Intercâmbios no exterior

INTERCÂMBIOS INSTITUCIONAIS
PGDR/UFRGS

1. Cooperação Acadêmica: universidades, redes e grupos de pesquisa

2. Outras Formas de inserção internacional

3. Cooperação acadêmica nacional

4. Parcerias institucionais

DESCRIÇÃO:

1. Cooperação Acadêmica: universidades, redes e grupos de pesquisa

Programa CAPES-WAGENINGEN - Holanda


O PGDR foi selecionado pelo Programa Capes-Wageningen, através do Edital 020/2006, para projetos de cooperação e intercâmbio de docentes e pesquisadores durante os anos de 2007 e 2008. O projeto “A Heterogeneidade do Desenvolvimento Rural: interfaces sociotécnicas, práticas ambientais e processos político-institucionais numa perspectiva comparada – Brasil e Holanda” tem como objetivo estimular a cooperação e a formação de recursos humanos em nível de pós-graduação, a pesquisa, a produção científica e a realização de atividades acadêmicas conjuntas. 
A partir de 2007 começaram a ser realizadas missões de trabalho e estudos (pós-doutorado e doutorado-sanduíche), pesquisas e atividades acadêmicas do Brasil para Holanda e vice-versa. O projeto é liderado pelo Prof. Sergio Schneider, do PGDR, e pelo Prof. Jan Douwe Van Der Ploeg, do Departamento de Sociologia Rural da Universidade de Wageningen. 
Vale ressaltar que o grupo de pesquisa em sociologia rural e desenvolvimento da Universidade de Wageningen/Holanda figura entre os mais destacados e produtivos no âmbito dos estudos rurais europeus da atualidade, tendo grande influência no cenário acadêmico, assim como no campo político-institucional. Integram ainda a equipe brasileira pelo PGDR os professores Jalcione Almeida, Fábio Kessler Dal Sóglio, Marcelo Kunrath Silva e José Carlos Gomes dos Anjos, além de alunos de doutorado. 
Pela equipe da Holanda participam os professores Alberto Arce, Henk Renting, Paul Hebink e Henk Oostindie. A parceria entre o PGDR/UFRGS e a Universidade de Wageningen ganhou impulso a partir da visita do professor Van Der Ploeg, em 2005, e da troca freqüente de informações e publicações. Com a aprovação do acordo Capes/Wageningen, as perspectivas de aproximação intelectual ganham impulso e as possibilidades de aprofundamento crescem, sobretudo, tendo em vista as trocas no campo da pesquisa, das questões teóricas e metodológicas e na formação de recursos humanos.
Até o presente, já foram realizadas duas missões de estudo, com dois estudantes de doutorado, e quatro missões de trabalho, com estadias de curta duração de parte de professores do PGDR.
Em maio de 2009, a CAPES renovou por um período de mais dois anos (2009-2011) o apoio a Cooperação acadêmica entre o PGDR e a Wageningen University - WUR

