Mercado para Relações Internacionais em expansão

Egressos do curso fizeram painel

O Departamento de  Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Econômicas da UFRGS,  promoveu um painel sobe o mercado de trabalho para o setor. Foi nesta sexta-feira, 25/5, durante a Semana Acadêmica da Faculdade. O evento serviu, igualmente, para divulgar o curso que  ainda é relativamente novo no Brasil.

-  Na década de setenta tínhamos apenas um curso no Brasil. Atualmente são mais de cem. Um movimento que acompanhou o processo de globalização e a abertura econômica do País  – destacou o Coordenador  da Comissão de Graduação de Relações Internacionais da  FCE, professor André Luiz Reis da Silva.

Segundo André, o mercado de trabalho é promissor, tendo em vista a demanda cada vez  maior, tanto do setor público como privado, de profissionais que saibam interpretar com precisão os meandros do comercio exterior e da política externa, por exemplo.

- O internacionalista  passa a sua vida processando e analisando informações, representante e negociando – resume.

É o caso de Luiza Peruffo,  Coordenadora da Área de Inteligência Comercial da Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento do Governo do Rio Grande do Sul. Como egressa da UFRGS foi uma das painelistas que falou sobre o mercado de trabalho durante o evento.

- O setor público é um grande contratante neste setor e o Governo do Estado, em especial, devido a sua estratégia de atração de investimentos – afirmou.

Ela lembrou que uma das primeiras iniciativas do governo foi a criação da Agência Gaúcha de Desenvolvimento (AGDI) que possui, como um dos seus objetivos, atrair empresas para o Rio Grande do Sul e prospectar o mercado internacional para as empresas gaúchas.

- Foi feito um concurso público para o preenchimento das vagas e a boa notícia é que os primeiros lugares foram de egressos aqui do curso – informou.

As entidades empresariais, através de suas áreas de comércio exterior igualmente são uma boa fonte de trabalho. Mas é preciso estar atento às oportunidades e muita proatividade.

-  É preciso colocar o pé na porta porque ela não abre sozinha – sentenciou Igor Amazarray, outro egresso do curso de Relações Internacionais da FCE, atuando na área de  comercio exterior da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs).

O curso de Relações Internacionais da FCE foi criado em 2004, formou a sua primeira turma em 2008 e os seus professores são doutores e pesquisadores de renome internacional, com vasta publicações e intensa atividade de pesquisa.

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Notícias Relacionadas