Gastrópodes

São animais invertebrados pertencentes ao Filo Mollusca e Classe Gastropoda.

Geralmente apresentam concha espiralada, de carbonato de cálcio (CaCO3). Seu tamanho varia desde 1 mm até 70 cm de comprimento

Os gastrópodes habitam preferencialmente o ambiente marinho, onde a maioria é bentônica, mas existem espécies terrestres.

O modo de alimentação dos gastrópodes é bastante variado. As formas herbívoras têm rádulas fortes que utilizam para raspar algas ou triturar folhas e caules. As formas detritívoras e filtradoras tem uma rádula simples ou ausente. As carnívoras correspondem a predadores ativos que caçam até pequenos peixes.

Os gastrópodes surgiram no Cambriano, mas tornaram-se mais diversificados e abundantes nos mares após o início da era Cenozóica. Existem até hoje.

 

Leituras recomendadas:

MACHADO, D.M.C; KOTZIAN, C.B. Moluscos. In: CARVALHO, I.S. (ed) Paleontologia. Rio de Janeiro: Interciência, 2004. p.651-674.

ANDRADE, E. de J; SEELING, J. Os fósseis da bacia de Sergipe-Alagoas: Os Moluscos Bivalves. Phoenix, n.18, 2000. http://www.phoenix.org.br/Phoenix18_Jun00.html

CASSAB, R.C.T. Os fósseis da bacia de Sergipe-Alagoas: Os Gastrópodes. Phoenix, n.20, 2000. http://www.phoenix.org.br/Phoenix20_Ago00.html

SOUZA-LIMA,W; BENGTSON, P. Os fósseis da bacia de Sergipe-Alagoas: Os Nautilóides e demais cefalópodos. Phoenix, n.17, 2000. http://www.phoenix.org.br/Phoenix17_Mai00.html

BENGTSON, P; SOUZA-LIMA,W. Os fósseis da bacia de Sergipe-Alagoas: Os Amonóides. Phoenix, n.16, 2000. http://www.phoenix.org.br/Phoenix16_Abr00.html