JUSTIFICATIVA E
CARACTERIZAÇÃO
DO CURSO
A formação inicial e continuada dos professores da educação básica encontra-se entre as prioridades do Ministério da Educação explicitadas no Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), para garantir educação de qualidade, centrada no aprendizado do educando. A criação da Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica é uma das respostas a esse compromisso.

Instituída pelo Decreto 6.755 de 29 de janeiro de 2009, a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, tem por finalidade apoiar, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, a formação inicial e continuada dos professores das redes públicas da educação básica. Dentre os princípios da política nacional está a formação docente construída em bases científicas e técnicas sólidas, como compromisso público de Estado. Pretende o Ministério aumentar o número de professores formados por instituições públicas de educação superior e garantir um referencial de qualidade para os cursos de formação inicial e continuada, sintonizando-os às necessidades formativas da educação básica e aos problemas da sala de aula.

Como estratégia de planejamento do apoio técnico e financeiro aos Estados, Municípios e Distrito Federal para o alcance dos compromissos postos no PDE, o MEC instituiu o Plano de Ações Articuladas (PAR), por meio do qual cada uma dessas instâncias consolida suas demandas, entre elas as ações de formação. Também como instrumento de planejamento, o MEC criou, em 2009, a Plataforma Freire, que possibilita levantar o interesse dos professores, por meio da internet, em cursos de formação oferecidos com base na demanda identificada nos PAR. 

A Educação Infantil, como as demais etapas da educação básica, mostra qualidade bastante aquém da adequada, conforme atestam vários estudos e pesquisas na área e mesmo documentos oficiais do Ministério da Educação. Entre os fatores responsáveis por essa situação, encontra-se a formação insuficiente dos profissionais que atuam na área, seja por falta de habilitação prévia, seja porque essa habilitação não tem sido capaz de prepará-los para as especificidades da educação de crianças na faixa de zero a seis anos.
Tais especificidades estão explicitadas nas novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, instituídas pela Resolução CNE/CEB nº 5, de dezembro de 2009. Resultado de amplo processo de discussão entre especialistas e dirigentes da área, as diretrizes definem a concepção e o currículo da educação infantil, como primeira etapa da educação básica. Para que sejam de fato implementadas, é fundamental que os professores de educação infantil tenham sua formação, inicial e/ou continuada, baseada na mesma concepção e que sua prática pedagógica seja orientada pelo currículo explicitado nas DCNEI. Daí ser estratégico que o MEC invista em ações de formação de professores com essa característica.
A Secretaria de Educação Básica vem formulando e implementando ações que visam, junto com as demais instâncias e as agências formadoras, alterar o quadro da insuficiência da formação de professores. Tem destaque entre elas o Proinfantil, destinado a formar no magistério, em nível médio, os professores de educação infantil em exercício não habilitados, curso ofertado desde 2005 e que se encontra em fase de finalização. Verifica-se, entretanto, que mesmo entre os habilitados em Pedagogia, há uma grande demanda por cursos de formação mais específica, como comprova a demanda de curso de especialização em Educação Infantil observada nos Planos de Ação Articuladas – PAR. Essa atingiu a casa de 19.771 professores que deveriam ser atendidos no período 2008 a 2011.

