Dia da Cultura na UFRGS - Programação geral

Inspirando-se na consagrada iniciativa parisiense de dedicar uma noite do ano a atividades artísticas ininterruptas – prática hoje adotada em várias cidades do mundo, o Departamento de Difusão Cultural da UFRGS propõe a realização do Dia da Cultura na UFRGS.

Das 12h às 24h do dia 24 de novembro (sábado), o Campus Central da UFRGS se transformará em um grande palco para acolher as mais variadas propostas: apresentações musicais, performances, peças teatrais e coreográficas, intervenções, workshops, palestras, sessões de cinema. Combinadas em alternância ou simultaneidade, essas ações constituirão um momento especial, aberto à festa, à reflexão e, sobretudo, à comunidade.

Em um momento tão complexo do país e do mundo, gostaríamos de afirmar a importância da cultura e da universidade pública e gratuita como um espaço de afirmação de um pensamento livre, ético e existencial. Sendo assim, escolhemos como mote quatro palavras que expressam desafios humanos importantes: Corpo, Cidade, Violência, Esperança.

Para esta primeira edição, entre as programações confirmadas, teremos palestra com o ex-ministro da Educação e professor de Ética e Filosofia Política na USP, Renato Janine Ribeiro e lançamento do seu livro Pátria Educadora em Colapso; a abertura da Galeria Maria Lucia Cattani, com a exposição A Potência dos Pequenos Gestos, elaborada a partir da obra deixada pela artista e professora do Instituto de Artes; apresentações teatrais que discutirão a violência contra a mulher a partir de relatos reais, como é o caso de Todas Nós Cidade Proibida, este sendo um espetáculo da Companhia Rústica de Teatro, que propõe a ocupação, através de perfomances artísticas, de lugares públicos pouco frequentados durante à noite em consequência da violência urbana; intervenções com fragmentos literários, poéticos e cancionais. O evento contará também com livreiros, feira de design e arte gráfica, brechós e foodtrucks para o público.

Dia da Cultura na UFRGS

Data: 24/11

Horário: 12h às 24h

Local: Campus Centro da Reitoria da UFRGS (Avenida Paulo Gama, 110)

Programação sujeita a alterações

Horários

Sopro de Esperança

Pátio do Campus Centro

Sopro de Esperança é uma ação continuada, realizada desde o ano de 2006, em situações e cidades diversas, a modo contextual. Em comunicação direta com o público-partícipe, oportuniza a translação metafórica e positiva do ato de esperar, como elemento correspectivo entre as partes, a partir da doação de um sopro, da troca ou recolhimento dos invólucros plásticos serigrafados.

23/11/18 - 14:30

Cinema: Mostra Recortes Contemporâneos

Sala Redenção

12h – “Labirinto, Magia do tempo” 

Dir. Jim Henson | Reino Unido, EUA | 1986 | 101min | Legendado

Frustrada por ter de cuidar do irmão caçula enquanto seus pais estão fora, a adolescente Sarah (Jennifer Connelly) sonha em se livrar da criança, que não para de chorar. Atendendo seu pedido, o Rei dos Duendes (David Bowie), personagem de um dos livros de Sarah, ganha vida e sequestra o bebê. Arrependida, a menina terá de enfrentar um labirinto e resgatar o irmão antes da meia-noite para evitar que ele seja transformado em um duende.

14h – “Música com M de Mulher”

Dir. Luiza Padilha | Brasil |2018 |doc |9min

Curta-metragem que visa reforçar a importância da figura feminina no cenário musical.

14h30 – Mostra Ela na Tela - Sessão de curtas

 

"Antes do Lembrar"

 

Dir. Luciana Mazeto e Vinícius Lopes

 

(Documentário, 2017, Bra, 21min)

 

Sinopse. Nas primeiras evidências de humanidade no sul do Brasil, encontramos, lado a lado, as partes visíveis e invisíveis de uma história.

