SAÚDE COLETIVA

A Escola de Enfermagem, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EEnf/Ufrgs), oferece, desde 1950, o Curso de Graduação em Enfermagem – modalidades Bacharelado e Licenciatura. Esta última formação, em articulação com a Faculdade de Educação. Além do âmbito da graduação, a Escola de Enfermagem oferece o Programa de Pós-Graduação em Enfermagem – modalidades Especialização, Mestrado e Doutorado – na ampla área da Enfermagem ou nos vários campos de domínio do conhecimento em enfermagem e saúde. A EEnf/Ufrgs foi pioneira na Educação em Enfermagem para a Região Sul, tendo sido a primeira escola criada no Estado, tendo destacado papel como pólo dinamizador para o Ensino e a Assistência de Enfermagem na Região, face à atuação de vários dos seus docentes na implementação e assessoria de novos cursos criados nas décadas subseqüentes à sua fundação, como foi o caso das Universidades Federais de Santa Catarina, Paraná, Santa Maria, Pelotas e Rio Grande.


Agora, também de forma pioneira, a EEnf/Ufrgs oferece o primeiro curso de graduação da área da Saúde Coletiva da Região Sul – modalidade Bacharelado – articulando-se com outras 12 Instituições Federais de Educação Superior das demais regiões do País, onde docentes da Escola de Enfermagem e da Faculdade de Educação participam da construção, implementação e assessoria de propostas.


Segundo as áreas do conhecimento científico, o profissional graduado em Análise de Políticas e Sistemas de Saúde será um profissional da Grande Área das Ciências da Saúde, Subárea da Saúde Coletiva, Campo de Domínio da Saúde Pública. Da Grande Área da Saúde constam como Subáreas as profissões consolidadas do campo da saúde, a única Subárea que não configurava profissão era a da Saúde Coletiva, que formava especialistas, mestres e doutores em Saúde Coletiva ou nos Campos de Domínio da Epidemiologia, da Medicina Preventiva e Social e da Saúde Pública. A nova graduação formará o bacharel no Campo de Domínio da Saúde Pública, designado, no Brasil, por Sanitarista, podendo o mesmo seguir seus estudos de especialização, mestrado e doutorado nos vários campos de domínio das ciências onde o conhecimento sobre ações coletivas, institucionais e organizacionais da saúde se faça presente.


DURAÇÃO MÉDIA

Número de créditos para a diplomação: 212
Carga horária total do curso: 3.180 horas
O Estágio Curricular tem 600 horas de atividades prático-aplicativas e 30 horas são destinadas ao Trabalho de Conclusão de Curso.
O curso é estruturado em 8 semestres para a obtenção do título Bacharel em Saúde Coletiva.


ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

O curso se organiza em Unidades de Produção Pedagógica, que agregam domínios de conhecimentos e de práticas a serem desenvolvidos sob um encadeamento construtivo (currículo em ato). A organização das atividades de ensino contempla um currículo em ato onde 20% da carga horária transcorre no formato Estágio Curricular (Internato em campo de práticas ou Atividades prático-aplicativas) e 80% é de atividades de formação teórica ou teórico-prática, dentre as quais 15 a 20% serão implementadas por recursos e tecnologias de educação a distância. Os conhecimentos e práticas relativos às competências e habilidades gerais e específicas previstas ao perfil do egresso estão estruturadas em 06 Unidades de Produção Pedagógica, 02 Estágios Curriculares, Trabalho de Conclusão de Curso e Atividades Complementares (variadas entre formação, pesquisa, extensão, participação e militância estudantil entre saúde, sociedade, ambiente, cultura etc).


COORDENAÇÃO DO CURSO

A organização e o planejamento do curso cabe à Comissão de Graduação de Políticas e Sistemas de Saúde.


BASES LEGAIS DO CURSO

Atende ao que prevê o Art. 81 da LDB, correlacionando-se com as DCN dos cursos de graduação da área da saúde, conforme Edital da SESu/MEC nº 4, de 10/12/1997 e considerando o Parecer CNS/CES nº 583, de 04/04/2001, além de corresponder aos determinantes da Constituição Federal de 1998 (Art. 200, 205, 208 e 214), Lei Federal nº 8.080 de 19/09/1990 (Art. 13, 14, 15 e 27) e Lei Federal nº 9.394 de 20/12/1996 (Art. 1º, 2º, 3º, 43 e 53).