Visando responder a essa demanda, a SEB, por meio de uma ação articulada entre a Diretoria de Concepções e Orientações Curriculares para a Educação Básica/Coordenação Geral de Educação Infantil (COEDI) e a Diretoria de Políticas de Formação, Materiais Didáticos e de Tecnologias para Educação Básica/ Coordenação Geral de Formação de Professores (CGFORM) incluiu na Plataforma Freire o Curso de Especialização em Educação Infantil, em 2009. Esse constitui uma das principais ações da Política Nacional de Formação para a Educação Infantil, que inclui ainda o Programa de Formação Inicial, em nível médio, modalidade Normal, para Professores em Exercício na Educação Infantil – Proinfantil; o Programa de Formação Inicial, em nível superior (Pedagogia), de Professores da Educação Infantil; o Curso de Extensão Universitária de Professores da Educação Infantil.
O Projeto do Curso de Especialização foi elaborado em 2009, pela CGFORM, em parceria com a Coordenação Geral de Educação Infantil (COEDI), da Diretoria de Concepções e Orientações Curriculares para Educação Básica, com a participação de Universidades parceiras do MEC executoras do Proinfantil. A oferta da Especialização teve início em 2010, com a adesão de 13 universidades e um total de 2.955 professores matriculados. A implementação, que ora se realiza, vem sendo acompanhada pelo MEC, privilegiando-se a estratégia de troca de experiências e construção coletiva, de forma a constituir-se uma rede entre as agências formadoras e o Ministério, totalizando no ano de 2014 o total de 33 IES.
É desse acompanhamento que resulta o presente Projeto do Curso de Especialização em Docência na Educação Infantil, o qual orienta as universidades interessadas em firmar parceria com o MEC para abertura de novas turmas. A inclusão do termo “Docência” no nome do curso visa explicitar seu foco, bem como o público-alvo prioritário. Esse Curso insere-se no âmbito da Política Nacional de Formação de Professores para a Educação Infantil, sob a responsabilidade da Secretaria de Educação Básica (SEB), do Ministério da Educação (MEC), em parceria com as Instituições Federais de Ensino Superior (IES) e as Secretarias Municipais de Educação.

A natureza do Curso de Especialização em Docência na Educação Infantil é um curso de pós-graduação lato sensu desenvolvido na modalidade presencial, ofertado por unidade acadêmica de educação de Instituição Pública de Ensino Superior, em parceria com o Ministério da Educação. Conferirá certificado de Especialista em Docência na Educação Infantil.  

REQUISITOS
MÍNIMOS PARA
SELEÇÃO E
MATRÍCULA

1. Professores, coordenadores, diretores de creches e pré-escolas da rede públi­ca e equipes de educação infantil dos sistemas públi­cos de ensino.
2. Poderá se candidatar ao Curso de Especialização em Docência na Educação Infantil o profissional que cumprir os requisitos abaixo:

a) estar inscrito /a no PDE Interativo, como profissional efetivo/a da rede pública;
b) ter concluído curso de Pedagogia ou normal superior;
c) estar atuando há pelo menos três anos na área de Educação Infantil, nas seguintes situações:

  • no exercício da docência, ou seja, como responsável por turma de crianças de creche e/ou pré-escola;
  • no exercício de cargo ou função de coordenador/a, supervisor/a, orientador/a, diretor/a ou vice-diretor/a de instituição de Educação Infantil (creche e/ou pré-escola);
  • no exercício de cargo ou função de técnico/a na equipe responsável pela Educação Infantil da Secretaria de Educação do Município, Distrito Federal ou Estado.

d) comprometer-se a permanecer atuando na Educação Infantil, no mínimo, pelo mesmo período de realização do curso, após a formação;
e) ter disponibilidade de pelo menos 10h semanais para estudos complementares durante o Curso.

3. O Processo seletivo será realizado conforme as exigências das instituições de ensino para os cursos de pós-graduação lato sensu.
4. No ato da matrícula, o/a candidato/a deverá apresentar os seguintes documentos:

  • Atestado/declaração da Secretaria de Educação de que está atuando na educação infantil, especificando o cargo/função exercida;
  • Diploma de conclusão do curso de Pedagogia ou normal superior;
  • Comprovantes de tempo de experiência em educação infantil, conforme situações descritas no item 3 acima.
  • Termo de Compromisso de que não solicitará lotação em outra área que não a de educação infantil, durante o curso e após sua conclusão, por período equivalente a esse processo formativo.
  • Termo de compromisso emitido pela Secretaria de Educação de que o/a profissional permanecerá atuando na educação infantil na mesma escola ou setor, durante o curso.

As turmas serão organizadas pela IES de acordo com demanda local, devendo ter cada uma 45 cursistas. Do total de cursistas, no mínimo 90% devem ser profissionais em exercício da docência na Educação Infantil.

OBJETIVOS OBJETIVOS GERAIS

- Formar em nível de especialização professores, coordenadores, diretores de creches e pré-escolas da rede públi­ca e equipes de educação infantil das redes públi­cas de ensino.
- Atender as demandas de formação de profissionais da educação infantil explicitadas nos Planos de Ações Articuladas (PAR).