Programa
 CAPES – UDELAR - Uruguay

A partir do mês de setembro de 2008 passou a vigorar efetivamente o convênio CAPES – UDELAR através do projeto de pesquisa “Sistemas de relações, interesses em disputa e políticas públicas em torno das biotecnologias no sul do Brasil e no Uruguai: um estudo comparado”, coordenado por Jalcione Almeida - PGDR/UFRGS (jal@ufrgs.br) e Marta Chiappe - Facultad de Agronomia e Posgrado en Desarrollo Rural de la Universidad de la Republica (maragropolis@gmail.com).
O projeto objetiva determinar as posições, alianças e argumentos dos principais agentes que disputam interesses na arena em torno das biotecnologias (e dos transgênicos, em particular) no sul do Brasil e no Uruguai; investigar como se configura e qual a dinâmica da arena biotecnológica nestes países quando influenciada pela “questão biotecnológica” em geral e pela problemática/polêmica sobre os transgênicos na agricultura em particular; observar como a arena biotecnológica é conformada pela presença de campos particulares e como os argumentos dos agentes específicos a estes campos são incorporados no debate sobre as biotecnologias; e identificar como a problemática ambiental interfere/influencia a arena biotecnológica e as políticas públicas e, mais propriamente, a discussão sobre biotecnologias.
Do ponto de vista acadêmico, a execução deste projeto de pesquisa deverá vir acompanhada da elaboração de artigos científicos, do estímulo à orientação de dissertações e teses dentro de uma temática até agora muito pouco pesquisada/analisada sob a ótica das ciências sociais no Brasil e no Uruguai, sobretudo na área da sociologia. Propõe-se abrir novas frentes para o tema das biotecnologias na agricultura, descobrindo novos conceitos e quadros analíticos, favorecendo e ampliando o debate dentro e fora da Academia e estimulando a troca de informações técnicas em eventos científicos.
Pretende-se que esta cooperação estimule a elaboração de pesquisas nos programas de pós-graduação em desenvolvimento rural dos dois países (PGDR/UFRGS e Posgrado en Desarrollo Rural da Facultad de Agronomia da UdelaR), contribuindo para a descoberta e a experimentação de novas práticas agrícolas onde a biotecnologia poderá ser melhor “manejada” pela agricultura familiar em prol do desenvolvimento local.

Acordo de Cooperação Acadêmica com a Universidade Nacional de Cabo Verde (UNICV)

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS ) está entre as IFES brasileiras que mais tem atuado em ações de incremento de estruturas de ensino e pesquisa junto às instituições acadêmicas de Cabo Verde. A UFRGS participa desde o início das negociações da CAPES, em 2005. Desde então, o convenio entre a UFRGS e a UNICV vem aproveitando cada novo edital referente a África para acrescentar uma nova dimensão de reflexão sobre uma concepção de integração universidade e comunidade. Atualmente, o PGDR está atuando na UNICV a partir da aprovação de um projeto no Edital MCT/CNPq nº 012/2008 que visa a criação de um Centro de Investigação em Desenvolvimento Local e Ordenamento do Território da Universidade de Cabo Verde (CIDLOT).
Esta cooperação, caso viabilizada, deverá fortalecer os grupos de pesquisa do PGDR, do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFRGS e da UNICV, para no futuro próximo instalar um centro interdisciplinar de pesquisas sobre o desenvolvimento envolvendo pesquisadores do Brasil e dos países africanos de língua oficial portuguesa.

Acordo de Cooperação Acadêmica com a Universidade Eduardo Mondlane (UEM) - Moçambique

Desde a criação do PGDR, o Programa mantém o ingresso de alunos oriundos de instituições dos países do Mercosul, outros países da América Latina, e mais recentemente da África, culminando com a assinatura de convênios de cooperação. Um exemplo atual destes intercâmbio é a assinatura de um acordo de cooperação com a Universidade Eduardo Mondlane, de Moçambique, em agosto de 2006.
O MDA, através do NEAD, também tem apoiado este intercâmbio do PGDR com a Universidade Eduardo Mondlane de forma sistemática, sendo que em 2006 apoiou com diárias e passagens os membros da comitiva de professores que estiveram em Moçambique para a realização do Workshop Internacional POLÍTICAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PERCEPÇÕES E PERSPECTIVAS NO BRASIL E EM MOÇAMBIQUE
Além disso, em 2008 viabilizou financeiramente a viagem de uma doutoranda moçambicana ao seu país para coleta de dados.

Acordo de Cooperação com a Universidade de Cabo Verde (UNI-CV) – Cabo Verde

Constitui objeto do Termo de Cooperação a conjugação de esforços no sentido de :
1. Favorecer o fortalecimento de uma rede de instituições em torno da problemática do desenvolvimento rural sustentável em Cabo Verde com o apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e o do Ministério do Desenvolvimento Agrário; 
2. Criar condições para a emergência na UNI-CV de um centro em desenvolvimento rural com vistas ao monitoramento científico e proposição de políticas públicas de desenvolvimento sustentável da agricultura familiar e da segurança alimentar;
3. A consolidação da linha de desenvolvimento rural no primeiro programa de doutorado daquele país africano como base de uma interlocução científica entre o Brasil e Cabo Verde sobre a agricultura familiar e a sustentabilidade.