 

 "Chacurú"

 

Johanna Gribaudo e Matias Lebrero

 

(Ficção, 2018, Arg, 18min)

 

Sinopse: O ramance entre Ana e Julia acontece em uma cidade dominada por crenças em Chachurú, uma criatura que traz desgraça. Quando a mãe de Ana afirma tê-la visto, elas são forçadas a reconsiderar se é certo continuar se reunindo na floresta.

 

"Meninas (In)Visíveis"

 

Dir. Isabela Aleixo e Carla Suarez 

 

(Documentário, 2018, Bra, 19min)

 

Sinopse: Como é ser mulher no DEGASE? Meninas Invisíveis traz um olhar sobre as vivências, experiências e visões das meninas que cumprem medida no sistema socioeducativo do Rio de Janeiro.

 

 

"Demônia - Melodrama em 3 Atos"

 

Dir. Cainan Baladez e Fernanda Chicolet

 

(Ficção, 2016, Bra, 16min)

 

Sinopse: Demônia é um ser endiabrado. Ou uma mulher má. 

 

16h - “O Galo Missioneiro - a trajetória de um militante” 

Dir. Thiago Köche | Brasil | 2018 | Doc | 70min

O documentário "O Galo Missioneiro - a trajetória de um militante" acompanha o incansável militante Olívio Dutra que, com 77 anos e numa época de golpes no Brasil, continua lutando diariamente por uma sociedade onde as pessoas sejam protagonistas e não objetos da política. Feito de forma independente e militante, sem recursos financeiros, o documentário busca resgatar os bons exemplos de políticos e gestões para os desafios sociais que se apresentam. Após a exibição do filme, será realizado debate com o diretor Thiago Köche, convidados e convidadas.

19h - Lançamento especial: 2018: ano que o Brasil rasgou nossos corações

22h – "O Golpe, de Guilherme Castro"

Dir.  Luiz Alberto Cassol e Guilherme Castro | Brasil | 2018 | Doc | 71min

Golpe faz uma cronologia e reflexão sobre os fatos políticos recentes que marcam a destituição de Dilma e a prisão de Lula no Brasil.

00h – "The Wall, o filme"

Dir. Alan Parker | EUA, Reino Unido | 1982 | Drama/fantasia | 100min

Pink é um astro do rock que consome drogas para poder entrar em órbita e, assim, construir uma parede imaginária que o separe do público. Ele recorda sua relação de dependência materna, a morte de seu pai e os castigos de seus professores.

23/11/18 - 17:47

Inauguração da Galeria Maria Lucia Cattani | Exposição Entre uma coisa e outra

Saguão da Reitoria

A exposição "Entre uma coisa e outra", elaborada a partir da vasta obra deixada pela professora do Instituto de Artes da UFRGS, Maria Lucia Cattani, falecida em 2015 aos 57 anos, abre a nova galeria de arte montada pelo Departamento de Difusão Cultural no Saguão da Reitoria. Em homenagem à antiga mestra de muitos alunos do curso de Artes Plásticas, a Galeria Maria Lucia Cattani será o terceiro espaço para a arte na Reitoria, ao lado da Sala Fahrion e Salão de Festas – ambas localizadas no segundo andar do prédio. 

Visitação de 25/11 a 30/03/2019

24/11/18 - 12:00

Oficina de Técnica Vocal e Teatro Musical com Danniel Coelho

Sala Limoeiro do Centro Cultural

INSCRIÇÕES

24/11/18 - 13:00

Oficina de Slackline

Marquise entre anexos I e II da Reitoria

INSCRIÇÕES

24/11/18 - 13:00

Feira Cultural + Estande de livros da Bamboletras

Cafeteria do Centro Cultural

24/11/18 - 13:00

Expedição Monstro

Pátio do Campus

O projeto EXPEDIÇÃO MONSTRO surge da vontade do grupo de explorar, através do imaginário infantil, do espaço teatral e da fábula, o tema da amizade e da imaginação. Formado por mais de dez profissionais, entre eles atores, direção, assistente de direção, responsáveis pela cenografia, figurino, maquiagem e trilha sonora, a equipe do espetáculo busca, através de vários estímulos criativos compartilhar com o espectador, seja criança, seja adulto, a experiência do teatro. O espetáculo, livremente inspirado no livro e filme Onde Vivem os Monstros do escritor Maurice Sendak e do cineasta Spike Jonze, explora os processos intra e interpessoais que a criança atravessa durante o período de transição da infância para a adolescência. 