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Propiciar aos profissionais da educação infantil oportunidades de ampliar e aprofundar a análise:

  • das especificidades das crianças de 0 a 3 e de 4 a 6 anos, relacionando-as às práticas pedagógicas para a educação em creches e pré-escolas e à identidade do profissional da educação infantil;
  • das políticas nacionais e locais de Educação Infantil e seus impactos;
  • das contribuições à Educação Infantil advindas das ciências sociais e humanas;
  • das relações entre cultura, subjetividade e currículo na educação infantil;
  • de estudos e pesquisas na área da Educação Infantil.

- Propiciar aos profissionais da Educação Infantil oportunidades de analisar e desenvolver propostas de organização do trabalho pedagógico para creches e pré-escolas.
Propiciar aos profissionais da Educação Infantil oportunidades de realizar estudos diagnósticos e propor estratégias para a melhoria da Educação Infantil em seu contexto de trabalho

PÚBLICO ALVO Professores/as com formação em Pedagogia, coordenadores/as, diretores/as de creches e pré-escolas da rede pública e equipes de Educação Infantil dos sistemas públicos de ensino.
MODALIDADE E
LOCAL DAS AULAS
O curso será presencial, com encontros semanais nas sextas e nos sábados a saber:
- Às sextas-feiras, das 18h30min às 21h30min e aos sábados, das 9 às 12h;
- Haverá aula na primeira sexta-feira do mês das 15h às 18h e no terceiro sábado do mês das 13h às 16h.
O curso será ministrado na Faculdade de Educação da UFRGS – Campus Central – Porto Alegre (Av. Paulo Gama s/n, Bairro Farroupilha – POA/RS)- SALA 508
CORPO DOCENTE O corpo docente é constituído majoritariamente por professoras pesquisadoras da Faculdade de Educação da UFRGS, integrantes do GEIN - Grupo de Estudos em Educação Infantil e Infâncias. Eventualmente contaremos com a participação de professoras convidadas de outras instituições de ensino superior.
Corpo docente da UFRGS:
Profª Drª Gladis Kaercher, Profª Drª Gabriel Junqueira Filho, Profª Drª Fabiana Marcello, Profª Drª Jane Felipe, Profª Drª Leda Maffioletti, Profª Drª Leni Dornelles, Profª Drª Maria Carmen Barbosa, Profª Drª Maria Luiza Flores, Profª Drª Maria da Graça Horn, Profª Drª Susana Rangel Vieira da Cunha, Profª Drª Simone Albuquerque, Profª Drª Tania Fortuna, Profª Drª Vera Bertoni.
Professoras convidadas:
Profª Drª Rosemary Modernel (pós-doutoranda, UFRGS), Profª Drª Dulcimarta Lino (UNISC), Profª Drª Cristina Rosa (UFPel).

DISCIPLINAS
EIXOS TEMÁTICOS DISCIPLINAS CARGA HORÁRIA

I - Fundamentos da Educação Infantil

1. Infâncias e crianças na cultura contemporânea e nas
 Políticas de Educação Infantil: diretrizes nacionais e contextos municipais

60h

II – Identidades, prática docente e pesquisa

1. Metodologias de Pesquisa e educação infantil (30 h/a)
2. Seminários de Pesquisa e Oficinas (15 h/a)
3. Análise Crítica da Prática Pedagógica - ACPP (30 h/a)

30h

15h

30h

III: Cotidiano e ação pedagógica

Todas as disciplinas deste eixo terão como enfoque a análise crítica da prática pedagógica

1. Currículo, proposta pedagógica, planejamento, organização e gestão do espaço, do tempo e das rotinas em creches e pré-escolas
2. Brinquedos e brincadeiras no cotidiano da Educação Infantil
3. Linguagem, oralidade e cultura escrita
4. Expressão e arte na infância
5. Diversidade na Educação Infantil
6.Natureza e cultura: conhecimentos e saberes

 

60h
30h
30h
45h
30h
30h

TOTAL

 

