Diatomáceas

As diatomáceas são protistas unicelulares com frústula silicosa. Cada frústula é formada por duas valvas, ligeiramente desiguais (a menor das valvas encaixa-se na maior).

Habitam a zona fótica dos oceanos (até cerca de 200m de profundidade), mares, lagos e rios, apresentando tanto formas bentônicas como planctônicas. Podem ser solitárias ou coloniais.

 

Na cadeia alimentar, as diatomáceas são produtoras primárias e junto com os cocolitoforídeos e dinoflagelados fazem parte do fitoplâncton. Portanto, são organismos autótrofos, com pigmentos fotossintetizantes amarelados, pardo-amarelados ou castanhos.

As diatomáceas servem de alimento a pequenos crustáceos e a larvas de invertebrados e peixes.

O tamanho das diatomáceas varia de 0,01 mm a 0,10 mm.

Os registros mais antigos são de diatomáceas marinhas do Cretáceo, mas hoje são encontradas em vários ambientes aquáticos e até semi-aquáticos, como em solos úmidos e presas a vegetais ou árvores (epífitas).

A frústula das diatomáceas é que fica preservada em sedimento, podendo formar até mesmo um diatomito, rocha rica em diatomáceas.

Leituras recomendadas:

ARMSTRONG, H.A; BRASIER, M.D. Microfossils. 2.ed. Oxford: Blackwell, 2005.

VILELA, C.G. Diatomáceas. In: CARVALHO, I.S. (ed) Paleontologia. Rio de Janeiro: Interci√™ncia, 2004. p.319-326.