Sobre o Laprotox

Coordenado pela pesquisadora Celia Carlini, o Laprotox - Laboratório de Proteínas Tóxicas, faz parte do Departamento de Biofísica e do Centro de Biotecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

A Equipe do Laprotox, composta por pesquisadores doutores, alunos de pós-graduação e de iniciação científica, dedica-se ao estudo, a nível físico-químico e biológico, de proteínas tóxicas. 

A partir de 2013, Celia Carlini passou a atuar também no Instituto do Cérebro da PUCRS, onde criou o LaNeurotox, o Laboratório de Neurotoxinas. Assim, parte da equipe do Laprotox passou a integrar também o LaNeurotox, dedicando-se ao estudo de ureases e peptídeos que atuam sobre células nervosas, seja de insetos ou de mamíferos.