360h

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

I.1. Infâncias e crianças na cultura contemporânea e nas políticas de Educação Infantil: diretrizes nacionais e contextos municipais (60 h/a)
Concepções de infância e suas implicações para o trabalho pedagógico junto às crianças de até seis anos de idade. As crianças e a diversidade nas culturas contemporâneas. A construção da identidade pessoal e coletiva (etária, socioeconômica, étnico-racial, de gênero, regional, linguística, religiosa, etc.) nas interações, relações e práticas cotidianas da cultura contemporânea. Interações sociais, afetividade e aprendizagem numa perspectiva histórico-cultural. Políticas de atendimento às crianças de 0 a 6 anos no Brasil: breve retrospectiva. Direito da criança à educação em seu contexto histórico e legal e os movimentos contemporâneos de luta pelo direito à Educação Infantil. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil (2009) e demais documentos orientadores de políticas de educação infantil. A educação infantil no contexto local: história, concepções e situação do atendimento.

II.1. Metodologias de Pesquisa e educação infantil (30 h/a)
Método científico e pesquisa em educação. Abordagens qualitativas e quantitativas: características, limites e possibilidades. Pesquisas no campo da educação infantil: principais tendências ao longo da história e cenário atual. Pesquisa com crianças: metodologias investigativas. Relação entre pesquisa e prática docente na educação infantil: Problematização e implementação de ações pedagógicas a partir da observação, do registro, do planejamento e da avaliação sobre a prática educativa e pedagógica na educação infantil.

II.2. Seminários de Pesquisa e Oficinas (15 h/a)
Seminários: Atividades coletivas e multidisciplinares, com foco em temáticas de interesse comuns que visam debater e problematizar questões relacionadas às práticas docentes na educação infantil, bem como estabelecer diálogo com teóricos da Pedagogia, da Educação Infantil e das ciências relacionadas ao campo da Educação Infantil e da Infância.
Oficinas: Atividades de natureza prática que visam subsidiar os docentes cursistas para o uso da biblioteca, dos equipamentos e mídias eletrônicas e das novas tecnologias da informação, assim como para a escrita e leitura de textos acadêmicos.

II.3. Análise Crítica da Prática Pedagógica – ACPP (30 h/a)
Estudo sobre o exercício profissional. Registro da experiência docente (elaboração e reescrita de Memorial). Problematização a partir do Memorial, com vistas à reflexão sobre as identidades pessoais, profissionais e institucionais de creches e pré-escolas. Subsídios para a definição do objeto de investigação, dos instrumentos metodológicos e das formas de registro reflexivo para a elaboração de Plano de Ação Pedagógica e, posteriormente, de Trabalho Monográfico de Conclusão de Curso. Memória, história de vida e pesquisa: articulação entre teoria e prática. Organização e análise dos registros. Ressignificação e reinvenção do trabalho docente na educação infantil: desdobramentos e resultados. Espaço de socialização das Ações Pedagógicas e dos Trabalhos Monográficos de Final de Curso.

III.1. Currículo, proposta pedagógica, planejamento e organização e gestão do espaço, do tempo e das rotinas em creches e pré-escolas (60 h/a)

Análise das tendências da organização curricular na Educação Infantil: áreas do desenvolvimento, áreas do conhecimento, calendário de eventos, projetos. Propostas pedagógicas: análise de propostas municipais à luz das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Projeto político-pedagógico e seu comprometimento com o desenvolvimento integral das crianças, com a prática inclusiva e com a valorização da diversidade sócio-cultural no cotidiano de creches e pré-escolas: subsídios para sua elaboração e revisão. Observação, registro, documentação, planejamento e avaliação na Educação Infantil: questões para a prática pedagógica. A especificidade de creches e pré-escolas no que diz respeito a: organização e gestão do espaço (instigador, flexível, relacional); organização e gestão do tempo (tempo individual, tempo de relações em pequenos grupos e no coletivo - equilíbrio entre atividades mais calmas e mais movimentadas); agrupamentos das crianças e as possibilidades de convivência com diferentes faixas etárias; inserções e transições (casa–escola, creche–pré-escola, pré-escola–primeiro ano do Ensino Fundamental); rotinas de atividades; movimentação e circulação em diferentes espaços (áreas internas e ao ar livre) e diferentes propostas (movimentos amplos, exploração de objetos, imaginação e manifestações simbólicas, ampliação de modos de comunicação e criação de significados, expressão da curiosidade, expansão das experiências de cultura); inter-relações entre educar e cuidar, mente-corpo/racionalidade-desejo; ações de cuidado pessoal, auto-organização, saúde e bem-estar, alimentação, higiene, descanso; valorização e construção da autonomia, da cooperação e da solidariedade; valorização das produções infantis. As crianças, o cuidado e o conhecimento de si e do outro - observação, análise, planejamento e execução de atividades que possibilitem: experiências sensoriais, expressivas e corporais; movimentação ampla; expressão da individualidade; respeito/consideração pelos ritmos, desejos e necessidades do corpo; organização pessoal, saúde, bem estar, cuidado e autocuidado.

