Month: August 2006

Web 2.0 Overload

Como manter-se atualizado sobre todas as novidades da Web 2.0? Este site traz uma overdose de informações permanentemente atualizadas, juntando em apenas uma página todos os principais blogs sobre o...

Read More

Empresa substitui jornalistas por robô

A Thomson, empresa que trabalha com sistemas de informação, trocou seus jornalistas por um robô que escreve notícias em apenas 0,3 segundos. O objetivo é fazer com que informações sobre o mercado financeiro cheguem mais rápido a seus clientes. Evidentemente, o texto é padronizado ao extremo, mas estilo não é a principal preocupação dos investidores. Isso é ruim? Não necessariamente. Tendo trabalhado no setor de notícias em um grande portal, posso atestar que não haveria muita diferença no resultado de um texto tratado por mim e meus colegas de profissão na época, do que um texto tratado por computador. Nosso trabalho era basicamente copiar, colar e corrigir erros gramaticais. E provavelmente um computador os corrigiria com eficiência muito maior. Quando por acaso tínhamos de fazer uma notícia do zero, a pressão do tempo fazia com que simplesmente preenchêssemos lacunas em uma pirâmide invertida. Esse tipo de trabalho é uma tortura para os seres humanos. Se a Revolução Industrial no início oferecia funções repetitivas como apertar um parafuso na linha de montagem, a Revolução Informacional atualizou esse tipo de trabalho no copiar e colar dos jornalistas e nos manuais de telemarketing. Como diz um representante da Thomson, “isto quer dizer que podemos livrar os repórteres para que eles tenham mais tempo para pensar”. O futuro do jornalismo, definitivamente, está na...

Read More

Gaúcho tem morte assistida pela Internet

A mídia costuma fazer um carnaval em torno de crimes que envolvam a Internet de alguma forma. Se torcidas combinam confrontos pelo Orkut, o foco recai no Orkut, não nas causas da guerra entre fãs de futebol. Se uma mulher é assassinada pelo namorado que conheceu via site de relacionamentos, a ênfase é nisso, deixando-se de lado o fato de que muitas mulheres são mortas por homens que conheceram no mundo “concreto”. Não é o caso da reportagem sobre o adolescente gaúcho que se suicidou com ajuda de um fórum online. É um dos poucos casos em que o uso da Internet parece de fato ter influenciado de forma decisiva no desfecho. O adolescente era depressivo e talvez planejasse se suicidar de qualquer modo, mas no tal fórum contou com incentivo de outros participantes. Descreveu todos os seus passos até o momento da morte. Ninguém tentou demovê-lo da idéia. Pode-se inferir que, se fosse tentar obter as mesmas informações e incentivos com amigos na rua, não teria conseguido. Teria soado um alerta entre as pessoas de sua relação e talvez pudesse ter sido salvo. Mas talvez não. Por outro lado, o próprio fato de usar um fórum gerou uma tentativa de salvação: uma canadense viu as mensagens e avisou a polícia de Toronto, que avisou a Brigada Militar em Porto Alegre. Infelizmente, muito tarde. A matéria é equilibrada ao...

Read More

ARQUIVO