Interlúdio - Flautarium no Clínicas

O Flautarium – Conjunto de Flautas Doces da UFRGS é um projeto de Extensão do Departamento de Música do Instituto de Artes da UFRGS, criado em 1998 pela flautista Lucia Carpena, professora de flauta doce do DEMUS-UFRGS. O projeto tem como objetivo proporcionar aos alunos do Departamento de Música a execução em alto nível do repertório para conjunto de flautas doces, divulgar este repertório para o público em geral e incentivar a composição de novas peças para flauta doce. O repertório do grupo é muito heterogêneo, abrangendo desde peças do século XVI até obras de nossos dias, nos mais variados estilos. O Flautarium desenvolve também um projeto contínuo de divulgação de repertório original escrito por compositores brasileiros, tendo inclusive estreado peças dedicadas ao grupo, que também realiza concertos didáticos em escolas, visando aproximar crianças e jovens da música e formar público para o futuro.

O Flautarium fez sua estreia em 1998, no foyer nobre do Theatro São Pedro, e tem se apresentado dentro da programação oficial da UFRGS e no interior do Rio Grande do Sul. Fora do estado, apresentou-se em Florianópolis, São Paulo, Tatuí, Recife, Montevidéu e Bad Liebenzell (Alemanha).

Coordenado desde a sua criação pela flautista e professora Dra. Lucia Becker Carpena, o grupo é integrado atualmente por Cláudia Schreiner, Letícia Arnold e Walkíria Morato, alunas do curso de Graduação em Música da UFRGS.

O programa a ser apresentado neste Interlúdio é dedicado à música dos séculos XX e XXI e contempla obras de compositores brasileiros e estrangeiros. Em um grande arco de tempo, que inicia com a emblemática obra de Paul Hindemith (1895-1963), estreada em 1932 e que marcaria o retorno da flauta doce à música de concerto, o Flautarium apresenta obras de Henk Badings (1907-1987), Ryohei Hirose (1930–2008), além de obras de compositores ligados à UFRGS, como Marcelo Birck (*1965), Felipe Kirst Adami (*1977) e Daniel Wolff (*1968). Este mesmo repertório foi apresentado em 2013, no encontro de música contemporânea que aconteceu em Porto Alegre, denominado “Babel – Música e vertigem”, onde o Flautarium participou como grupo convidado.

Com esta seleção de obras originais para a flauta doce, o Flautarium pretende mostrar ao público a variedade de repertórios, estilos e escritas para este instrumento, em peças que vão da escrita neo-clássica de Hindemith e Badings, passando pela sonoridade de Hirose, inspirada na música tradicional japonesa para sakuhachi, o minimalismo de Marcelo Birck, o modelo renascentista de variações adotado por Felipe Adami e a brasilidade alegre e exuberante de Daniel Wolff.

Data: 22 de agosto - sexta-feira

Hora: 19h

Local: Auditório José Baldi do Hospital de Clínicas (Rua Ramiro Barcelos, 2350)

Retirada de ingressos das 8h às 16h na recepção da Fundação Médica (Rua Ramiro Barcelos, 2350 - sala 177)

 

 

 

VOLTAR AO TOPO