• Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Youtube
  • Página inicial

Notícia


Tese prova que a intensificação dos sistemas de cria ainda é inviável economicamente

21/12/2018




O Zootecnista e Mestre em Zootecnia, Fredy Andrey Lopez Gonzalez, natural da Colombia, integrante do NESPro, defendeu o seu doutorado intitulado AVALIAÇÃO BIOECONÔMICA DE SISTEMAS DE CRIA DE BOVINOS DE CORTE INTENSIFICADOS COM IRRIGAÇÃO DE PASTAGENS, no dia 21 de dezembro de 2019, sob a orientação do Prof. Júlio Barcellos, no Programa Pós-Graduação em Zootecnia da UFRGS. A tese foi avaliada pelos Professores Marcelo Wallau do Departamento de Agronomia da Universidade da Flórida (EUA), Matheus D. Dill da Universidade Federal Rural de Pernambuco e da Dra. Tamara Esteves de Oliveira, POS-DOC do PPG-Agronegócios. O estudo avaliou 27 cenários de sistemas de produção de terneiros no Bioma Pampa, com níveis de intensificação do campo nativo, que variaram de 5 a 20% de uso de pastagens cultivadas de verão e de inverno, associadas ao o uso ou não de irrigação. Nesses cenários foram testados os efeitos da irrigação em anos de La Niña, anos normais e El Niño, num espaço temporal de 10 anos. A intensificação de 20% da área com o uso da irrigação, aumentou em 66% a produtividade por hectare, contudo, os resultados econômicos de todos os processos de intensificação conduziram às margens econômicas desfavoráveis. Portanto, usar tecnologias de alto custo para intensificar a produção de terneiros, dados os preços médios pagos no Brasil, constituem alternativas pouco viáveis e de elevado risco aos pecuaristas. O trabalho abordou uma série de contribuições aos sistemas de cria e respostas únicas encontradas com a prática de intensificar a produção pelo uso de pastagens cultivadas e da irrigação no Brasil.



Tese prova que a intensificação dos sistemas de cria ainda é inviável economicamente