24/11/18 - 13:30

Oficina Dança Negra na Contemporaneidade - Olhar poético para a dança dos orixás, com Manoel Luthiery

Espaço Figueira do Centro Cultural

24/11/18 - 13:30

Ensaio Aberto Malu - Grupo Tchê

Sala Pessegueiro

24/11/18 - 13:30

Palestra e lançamento do livro Pátria Educadora em Colapso, de Renato Janine Ribeiro + Mini recital com Duo Clavi

Sala 2 do Salão de Atos

Tão logo inicia seu segundo mandato, no começo de 2015, Dilma Rousseff se depara com uma alarmante crise de governança. Seus opositores, inconformados com a derrota nas eleições, fazem um cerco à presidente. À esquerda, os apoiadores se dispersam, quando não repudiam as restritivas medidas econômicas que o governo busca implantar.

É nesse cenário de impasse que o professor de filosofia Renato Janine Ribeiro assume o Ministério da Educação. Intelectual de esquerda, embora não filiado ao PT nem a qualquer partido, Janine tem sua nomeação recebida com entusiasmo por boa parte da sociedade, pois ele parece a opção acertada para viabilizar o novo lema do governo, "Brasil, Pátria Educadora".

Nesse livro, o filósofo conta os bastidores de sua experiência no ministério e faz um palpitante relato das esferas do poder e de sua convivência com Dilma Rousseff, "o enigma", nesse período conturbado, em que a deposição da presidente se avizinhava cada vez mais.

O ex-ministro também reflete sobre as causas políticas da derrocada do governo petista e a situação educacional no Brasil, a qual, para ele, reflete séculos de "meticuloso planejamento da desigualdade e da injustiça no país".

24/11/18 - 14:00

Oficina de panificação com Cláudia Zanatta

Sala Cerejeira do Centro Cultural

INSCRIÇÕES

24/11/18 - 14:00

Inserção de fragmentos literários, poéticos, cancionais nas grades do Campus Central

Pátio do Campus

24/11/18 - 14:00

Oficina de Animação Povera com Amanda Gatti

Sala Laranjeira do Centro Cultural

INSCRIÇÕES

A "Animação Povera" é um movimento artístico surgido na Itália, no final da década de 1960, que se caracterizou pela utilização de materiais considerados “pobres” e mais acessíveis em um claro esforço de fugir da comercialização do objeto artístico. Não precisa ter nenhuma experiência prévia, basta ter disponibilidade e soltar a imaginação.

Pré-requisitos para participação: preencher formulário de inscrição e trazer materiais como recortes, tesoura, cola, lápis de cor, canetas hidrocor, giz, tinta, entre outros.

24/11/18 - 15:00

Peça Infantil Muito Palhaço pra Pouco Circo - Cia Rústica de Teatro

Sala Pitangueira do Centro Cultural

O palhaço Roe Roe tenta montar uma orquestra musical e faz de tudo para agradar sua plateia, mostrando que brincar e imaginar são parte de nossas vidas, todo o tempo. Ainda que nem tudo dê certo... O palhaço tropeça, erra, pisa na bola, mas não deixa de tentar e acreditar que o mundo pode ser um lugar de encontro e encantamento.

Equipe:

Criação e atuação: Heinz Limaverde

Orientação: Patrícia Fagundes

Fotos: Adriana Marchiori

Realização: Cia Rústica de Teatro

Classificação Etária: Livre

24/11/18 - 15:00

Performance SobreVivo

Marquise entre Salão de Atos e Reitoria

Espaço de afrotombamento dançante. Espaço de ocupação cênica, de gente que celebra a vida! Que rejeita toda forma de ódio e violência. Slam, poesia, narrativas pessoais, se colocam em perspectiva para negociar com a morte, para ir além da sorte!

