LISTA DE ESPÉCIES DE ANFÍBIOS DO RIO GRANDE DO SUL

 

Rhinella arenarum (Hensel, 1867)

 

Sapo-da-areia

 

Fonte: As informações abaixo apresentadas seguem basicamente a compilação apresentada em Borges-Martins et al. (2007).

 

Este sapo mede entre 8 a 11,5 cm (Achaval & Olmos, 2003). Possui glândulas parotóides atrás dos olhos e glândulas de veneno espalhadas pela pele, o que confere um caráter áspero. A coloração varia do marrom claro até quase branco. As fêmeas são mais escuras e possuem o dorso pontuado por manchas esbranquiçadas. Ocorre na planície costeira do sul do Brasil (Santa Catarina e Rio Grande do Sul), no litoral do Uruguai e em grande parte do litoral e interior do norte da Argentina, alcançando ao norte até a Bolívia, nas províncias de Cochabamba, Chuquisaca, Santa Cruz e Tarija (Frost, 2004). É uma espécie comum na região da planície costeira. Peridomiciliar, podendo ser encontrado freqüentemente dentro de pátios de residências, sempre próximo á iluminação artificial, capturando insetos. Pode ser visto também na beira da praia, muito próximo ao mar, inclusive em atividade reprodutiva nas pequenas e rasas poças d´água estagnada formadas após chuvas fortes. A desova consiste num cordão gelatinoso com muitos ovos de coloração preta. Modo reprodutivo 1. Alimenta-se de insetos, minhocas, isópodos e pequenos vertebrados (Achaval & Olmos, 2003). O canto consiste num trinado grave.

 

Foto: Márcio Borges-Martins

 

Como citar este texto:

BORGES-MARTINS, M.; P. COLOMBO; C. ZANK; F.G. BECKER & M.T.Q. MELO. 2007. Anfíbios p. 276-291. In: BECKER, F.G.; R.A. RAMOS & L.A. MOURA (orgs.) Biodiversidade: Regiões da Lagoa do Casamento e dos Butiazais de Tapes, Planície Costeira do Rio Grande do Sul. Ministério do Meio Ambiente, Brasília. 385 p.

 

Referências bibliográficas deste texto:

Achaval, F. & Olmos, A. 2003. Anfibios y reptiles del Uruguay. 2a edição. Montevideo, Graphis. 136 pp.

Frost, D. R. 2004. Amphibian Species of the World: an Online Reference. Version 3.0. New York, American Museum of Natural History. Disponível em: <http://research.amnh.org/herpetology/amphibia/index.php>.

 

Outras informações sobre esta espécie podem ser encontradas em:

(Observação: as informações contidas nos links abaixo listados são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores).

Para informações atualizadas sobre taxonomia, acesse Amphibian Species of the World.

Para informações sobre conservação e status de ameaça global, acesse IUCN Red List.

Para ver fotos desta espécie, acesse CalPhotos.

Para outras informações sobre esta espécie, acesse AmphiaWeb.

 

 

Início | Notícias | Equipe | Projetos | Publicações | Informações sobre Anfíbios e Répteis

Links | Dúvidas, Comentários e Sugestões | Como citar | Política de uso | Autores e Colaboradores | Contato

 

 

Laboratório de Herpetologia

Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Bento Gonçalves 9500, Agronomia, 91501-970 - Porto Alegre, RS - Brasil

Fone: +55 51 3308.7738 / 3308.7717

 

Página melhor visualizada na resolução 1280 x 800 pixels.