Você está aqui: Página Inicial Notícias Barragem dos maias

Barragem dos maias

REDAÇÃO | Edição 198 - Agosto de 2012

 

 

Por meio de escavações, análise de sedimentos e mapeamento, uma equipe de arqueólogos, liderada pela Universidade de Cincinnati, Estados Unidos, descobriu impressionantes obras de engenharia em Tikal, um dos maiores sítios arqueológicos e um dos principais centros urbanos da civilização maia pré-colombiana, localizada no norte da Guatemala, incluindo o que deve ter sido 
a maior barragem construída pelos antigos maias na América Central (PNAS, 16 de julho). A barragem – construída de pedra, entulho e terra – se estendia por 80 metros de comprimento, atingia cerca de 10 metros de altura e armazenava cerca de 75 milhões de litros de água em um reservatório artificial. Os pesquisadores responsáveis pela descoberta acreditam que se trata de um caso de uso sustentável de água e terras. Eles chegaram à barragem porque pretendiam entender como os antigos maias mantinham em Tikal uma população de 
5 milhões de pessoas no ano 700. A barragem da Guatemala é a maior construção hidráulica já conhecida do território maia e a segunda maior da América do Sul, superada em área apenas por uma barragem do México construída entre os anos 250 e 400. Um detalhe que chamou a atenção 
dos pesquisadores é que os maias usavam caixas de areia em canais para purificar a água que entrava no reservatório.