III.2. Brinquedos e brincadeiras no cotidiano da Educação Infantil (30 h/a)
O brincar como eixo curricular e sua prática no cotidiano da educação infantil. O brincar e suas teorias. A brincadeira na infância diferentes abordagens: filosofia, antropologia, psicologia e sociologia da infância. O brincar como forma própria de a criança significar e apreender o mundo. Brincadeira e construção de conhecimento. Brincadeira como experiência de cultura. Brincadeira e culturas infantis. Jogo, brinquedo e brincadeira: definições e questões. A ludicidade como mediadora da ação da criança.  As culturas infantis na contemporaneidade e o repertório de brinquedos, brincadeiras e práticas lúdicas ao longo da história. Os espaços e tempos do brincar em creches e pré-escolas.

III.3. Linguagem, oralidade e cultura escrita (30 h/a)
Concepções de linguagem, relação entre pensamento e linguagem e entre linguagem e interações. A comunicação com e entre os bebês, e com e entre as crianças pequenas. Os adultos e as interações verbais com as crianças: falas e escutas. As crianças pequenas e a linguagem: ações e simbolizações. Corpo, gesto, a construção do sentido e a aquisição da linguagem oral da criança. Relação entre oralidade e cultura escrita. Letramento e cultura escrita. O letramento no cotidiano das crianças pequenas: gêneros discursivos e suas apropriações. A brincadeira com as palavras e o texto poético. Narrativas e leitura de histórias. Literatura na Educação Infantil: da produção à recepção das crianças. O livro infantil em creches e pré-escolas: espaços, acervos e ampliações. 

III.4. Expressão e arte na infância (45 h/a)
Infância: imaginação e arte. Infância e produção cultural contemporânea. Concepções de arte e suas implicações segundo as abordagens teórico-metodológicas em arte-educação. A construção da linguagem gráfico-plástica da criança de 0 aos 6 anos. Arte e cultura: apreciar-conhecer-produzir. As crianças e a Arte: experiências estéticas e expressivas com as artes visuais e plásticas, cinema, fotografia, dança, expressão corporal e movimento, expressões dramáticas e teatro, expressões rítmicas e musicais, literatura.

III.5. Diversidade na Educação Infantil (30h/a)
Relações entre infância, cultura e diversidade na escola de Educação Infantil.  Produção dos corpos infantis, em especial as questões envolvendo raça, etnia, gênero e sexualidade nas culturas infantis contemporâneas.

III.6. Natureza e cultura: conhecimentos e saberes (30 h/a)
As crianças e o conhecimento matemático: observação, análise, planejamento e execução de atividades de exploração e ampliação de conceitos e relações matemáticas: quantidades, medidas, formas e orientações espaço-temporais. As crianças e o conhecimento do mundo físico e natural: observação, análise, planejamento e execução de atividades que possibilitem o contato, o conhecimento, o cuidado (a preservação) da biodiversidade e a sustentabilidade da vida na Terra, bem como o não desperdício dos recursos naturais. As crianças e o conhecimento do outro e do mundo social: observação, análise, planejamento e execução de atividades que possibilitem experiências sócio-afetivas, de planejamento, organização pessoal e social e o cuidado com o coletivo; que despertem a curiosidade acerca do mundo social e que levem a conhecer, produzir e inserir-se na(s) cultura(s); que propiciem a interação e o conhecimento das manifestações e tradições culturais brasileiras; que alarguem seus padrões de referência e de identidades no diálogo e reconhecimento da diversidade. Projetos pedagógicos articulados: análise, planejamento e utilização de diferentes fontes de consulta e de registro (uso de computador, máquina fotográfica, projetores, filmes/vídeos, instrumentos musicais, além das artes plásticas e visuais e da escrita).

