemento presente no filme – sejam os personagens, a cidade ou até mesmo as sementes do feijão – é repleto de poesia.

Da realizadora francesa Mia Hansen-Love exibiremos O Que Está Por Vir (2016), longa que recebeu prêmio de melhor direção no Festival de Cannes. Novamente pessoas de diferentes gerações passam por crises, mudanças e redescobertas típicas do momento em que vivem e da cidade em que habitam. Sobretudo para a personagem central: uma professora de filosofia de 55 anos que acaba de se separar e, ainda, enfrenta uma turbulenta crise na universidade na qual dá aulas. Ao contrário do que se poderia esperar, o que assistimos é uma personagem reinventando a vida a partir dos conflitos, colocando em xeque a ideia de que pessoas precisam ter um casamento seguro, filhos e uma carreira somente de conquistas para não serem consideradas derrotadas. O roteiro e a direção de Mia Hansen-Love, somados à atuação de Isabelle Hupert flanando por Paris fazem com que o espectador acompanhe e sinta como a personagem, isto é, que rupturas, separações e partidas fazem parte de um processo natural da vida.

Columbus (2017) é o filme de estreia na direção do norte-americano de origem sul-coreana Kogonada. Como nas três outras obras que compõem a mostra, Columbus também é um filme em que a cidade e a sua poética são personagens importantes. O que seria dos personagens sem a relação que cada um tem com a cidade que habita? Após o encontro inesperado entre dois personagens centrais, os dois vagueiam pela cidade, no caso, Columbus, no Estado de Indiana. É no contato poético com a arquitetura da cidade que os personagens refletem e questionam suas escolhas e trajetórias de vida.

Tânia Cardoso de Cardoso,

Coordenadora e curadora da Sala Redenção – Cinema Universitário.

Data: 03 a 21/09

Horário: 16h e 19h

Local: Sala Redenção - Cinema Universitário (Av Eng. Luiz Englert s/n, Campus Central UFRGS)

Sessões legendadas

Horários

PATERSON

Dir. Jim Jarmusch | EUA | Ficção | 2017 | 118 min | Legendado

Além de dar nome à cidade em que se passa a história, Paterson é também o nome do protagonista. Ele vive com a namorada e com o cachorro. Ela é uma jovem que parece não saber muito bem o que quer da vida, embora tenha pretensões artísticas. Dirigido por Jim Jarmusch, de Estranhos no Paraíso e Flores Partidas, o longa é uma obra sobre rotina e melancolia.

03/09/18 - 16:00

06/09/18 - 19:00

10/09/18 - 16:00

14/09/18 - 16:00

O SABOR DA VIDA

Dir. Naomi Kawase | Japão, França, Alemanha | Ficção | 2015 | 113 min | Legendado

Sentaro administra uma pequena padaria que serve dorayakis — panquecas recheadas com pasta de feijão azuki. Quando Tokue, uma velha senhora, se oferece para ajudá-lo na cozinha, ele aceita com relutância.

03/09/18 - 19:00

04/09/18 - 16:00

10/09/18 - 19:00

11/09/18 - 16:00

COLUMBUS

Dir. Kogonada | EUA | Ficção | 2017 | 104min | Legendado

Jin, um coreano que já antes vivera nos EUA, encontra-se na cidade de Columbus (Indiana, EUA) para acompanhar o pai - um importante arquiteto -, que se encontra gravemente doente. No hospital conhece Casey, uma jovem local que, para cuidar da mãe, decidiu não perseguir os seus sonhos. Estreado no Festival de Cinema de Sundance (EUA), um filme dramático que marca a estreia na realização do norte-americano de origem sul-coreana Kogonada.

05/09/18 - 16:00

14/09/18 - 19:00

17/09/18 - 16:00

21/09/18 - 19:00

O QUE ESTÁ POR VIR

Dir. Mia Hansen-Love | França, Alemanha | Ficção | 2016 | 102min | Legendado

Nathalie era uma mãe de família com dois filhos e professora de filosofia realizada, até que toda a sua vida começa a ruir.

06/09/18 - 16:00

13/09/18 - 16:00

17/09/18 - 19:00

21/09/18 - 16:00

VOLTAR AO TOPO