Mostra em processo do espetáculo SobreVivo, como elemento constitutivo da qualificação de mestrado de Sandino Rafael, também é parte do Estágio de Atuação do estudante Philipe Coutinho.

Direção: Sandino Rafael

Atuação: Eslly Rafael, Julia Santos, Manoel Luthiery, Philipe Coutinho e Suzane Cardoso.

Orientação: Patrícia Fagundes.

PPGAC/UFRGS, DAD/UFRGS.

24/11/18 - 15:00

Oficina de metáforas com Luís Augusto Fischer e Maity Siqueira

Sala Araucária do Centro Cultural

INSCRIÇÕES

24/11/18 - 15:00

Palco aberto

Salão de Atos

Programação:

15h30 - Oferenda

16h15 - André Paz

17h - Irish Fellas

17h45 - Ivy King

18h30 - Galáxia

19h15 - Coletivo de Gurias do IA

24/11/18 - 15:30

Video-mapping / Projeções de vídeo com Eduardo Taborda

Durante o Palco Aberto

Eduardo é artista visual multidisciplinar, atravessando plataformas como desenho, digital e vídeo.
Cargo Collective

24/11/18 - 15:30

Performance do Abandono com Lisete Arnizaut

Espaço Figueira do Centro Cultural

24/11/18 - 16:00

Performance de dança A Utopia do Corpo Sensível com Lu Paludo

Salão de Festas

Como construir um corpo para a dança da vida? Como conciliar diferentes tensões e intenções – que resultam em expressões diversas, num mesmo corpo?

O corpo como escudo, perambula na cidade; atento. Não pode vacilar... O corpo respira e pisa com cuidado, os chãos da história. O corpo tateia, com os pés, com as mãos e com os braços... O corpo pergunta: por onde é possível?

Nesta performance, conduzida por Luciana Paludo, professora de Licenciatura em Dança da UFRGS, essas perguntas conduzem à ação dançada. A palavra está no corpo e o corpo se irmana do símbolo da palavra, na intenção de gerar um espaço de compartilhamento. A utopia do corpo sensível é, também, um convite ao diálogo, à partilha.

24/11/18 - 16:00

Lançamento de Jornal e Leitura Pública - Perdidos no Espaço

Sala Ipê do Centro Cultural

24/11/18 - 16:00

Abertura Exposição Studio P

Sala Fahrion

24/11/18 - 16:30

Desfile de Moda Sustentável

Saguão do Centro Cultural

Somos o NMcom - Núcleo de Moda em Comunicação, grupo de alunos da Comunicação Social, da Fabico. Compondo a programação do Dia da Cultura na UFRGS, estaremos realizando o desfile Moda & Responsabilidade. O evento busca apresentar marcas e iniciativas sustentáveis, a fim de mostrar que a moda também pode ser consciente e responsável.

24/11/18 - 16:30

Contação de histórias

Sala Pessegueiro do Centro Cultural

Duas contações de histórias serão realizadas pelo projeto Conta Mais do Museu da UFRGS. São elas:

 Jóty – o Tamnanduá. Maurício Negro  e  Vângri Kaingáng (contador: Lúcio Gastal)

 “Os Kaingang já tinham muitos conhecimentos sobre as suas origens, plantas e animais.

 A  história reconta através de palavras e ilustrações os segredos do canto, da dança e da música do povo Kaingang.”

O cabelo de Lelê – Valéria Belém  (contadora: Gabriela Spanhol)

  “Lelê não gosta do que vê.

 - De onde vem tantos cachinhos?

Ela vive a se perguntar.

E essa resposta ela encontra num livro, em que descobre sua história e a beleza da herança africana.”

