LISTA DE ESPÉCIES DE RÉPTEIS DO RIO GRANDE DO SUL

 

 

Chironius bicarinatus (Wied, 1820)

Caninana-verde

 

Fonte: As informações abaixo apresentadas seguem basicamente a compilação apresentada em Borges-Martins et al. (2007).

 

Serpente não peçonhenta de tamanho mediano a grande, atingindo mais de 1700 mm de comprimento total, que possui corpo muito delgado e cauda muito longa (de 32 a 65% do comprimento total) (Dixon et al., 1993; Giraudo, 2001). Ocorre desde o nordeste do Brasil, pela costa atlântica até o sul do Rio Grande do Sul; a distribuição estende-se para oeste no sul do Brasil, atingindo Argentina e Uruguai (Dixon et al., 1993). Possui hábito subarborícola e atividade diurna (Müller, 1969; Sazima & Haddad, 1992). Alimenta-se de anuros e ocasionalmente de lagartos (Sazima & Haddad, 1992; Carreira-Vidal, 2002). É ovípara, havendo registros de fêmeas portando quatro a dez ovos nos ovidutos (Leitão-de-Araujo, 1978; Dixon et al., 1993; Marques, 1998). Quando acuados, indivíduos desta espécie elevam a parte superior do corpo, inflam e achatam lateralmente o pescoço e escancaram a boca, desferindo botes se a ameaça persiste (Sazima & Haddad, 1992).

 

Foto: Márcio Borges-Martins

 

Como citar este texto:

BORGES-MARTINS, M.; ALVES, M.L.M.; ARAUJO, M.L. de; OLIVEIRA, R.B. de & ANÉS, A.C. 2007. Répteis p. 292-315. In: BECKER, F.G.; R.A. RAMOS & L.A. MOURA (orgs.) Biodiversidade: Regiões da Lagoa do Casamento e dos Butiazais de Tapes, Planície Costeira do Rio Grande do Sul. Ministério do Meio Ambiente, Brasília. 385 p.

 

Referências bibliográficas deste texto:

Carreira-Vidal, S. 2002. Alimentación de los ofidios de Uruguay. Monografia de Herpetología, volume 6. Asociación Herpetológica Española. Alberto Montouri Faura e Gustavo A. Llorente Cabrera (eds.). Barcelona. 127 p.

Dixon, J. R.; Wiest Jr., J. A. & Cei, J. M. 1993. Revision of the Neotropical snake genus Chironius Fitzinger (Serpentes, Colubridae). Monografie XIII, Mus. Region. Sci. Nat. Torino, 1-448.

Giraudo, A. 2001. Serpientes de la Selva Paranaense y del Chaco Húmedo. Buenos Aires, L. O. L. A. 328 p.

Leitão-de-Araujo, M. 1978. Notas sobre ovos de serpentes (Boidae, Colubridae, Elapidae e Viperidae). Iheringia, Sér. Zool., 51:9-37.

Marques, O. A. V. 1998. Composição Faunística, história natural e ecologia de serpentes da Mata Atlântica, na região da estação Ecológica Juréia-Itatins, São Paulo, SP. Tese de Doutorado, Dep. Zoologia, USP. São Paulo. 135 p.

Müller, P. 1969. Zur Verbreitung der Gattung Chironius auf den brasilianischen Inseln (Serpentes, Colubridae). Senckenbergiana Biologica 50:133-141.

Sazima, I. & Haddad, C. F. B. 1992. Répteis da Serra do Japi: notas sobre história natural: 212-231. In: Morellato, L. P. C. (ed.). História Natural da Serra do Japi. Ecologia e Preservação de uma área florestal no sudeste do Brasil. Editora da Unicamp / FAPESP. Campinas. 321 p.

 

Outras informações sobre esta espécie podem ser encontradas em:

(Observação: as informações contidas nos links abaixo listados são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores).

Para outras informações sobre esta espécie, acesse The Reptile Database.

 

 

Início | Notícias | Equipe | Projetos | Publicações | Informações sobre Anfíbios e Répteis

Links | Dúvidas, Comentários e Sugestões | Como citar | Política de uso | Autores e Colaboradores | Contato

 

 

Laboratório de Herpetologia

Departamento de Zoologia, Instituto de Biociências

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Av. Bento Gonçalves 9500, Agronomia, 91501-970 - Porto Alegre, RS - Brasil

Fone: +55 51 3308.7738 / 3308.7717

 

Página melhor visualizada na resolução 1280 x 800 pixels.