Epilab

No dia 3 de julho de 2009 foi inaugurado oficialmente o Laboratório de Epidemiologia veterinária (Epilab) da Faculdade de Veterinária da UFRGS. A construção do laboratório foi viabilizada pelo CNPq através do edital jovens pesquisadores. A missão principal é de oportunizar o aprendizado de análises bioestatísticas e métodos analíticos em epidemiologia por bolsistas de graduação, pós-graduação e profissionais atuantes no serviço veterinário oficial no âmbito estadual e federal.

O laboratório está equipado com dois servidores, sete estações em rede e projetor multimídia que servirão para ministrar aulas no Programa de Pós Graduação em Ciências Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, cursos de extensão e para o desenvolvimento de projetos de alunos vinculados ao laboratório. Em todos os computadores estão instalados diversos pacotes estatísticos para realização das mais variadas análises estatísticas, análise de risco quantitativa e análise espacial.



Justificativa da criação do Epilab na Faculdade de Veterinária/UFRGS:

A epidemiologia é uma ciência interdisciplinar que transita por diversas áreas e utiliza diferentes técnicas nos seus estudos, a citar: estatística analítica e descritiva, análises econômicas, técnicas de diagnóstico, análise de risco, geoprocessamento, modelos computacionais dentre outras. O emprego destas técnicas é importante para o êxito de programas em saúde animal já que, tratando-se de animais de produção, inúmeros dados sobre a ocorrência de eventos sanitários e de produção são normalmente coletados a cada dia, gerando uma enormidade de informações. Essas informações devem ser resumidas e repassadas para os envolvidos no processo para auxiliar na tomada de decisões.
 
Atualmente observa-se a falta de treinamento e atualização frente às grandes necessidades no campo do desenvolvimento de critérios epidemiológicos aplicados aos programas de saúde animal e análise de risco. Observa-se o aumento da demanda desse tipo de ferramenta, que exige recursos humanos e técnicos diferenciados que promovam a interface e oportunizem o acesso de estudantes e profissionais a esse tipo de abordagem, e acima de tudo, repassando o conhecimento, incentivando o desenvolvimento próprio e transversal dos atores envolvidos.