24/11/18 - 16:30

UFRGS Sobre Rodas

Em frente à Rádio da UFRGS

Passeio guiado de bicicleta. Foto: Gustavo Diehl

24/11/18 - 17:00

Espetáculo Todas Nós - A Cia Dramática

Sala Pitangueira do Centro Cultural

Todas Nós é uma criação cênica que se propõe discutir a Violência Contra a Mulher. A dramaturgia foi tecida a partir de histórias reais das atrizes, de histórias coletadas na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e através da internet pela campanha #primeiroassedio. A busca por um olhar e um teatro íntimo, evidencia o diálogo direto com o “aqui e agora”, através da afirmação de um espaço de troca e de relação com o público. Desse olhar, surge um espetáculo que favorece a dramaturgia em primeira pessoa e tem como fio condutor a mulher e a memória. O teatro como possibilidade de transformação na esfera de micropolíticas que se faz junto a outra/o, com a outra/o.

 

Equipe:

Elenco, iluminação, sonorização e produção: Iassanã Martins e Juçara Gaspar

Colaboração artística: Patricia Fagundes

Dramaturgia e concepção do espetáculo: Iassanã Martins, Juçara Gaspar e Patricia Fagundes.

Assistente de Produção: Rita Spier e André Varela.

Todas Nós foi desenvolvido durante a pesquisa de mestrado da atriz Iassanã Martins na Pós-Graduação em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em parceria com Juçara Gaspar e orientação de Patricia Fagundes.

24/11/18 - 17:00

Leitura em voz alta de conto de Conceição Evaristo, com Luiza Milano

Sala Pessegueiro do Centro Cultural

24/11/18 - 17:00

Ato Criativo com Marilice Corona, do Studio P

Pátio do Campus

24/11/18 - 17:30

Espetáculo Boca no Mundo - Cia Rústica de Teatro

Sala Abacateiro do Centro Cultural

A palavra em cena expandindo fronteiras de nossas identidades móveis: migrações, referências biográficas e teóricas, poesia e política. Raízes de um brasileiro descendente de imigrantes, andanças do presente e desejos de futuro. Quem fomos, quem somos e quem podemos ser. Abrir a boca e morder o mundo. Um solo de Carlos Mödinger, que se inspira em histórias de vida e da arte para compor a dramaturgia. Do menino que amava os livros ao adulto que revisita memórias da família e do país, misturando matérias da vida e do mundo, se faz a cena compartilhada com o espectador.

Direção: Patrícia Fagundes

Elenco: Carlos Mödinger

Colaboração: Mirna Spritzer

Iluminação: Iassanã Martins

Cenografia e figurino: o grupo

Assistência de produção: Di Nardi

Realização: Cia Rústica de Teatro

24/11/18 - 18:00

Lançamento do fotolivro 'A cara da rua'

Cafeteria do Centro Cultural

A Cara da Rua é um fotolivro organizado pelo Projeto de Extensão A Cara da Rua: experiências urbanas, experimentação fotográfica, realizado no período de 2015 e 2016. Seu objetivo foi o de  trazer o olhar  daqueles que se encontram em situação de rua ou que já estiveram na condição de sem moradia na cidade de Porto Alegre. Trata-se de uma obra que nos permite interrogar sobre as formas de construção do espaço público, sempre a partir da vivência desta população.  As imagens que fazem parte do livro foram selecionadas pelos próprios autores, como uma das atividades de encerramento do Projeto de Extensão em 2016, que iniciou-se vinculado ao Programa Universidade na Rua, integrante do Edital Proext-MEC/SESu 2015-2016. Hoje o projeto como um todo continua em desenvolvimento, através de  oficinas de fotografia e geração de renda com o apoio da PROREXT/UFRGS e parceria com a Escola de Ensino Fundamental Porto Alegre – EPA, voltada para a educação de jovens e adultos em vulnerabilidade social. Esta primeira edição foi organizada por Daniela Cidade, Daniela Tonelli e Fabiano Ávila.

