Ferramentas Pessoais
Acessar

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Seções
Você está aqui: Página Inicial Tese de Diego Wander recebe menção honrosa no Prêmio Capes de Teses 2019

Tese de Diego Wander recebe menção honrosa no Prêmio Capes de Teses 2019

Pesquisa de egresso do PPGCom foi o único estudo de Comunicação citado nesta edição do reconhecido prêmio entregue anualmente pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
16/09/2019

Texto: Nicole Morás - ufrgs.br/gccop

O trabalho desenvolvido pelo acadêmico Diego Wander Santos da Silva foi destacado com Menção Honrosa no Prêmio Capes de Teses 2019 na área de Comunicação e Informação. A tese, intitulada “Comunicação organizacional e as estratégias de invisibilidade e de redução/direcionamento da visibilidade nas mídias sociais”, teve orientação do professor Rudimar Baldissera e foi defendida junto ao PPGCom da UFRGS em 2018.

Os critérios levados em conta para definir os premiados foram a originalidade do trabalho e a relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e de inovação. Na tese, Wander buscou compreender quais são as estratégias das organizações em situações nas quais predomina o desejo de invisibilidade e de redução/direcionamento da visibilidade nas mídias sociais. “São alternativas adotadas pelas organizações especialmente em situações de crise e de risco. A problemática que essas questões despertam é a de que o ofuscamento provocado por estratégias pode se contrapor às noções de interesse público, transparência e direito dos públicos/sociedade à informação, especialmente quando as possibilidades adotadas (que representam os interesses das organizações) deslegitimam ou ocultam fatos de interesse público, ou, ainda, apresentam versões parciais sobre eles como se fossem as ‘verdades’”, explica o autor.

A pesquisa resultou em um mapa de estratégias de invisibilidade e de redução/direcionamento da visibilidade, composto por sete categorias e 25 subcategorias, que são as ênfases de cada uma das estratégias. A compreensão do autor é que tais estratégias precisam ser discutidas à luz das noções de interesse público, de conformidade e de ética, pois, segundo Wander, a perspectiva de ocultar pode representar a não visibilidade de assuntos relevantes à sociedade que estão perdendo espaço dada a profissionalização e o refinamento desses processos e recursos.

Diego Wander acredita que, de algum modo, a menção honrosa chancela a qualidade da pesquisa científica que realizou sob orientação de Rudimar Baldissera, em sua passagem pelo Grupo de Pesquisa em Comunicação Organizacional, Cultura e Relações de Poder (GCCOP) do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da UFRGS. “A maior alegria é perceber que o prêmio traz visibilidade ao estudo, motivando que outras pessoas conheçam a temática e os resultados inquietantes e bastante sérios da investigação que desenvolvemos”, comentou o doutor.

O reconhecimento da qualidade das pesquisas realizadas no PPGCom (Fabico-UFRGS) como significado da menção honrosa também foi lembrado pelo orientador Rudimar Baldissera, para quem o prêmio representa uma forma de legitimar a produção científica dos estudos de comunicação organizacional e de relações públicas, ajudando a retirar uma camada de sentido que tende a restringir essa área à perspectiva técnica. De acordo com Baldissera, “esse reconhecimento reafirma a potência dos estudos aplicados para gerar inovação e qualificação de processos, certamente, mas também para a realização da crítica qualificada de modo a tensionar o conhecimento produzido e as práticas da área, caminho que orienta as pesquisas realizadas no GCCOP”.

A UFRGS foi uma das instituições que mais prêmios levou nesta edição. Foram quatro teses entre as ganhadoras no Prêmio Capes de Tese 2019, além de sete menções honrosas. A Universidade de São Paulo lidera a lista com nove premiadas e 11 menções honrosas (resultado completo). A área de Comunicação e Informação premiou a acadêmica da UFRJ, Vanessa de Arruda Jorge (Informação), e destacou como menção honrosa, além do trabalho de Wander, a tese de José Alberto Pais (Museologia e Patrimônio / Unirio).

O estudo realizado por Diego Wander já havia sido reconhecido como a melhor tese no XIII Congresso Abrapcorp - Associação Brasileira de Pesquisadores de Comunicação Organizacional e Relações Públicas, ocasião em que a dissertação de Amanda Braga Silveira, também integrante do GCCOP, obteve a premiação como melhor dissertação.