Taenia solium

       É um cestódeo causador da teníase. O adulto (1) possui, além das ventosas, ganchos no escólex (2). Possui mais de um metro e meio de comprimento,  podendo atingir de cinco a seis metros.
       Há eliminação de proglotes (3) nas fezes da pessoa contaminada, cada uma possuindo milhares de ovos (4). O hospedeiro intermediário (porco ou próprio homem) ingere os ovos e desenvolve o cisticerco (5) nos seus tecidos, principalmente o muscular. Depois, o homem pode ingerir carne contaminada e mal cozida, levando ao desenvolvimento da tênia adulta no intestino. O período pré-patente é de sessenta a setenta dias.
       A teníase é uma parasitose intesinal, decorrente da ingestão de cisticercos; o verme adulto, no intestino humano, provoca aumento da motilidade intestinal, inflamação crônica eosinofílica. Os sintomas são: dor abdominal, sensação de fome, astenia, náuseas, diarréia, perda de peso mesmo na vigência de bom apetite. O diagnóstico é feito pela visualização de ovos ou proglotes nas fezes.
       A cisticercose se constitui no desenvolvimento de cisticercos no tecido humano, decorrentes da ingestão acidental de ovos da Taenia. Ocorre em locais diversos do organismo, principalmente no cérebro (neurocisticercose), olhos, músculos e fígado. Manifesta-se por convulsões, perda da acuidade visual, psicoses, fadiga, cãibras. O diagnóstico é feito por métodos de imagem e sorologia.
       A prevenção inclui saneamento básico e cozimento adequado da carne. O congelamento e o resfriamento da carne reduzem a viabilidade dos cisticercos para alguns dias.

Taenia solium - escólex. Notar coroa de acúleos.

Taenia sp. - ovo em fezes.

Taenia solium - cisticerco. Notar coroa de acúleos no protoescólex.