24/11/18 - 18:00

Ação Urbana Meditativa

Espaço Paineira do Centro Cultural

Coletivo propõe uma pausa, um olhar interno e uma escuta do ambiente, d@ outr@. O que @ outr@ quer dizer? É possível parar nossa dinâmica interna, nosso corre-corre mental, silenciar a mente e observar?

Acreditamos que é possível transformar o mundo a partir dessa escuta interna e externa e convidamos a cada pessoa que se sentir convidada a fazer o mesmo.

Tempo da ação: cerca de 1 hora.

24/11/18 - 18:30

Espetáculo O Feio - ATO Cia. Cênica

Qorpo Santo

Eu continuo sendo eu se me vejo como outro? “O Feio” é uma ousada comédia do dramaturgo alemão Marius Von Mayenburg. A obra se propõe a refletir sobre o culto à beleza e a autenticidade na sociedade de consumo. Privado do sucesso profissional por ser feio, Lette encontra na cirurgia plástica a solução para ascender socialmente. Uma sequência de fatos, porém, o deixa perdido em indagações acerca de sua própria identidade.

Direção: Mirah Laline

Elenco: Danuta Zaghetto, Marcelo Mertins, Paulo Roberto Farias e Rossendo Rodrigues.

Figurinos: Marina Kerber

Iluminação: Lucca Simas e Luciana Tondo

Operação de luz: Luciana Tondo

Cenografia: O grupo

Vídeos: João de Queiróz e Maurício Casiraghi

Operação de vídeos: Maurício Casiraghi

Trilha sonora pesquisada: Mirah Laline

Operação de som: Manu Goulart

Classificação etária: 16 anos

24/11/18 - 19:00

Performance O Beijo - com Eduardo Severino, da Cia de Dança

Marquise entre Salão de Atos e Reitoria

Performance sobre um estudo do beijo.
 
Elenco: Fellipe Resende

24/11/18 - 20:00

Cidade Proibida - Cia Rústica de Teatro

Marquise entre Salão de Atos e Reitoria

A cidade não se faz só de ruas, anúncios, sinais, esquinas e muros, é também um espaço de memória e convívio. Existe uma arquitetura sentimental, uma cartografia urbana subjetiva marcada no concreto e oculta na velocidade. Essa arquitetura invisível é feita de relações; a cidade é um espaço compartilhado com o outro. No entanto, o espaço público é um lugar de constante ameaça, se entendemos público como esse conjunto de redes de participação e autonomia que contornam o território “de todos”, na diversidade dos seus aspectos sensíveis. Cidade Proibida propõe a realização de intervenções cênicas em locais públicos que tornam-se proibidos durante a noite, perante a ameaça potencial de violência. Em uma composição afetiva com a cidade, propomos o diálogo com estes espaços através de ações artísticas.

24/11/18 - 20:30

As paredes têm ouvido

Entre o Centro Cultural e Sala Redenção

Uma intervenção de cinema expandido no espaço aberto do campus central da UFRGS que incorpora poesia concreta e arquitetura. Palavras e sinais de pontuação animados em vídeo e projetados em uma instalação site-specific, que toma partido da arquitetura existente como tela de projeção da palavra-imagem. A colaboração com textos de escritores contemporâneos locais adiciona outra camada de sentido sobre o espaço construído, provocando um tensionamento da linguagem-palavra e da linguagem-espaço e atravessando quem atravessa o caminho.

Realização:

Livia Koeche – Artista visual, arquiteta urbanista, mestranda do PPGAV/UFRGS.

Maria Ivone dos Santos - Laboratório de Ensino e Pesquisa Arte e Contexto - Instituto de Artes da UFRGS - DAV/PPGAV

24/11/18 - 20:30

Festa de encerramento Projeto Medula + Bloco Não Mexe Comigo que não Ando Só + Negra Jaque + Maracatu Truvão + Bloco da Laje

Salão de Atos

24/11/18 - 21:00

VOLTAR AO TOPO