O Orkut gerou uma história lamentável semana passada: uma menina de Marília, interior de São Paulo, teve fotos suas desempenhando um ménage-à-trois publicadas na rede de relacionamentos. O resultado é que ela, seu atual namorado e sua família receberam telefonemas, porque os números foram publicados junto com as fotos; e na noite do dia 12 de abril a Polícia Militar teve de dispersar com gás de pimenta os colegas de faculdade da moça, que se reuniram em torno dela para hostilizá-la. A garota teve de ser escoltada para fora do prédio.

A melhor avaliação do caso é do blogueiro Charles Pilger: “Pois é, foi-se o tempo que estudantes tinham que se proteger de brigadiano por causa de suas idéias. Hoje eles tem que sair correndo porque são idiotas fofoqueiros que se metem, de forma até violenta, na vida alheia.” Janer Cristaldo acha que os universitários brasileiros “voltaram às trevas”.