CARGA HORÁRIA O Curso de Especialização em Docência na Educação Infantil tem carga horária de 360 horas. Nestas não estão computados o tempo reservado, obrigatoriamente, para elaboração individual de monografia ou trabalho de conclusão de curso (Resolução CES/CNE n° 1, de 8 de junho de 2007, art. 5°). O curso deverá ser desenvolvido e concluído em 18 meses.
PERÍODO
DAS AULAS
17/10/2014 a 19/03/2016, às sextas-feiras, das 18h30min às 21h30min e aos sábados, das 9 às 12 h. Duas vezes ao mês as aulas de sábado acontecerão também à tarde.
Haverá aula na primeira sexta-feira do mês das 15h às 18h e no terceiro sábado do mês das 13h às 16h.
Haverá período de férias nos meses janeiro, fevereiro e na segunda quinzena de julho/2015. O cronograma completo será disponibilizado no  início do curso.
DEFESA DE
TRABALHO DE
CONCLUSÃO DE
ESPECIALIZAÇÃO
O Curso se encerra com a apresentação pública de pesquisa desenvolvida pela aluna, sob orientação de uma professora do Curso.
INSCRIÇÃO PARA
A PROVA DE SELEÇÃO
25/08/2014 a 23/09/2014

As inscrições são gratuitas e serão feitas somente on line (acesse o formulário de inscrição logo abaixo).
Poderão se inscrever para a prova de seleção as/os professoras/es que se enquadrarem nos requisitos mínimos, descritos acima (Ver o item requisitos mínimos para seleção e matrícula).
DATA DA PROVA ESCRITA DE SELEÇÃO 29/09/2014, às 19h, no Auditório da Faculdade de Arquitetura da UFRGS, (Av. Sarmento Leite, 320, Porto Alegre). As/os candidatas/os deverão chegar às 18h30min, pois a prova começará pontualmente às 19h. Atrasos não serão permitidos.

Documentos necessários:

● Formulário de inscrição (baixe aqui)

Formalização da inscrição:
● Envie uma mensagem para o e-mail: docencia.especializacao@gmail.com com o assunto: INSCRIÇÃO 2014, anexando o arquivo do formulário de inscrição e os seguintes documentos:

  •  Atestado/declaração da Secretaria de Educação de que está atuando na Educação Infantil, especificando o cargo/função exercida (documento escaneado);
  • Diploma de conclusão do curso de Pedagogia ou Normal Superior (documento escaneado);
  • Comprovantes de tempo de experiência em Educação Infantil, conforme situações descritas no item 2 dos critérios para matrícula publicados no edital (documento escaneado);
  • Currículo Vitae resumido (formação acadêmica, experiência profissional, cursos de aperfeiçoamento na área e publicações) (em arquivo pdf).

A lista contendo os nomes das inscrições homologadas será divulgada no site do PPGEDU no dia 25/09/14.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA PARA A PROVA DE SELEÇÃO

Bibliografia indicada

BARBOSA, M. C. e HORN, M. G. Projetos Pedagógicos na Educação Infantil. Porto Alegre: Artmed, 2008.
CRAIDY, M. M. e KAERCHER, G. H. (orgs.). Educação Infantil pra que te quero? Porto Alegre: Artmed, 2001.
CRAIDY, M. (org.). Convivendo com crianças de 0 a 6 anos. O Educador de Todos os Dias. POA: Mediação, 1998.
CUNHA, S.R.V. (Org). Cor, som e movimento: a expressão plástica, musical e dramática no cotidiano da criança. Porto Alegre: Mediação, 1999.
FELIPE, Jane; GUIZZO, Bianca; BECK, Dinah (org.). Infâncias, gênero e sexualidade nas tramas da cultura e da educação. Canoas: ULBRA, 2013.
JUNQUEIRA FILHO, G. A. Linguagens geradoras: seleção e articulação de conteúdos em educação infantil. Porto Alegre: Mediação, 2005.
SARMENTO, M. e GOUVEA, M.C.S. (orgs). Estudos da Infância. Educação e Práticas Sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

Documentos oficiais

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Conselho Nacional de Educação, 10 de março de 2004.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação Básica. Resolução n, 05 de 17 de dezembro de 2009. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil.

