Quem somos
Ensino
Pesquisa
Extensão
Portfolio
Contato
Artigos
Links
 
 

Segredo Farroupilha
Suziene David
Professora de Fotografia da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS

copyright 1998 Suziene David

Grande parte dos filhos de nossos pequenos agricultores, na busca pela sobrevivência, vê-se obrigada a romper suas redes de relações (famílias, vizinhança) à procura de trabalho. Poucos conseguem manter-se na terra - em outras terras - como arrendatários ou empregados, outros encontram empregos nos centros urbanos, mas muitos acabam à margem destas sociedades.

Na esperança do retorno às raízes se engajam na luta pela terra.

Alguns adquirem este direito em assentamentos implementados pelo INCRA, sendo muitas vezes assentados longe das suas regiões de origem. Recomeçam, então, o estabelecimento de seus grupos de convívio e de suas relações com a terra onde cultivam o alimento e a memória. Suas novas redes podem ser oriundas do tempo de "acampado", vizinhança, parentesco ou religiosidade. Fundam laços que estruturam suas relações políticas fora da localidade.

Em meio a este processo de adaptação estabeleceu-se em agosto de 1997 a primeiro contato de pesquisadores (das áreas de Antropologia e Comunicação) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul com os colonos assentados em Segredo Farroupilha.

Este assentamento foi implementado a cerca de quatro anos no município de Encruzilhada do Sul - RS, região de tradição agro-pastoril desenvolvida em grandes propriedades. Constituído por cento e quatorze famílias das mais diversas regiões do estado, Segredo Farroupilha representa um mosaico cultural, acolhendo diversas etnias e tradições. Este fato implica em uma fragilidade das redes de convenções verbais como nos relata Seu Dorsalino ( colono assentado em Segredo Farroupilha) : "... a gente fala uma coisa e o outro não entende porque é de fora ...".

copyright 1998 Suziene David

Da necessidade de manutenção da sua história o grupo encontra novas formas comuns, formas coerentes de narrativa. Constroi-se a memória coletiva, fruto da socialização das histórias pessoais ou da narrativa de fatos coletivos. Observa-se - como na narrativa do legado da antiga proprietária da fazenda, do "fantasma da Dona Branca" - verdadeiros universos de significação.

Dentro deste contexto desenvolve-se o projeto Assentamentos Rurais:uma Abordagem Cultural. O caso de Segredo Farroupilha envolvendo profissionais e estudantes do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - IFCH/UFRGS e da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação-FABICO/UFRGS. Destacando entre os objetos de interesse deste projeto: a)o desenvolvimento de metodologia de interação entre etnografia e fotografia; b) o conhecimento das mudanças sociais a que estiveram e estão submetidos os colonos de Segredo Farroupilha, c) estudos sobre os campos nos quais podem fundar novas tradições e sua própria narrativa histórica; d) atuação na valorização da produção cultural do grupo. As imagens e textos produzidos servem por vezes de apoio a memória dos indivíduos e do grupo. Suas diversas edições retornam à comunidade de Segredo Farroupilha nas mais diversas formas de apresentação.

 

© 2001 Núcleo de Fotografia FABICO/UFRGS
Todos os direitos reservados.
design: danielQuevedo