Você está aqui: Página Inicial Serviços Web Transmissão Multimídia Captura USB - Windows

Captura USB - Windows

Transmissão Icecast utilizando Windows 7, com fonte de mídia USB.

Guia prático em vídeo: http://icecast.dev.ufrgs.br:8000/usb-windows.ogg

As instruções a seguir referem-se aos procedimentos básicos para a realização de uma transmissão de vídeo no serviço de web streaming Icecast2 da UFRGS, através de um método de captura por entrada USB (placa de captura externa, webcam, etc), em um dispositivo rodando o sistema operacional Windows 7.
Como requisito mínimo, é necessário ter instalado o software VLC (Video LAN Client), versão 2.1.0 ou superior. (http://www.videolan.org/vlc/)

1. Primeiramente, abra o VLC, selecione “Fluxo” no menu Mídia.

2. Na aba “Dispositivo de captura”, mantenha a opção “Modo de captura” como DirectShow.
O menu “Nome do dispositivo” é onde será selecionado o dispositivo de captura propriamente dito. Neste guia, vamos capturar o dispositivo Firewire, onde o Windows utilizado para este exemplo identificou como Microsoft DV Camera and VCR.

3. Ainda na aba “Dispositivo de captura”, a opção “Nome do dispositivo de áudio” define qual será o canal de entrada de áudio neste processo, podendo ser selecionado qualquer interface disponível no computador/notebook. Para utilizar como fonte de áudio o mesmo dispositivo de captura de vídeo, mantenha esta opção como “Default”. Após vídeo e áudio devidamente selecionados, pressione “Fluxo” para prosseguir.

4. A janela a seguir é apenas informativa, pressione “Next”.

5. Neste ponto, deve-se selecionar o(s) destino(s) da transmissão e se vamos ou não gravar o streaming.
A aba com o sinal de positivo (+) permite adicionar um destino independente.
A gravação da transmissão nada mais é que um streaming com destino local.
Para “gravar” a transmissão, selecione a opção arquivo e clique em Adicionar.

6. Agora, clique em Procurar e escolha um local para gravar o arquivo do vídeo.

7. Escolha um local que tenha espaço disponível e escolha um nome para o arquivo.

Caso não queria gravar a transmissão, basta não realizar as etapas 5, 6 e 7 sobre gravação.

8. Agora, deve-se adicionar um destino Icecast para efetuar a transmissão.
Para tal, adicione um destino (+), selecione na lista a opção IceCast e clique em adicionar.

9. Na aba Icecast, digite o endereço destino:
Produção: icecast.ufrgs.br
Testes/desenvolvimento: icecast.dev.ufrgs.br

10. Ponto de montagem é o endereço individual que comporá o final da URL, como neste exemplo, http://icecast.dev.ufrgs.br:8000/teste (utilize o seu ponto de montagem que fora fornecido pelo CPD)

11. A opção Usuário:senha consite em uma entrada fixa e a senha do ponto de montagem (que fora também fornecido pelo CPD). Este campo SEMPRE deve iniciar com “source:”, onde variará apenas a senha após os dois pontos.
Neste exempo, a senha do ponto de montagem “teste” é “senhateste”, etnão, o campo foi preenchido com “source:senhateste”.
Após tudo preenchido, pressione "Next >" para continuar.

12. Selecione na lista a opção “Video – Theora + Vorbis (OGG)” e clique no botão de ferramentas (ícone de uma chave de fenda e uma chave inglesa cruzadas).

13. Na tela de edição do perfil do encoder, selecione, na aba Encapsulamento, o botão “Ogg/Ogm”.

14. Na aba Codificador de vídeo há duas sub abas importantes:
Na primeira sub aba, Encoding parameters, mantenha a opção Codificador como “Theora” e observe as outras duas opções:
Taxa de bits: Determina o limite, em kilobits por segundo, que o vídeo irá utilizar durante a transmissão. Utilize valores entre 600kb/s e 900kb/s.
Taxa de quadros: A quantidade de quadros por segundo que serão apresentados ao usuário/espectador.
Este valor, preferencialmente, não deve passar de 24 qps em geral e também não pode ser superior a capacidade suportada pelo equipamento. Neste exemplo, a câmera utilizada fornece no máximo 15qps, portanto, este seria o valor máximo possível.

15. Na próxima sub aba, Resolução, mantenha a opção Redimensionar em “Automático” e faça a adequação do “Tamanho do quadro”, dado em Largura e Altura, de acordo com a resolução de saída desejada, levando em conta as resoluções nativas suportadas pelo dispositivo que está provendo o vídeo.
Por exemplo, se o dispositivo/câmera gera imagens em resolução máxima 640x480, não tente escalonar para uma resolução superior pois não funcionará. Para resoluções menores, como 480x320, o encoder conseguirá efetuar o redimensionamento.

16. Na próxima - e última - aba, Codificador de áudio, apenas a sub aba Encoding parameters será modificada.
Mantenha a opção Codificador como “Vorbis” e Taxa de amostragem com o valor “22050 Hz”.
Nas opções seguintes, entre com:
Taxa de bits: Assim como nas opções de vídeo, esta opção determina o limite, em kilobits por segundo, que o áudio irá utilizar durante a transmissão POR CANAL. Utilize valores entre 64kb/s e 96kb/s.
Canais: 1 significa mono mixado (melhor opção) e 2 significa stereo individual (se selecionado, e em Taxa de bits 64kb/s, por exemplo, o áudio consumirá 128kb/s).
Após tudo selecionado, pressione “Salvar”.

17. A próxima tela é apenas informativa.
Para iniciar a transmissão, pressione “STREAM”.

18. O cronômetro no canto inferior esquerdo da janela principal do VLC indica que a transmissão teve início.

19. Abrindo o endereço correspondente ao ponto de montagem, podemos constatar que a transmissão está ok.

20. Para encerrar a transmissão, basta apertar o botão “Parar” do VLC.

21. A gravação ficará disponível após o encerramento da transmissão no local que fora  escolhido nos passos anteriores.