BRASIL. Práticas Cotidianas na Educação Infantil – Bases para Reflexão sobre as Orientações Curriculares.   Projeto de Cooperação Técnica MEC / Universidade Federal do Rio Grande do Sul para Construção de Orientações Curriculares para a Educação Infantil.  Brasília, MEC/Secretaria de Educação Básica/ UFRGS, 2009.
http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/relat_seb_praticas_cotidianas.pdf

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DA PROVA DE SELEÇÃO 29 de Setembro de 2014. A divulgação da lista das/os aprovadas/os será disponibilizada neste site. Os resultados não serão divulgados por telefone.
MATRÍCULAS
De 13/10 a 15/10 de 2014

CRONOGRAMA GERAL DO CURSO

DATAS

1. Inscrições para a prova de seleção

25/08/2014 a 23/09/2014

1.1 Divulgação das inscrições homologadas

25/09/2014

1.2 Prova de seleção

29/09/2014, às 19h.

1.3. Divulgação das/os aprovadas/os na prova escrita

03 /10/2014

1.4. Análise de Currículo

04/10/2014 a 08/10/2014

1.5 Resultado Final: lista de aprovadas/os

10/10/2014

2. Matrículas

13 a 15/10/2014, das 14 às 19h, na sala 310 da FACED/UFRGS, a secretária do curso -Roseli

3. Aula Inaugural do curso

17/10/2014

4. Desenvolvimento do Curso: disciplinas, encontros e orientações

17/09/2014 a 20/12/2015

5. Apresentação dos TCCs

4, 5, 11, 12 e 18/03/2016

6. Seminário Final do Curso

19/03/2016

Documentos necessários para a matrícula:

  • Formulário de matrícula preenchido;
  • Cópia do Diploma do Curso de Pedagogia ou Normal Superior (levar também o original);
  • Cópia do comprovante de residência (conta de luz ou de água);
  • Cópias da carteira de identidade (frente e verso) e do CPF;
  • Atestado/declaração da Secretaria de Educação de que está atuando na Educação Infantil, especificando o cargo ou função exercida;
  • Comprovantes de tempo de experiência (no mínimo de três anos) em Educação Infantil;
  • Termo de Compromisso de que não solicitará lotação em outra área que não a de Educação Infantil, durante o curso e após sua conclusão, por período equivalente a esse processo formativo;
  • Termo de compromisso emitido pela Secretaria de Educação de que o/a profissional permanecerá atuando na Educação Infantil.

ATENÇÃO:
O/a candidato/a que não se matricular no prazo estipulado, perderá o direito à vaga.

INVESTIMENTO O curso é gratuito
RESPONSÁVEIS
PELO PROJETO

ESFERA NACIONAL
Ministério da Educação – MEC
Secretaria da Educação Básica – SEB

ESFERA LOCAL

Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
Faculdade de Educação - Departamento de Estudos Especializados - DEE
Grupo de Estudos em Educação Infantil- GEIN
Linha de Pesquisa: Estudos da Infância

COORDENAÇÃO: Profª Drª Simone Santos de Albuquerque

COORDENAÇÃO ADJUNTA: Profª Drª Jane Felipe de Souza

SECRETARIA EXECUTIVA: Roseli da Rosa Pereira

MAIS INFORMAÇÕES FACULDADE DE EDUCAÇÃO-UFRGS –
Secretaria do Curso
Av. Paulo Gama, s/n, prédio 12.201 – 9º andar – sala 909 –
Telefone (51) 3308-3428 (a partir das 14h)
docencia.especializacao@gmail.com