Doenças Cardiovasculares Aterosclerose e Fatores de Riscos

 Doenças Cardiovasculares representam a causa de mortalidade mais importante em grande número de países desenvolvidos e em desenvolvimento no mundo.Para o Brasil, pode-se observar pelos dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, que essas expressivas taxas de mortalidade, superam as decorrentes de causas externas, causas externas, doenças malignas e as decorrentes de moléstias respiratórias.
 

CAUSAS DE MORTALIDADE

TAXAS / HABITANTES

DOENÇAS CARDIO VASCULARES

160/100.000

CAUSAS EXTERNAS

74/100.000

NEOPLASIAS

58/100.000

MOLESTIAS RESPIRATÓRIAS

48/100.000

Taxas de mortalidade das principais causas de mortalidade para todo o território brasileiro – Ministério da Saúde do Brasil, 1994.

CAUSAS DE MORTALIDADE – CID 10

NÚMEROS ABSOLUTOS – BRASIL

DOENÇAS DO APARELHO CIRCULATÓRIO

248.983

CAUSAS EXTERNAS

118.664

NEOPLASIAS

103.100

MOLESTIAS RESPIRATÓRIAS

88.181

TOTAL

906.033

Óbitos por residência das principais causas de mortalidade para todo o território brasileiro – Ministério da Saúde do Brasil, 1996.

 

Dentre as doenças cardiovasculares, o envolvimento dos vasos sangüíneos arteriais pela aterosclerose, é o que contribui com o maior número de pacientes para esse evento final. Apesar dos grandes progressos no tratamento médico a prevenção continua ser a arma mais poderosa de que dispomos para o combate deste flagelo que se constitui um dos maiores da atualidade.

O interior dos vasos sangüíneos deve ser liso, e permitir a livre circulação de sangue do coração para todas as partes do corpo. No entanto, com o passar dos anos e com a contribuição de vários fatores perniciosos (denominados fatores de risco), podem se formar placas duras e gordurosas no interior das artérias, que aumentando progressivamente de tamanho tornam mais difícil a passagem do sangue para os diferentes órgãos. A progressão da formação e o desenvolvimento destas placas denominadas ateroscleróticas constituem o processo denominado aterosclerose. A aterosclerose é uma doença dos vasos arteriais (não veias), desenvolvendo-se lenta progressiva e silenciosamente desde a juventude e durante décadas, até se apresentar pelo envolvimento de algum órgão alvo.As artérias mais freqüentemente envolvidas são a aorta e aquelas diretamente relacionadas: coronárias, carótidas, renais, ilíacas, femorais, e outras.

FATORES DE RISCO:

São situações que podem facilitar e tornar mais rápido o desenvolvimento de aterosclerose e que em geral, precedem por muitos anos o aparecimento da doença cardiovascular envolvendo determinado órgão. Este conhecimento é de extrema importância e representa grande avanço na medicina preventiva, já que sua detecção precoce poderá permitir reduzir de modo significativo o desenvolvimento de doenças, ou pelo menos retardar seu início.

Os principais, bem conhecidos e estudados fatores de risco são:

  • HIPERTENSÃO ARTERIAL
  • ELEVAÇAO DO COLESTEROL
  • TABAGISMO
  • OBESIDADE
  • DIABETES MELLITUS
  • ESTRESSE
  • SEDENTARISMO
  • MENOPAUSA
  • IDADE
  • SEXO MASCULINO
  • HEREDITARIEDADE (doenças cardiovasculares na família)

Como se pode constatar, alguns destes fatores de risco não podem ser modificados (idade, sexo e hereditariedade), mas perante estas situações torna-se ainda mais importante a prevenção de outros eventuais fatores de risco que possam coexistir. No entanto, a maior parte dos fatores de risco está relacionada com os hábitos de vida dos indivíduos (estilo de vida). É uma boa perspectiva este fato, contudo a disposição com que as pessoas enfrentam essa realidade, depende muito da conscientização. Espera-se que os meios de divulgação possam permitir que sejam poderosos difusores do mais poderoso e eficaz instrumento para reduzir as taxas de mortalidade por doenças cardiovasculares – a prevenção – .

          Home

CASA DA CARDIOPATIA HIPERTENSIVA
R. Pedro de Toledo,458- Vila Clementino - São Paulo - SP CEP 04039-001
Telefone: (011)  5549-9395 -
e-mail: rmspovoa@cardiol.br