O público-alvo dos Cursos de curta duração e das demais atividades programadas constitui-se em dois grupos:

1. Gestores de políticas públicas dos Ministérios e órgãos governamentais, representantes de organizações profissionais e de ONGs atuantes nas áreas de ciência, cultura e tecnologia e futuros docentes do Ensino Superior em Cabo Verde. 
2. Grupo de docentes, pesquisadores e técnicos cabo-verdianos com quem a equipe brasileira irá reunir-se e articular o prosseguimento das atividades de implementação do doutorado em Ciências Sociais e seus respectivos projetos de pesquisa.

Red de Posgrado e Investigación en Desarrollo Rural en el Cono Sur - REDSUR

A Red de Posgrado e investigación em Desarrollo Rural en El Cono Sur – RedSur, que atualmente está sendo coordenada pelo professor Jalcione Almeida, consiste em uma iniciativa de programas de pós-graduação dos países do Cone Sul da América Latina (Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai) para promover maior interação acadêmica na área de conhecimento comum aos estudos sobre o desenvolvimento rural e contribuir para ampliar a integração entre grupos de pesquisa. 
Esta iniciativa foi capitaneada pelo PGDR a partir da organização do Workshop Internacional Políticas Públicas e Desenvolvimento Rural no Cone Sul, que ocorreu em 2007, em Porto Alegre.
Realizou-se entre os dias 22 e 24 de abril de 2009, em Buenos Aires, o II Encontro sobre Desenvolvimento Rural e Políticas Públicas no Cone Sul e, concomitantemente, a 3ª Reunião da RedSur.
O próximo encontro será em Montevidéu, em julho de 2010.

Programa de Cooperação Acadêmica entre a União Europeia e a América Latina (ALFA)

Em outubro de 2004 o PGDR passou a integrar o Programa de Cooperação Acadêmica entre a União Europeia e a América Latina (ALFA), a partir da assinatura em conjunto com a UnB (Instituição Coordenadora), como Instituição membro da Rede SMART – Strategic Monitoring of South-American Regional Transformations. Em 2005 foi dado início a algumas tratativas para o desenvolvimento de pesquisas, coordenadas pelos professores Paulo Dabdab Waquil e Jalcione Almeida. Em setembro de 2008 aconteceu em Porto Alegre, Campus do Vale – Sala: Pantheon do IFCH/UFRGS, um Seminário com os integrantes da rede.

Intercâmbios de Acadêmicos – PGDR - Exterior

Alunos do Programa

1. Oscar José Rover – Doutorado 2003 – Período: Agosto de 2004 a Abril de 2005- Universidade de Coimbra – Centro de Estudos Sociais - Portugal - Co-orientador estrangeiro professor Pedro Hespanha – Programa Alban – Sanduíche.
2. Norma Kyiota – Doutorado 2003 – Período: Outubro de 2005 a Setembro de 2006 - University of Sussex/Institute Development Studies (IDS) – Brighton – UK - Co-orientador Estrangeiro professor Andrea Cornwan – Programa Alban. Sanduíche.
3. Miguel Ângelo Perondi - – Doutorado 2003 – Período: Janeiro de 2006 a Agosto de 2006 - University of Sussex/Institute Development Studies (IDS) – Brighton – UK - Co-orientador na instituição estrangeira professor Zander Soares Navarro – Programa Alban. Sanduíche.
4. Jorge Luiz Amaral de Moraes – Doutorado 2004 – Período: Setembro a Dezembro de 2007 – Universidade de Coimbra – Centro de Estudos Socais - Portugal - Co-orientador estrangeiro José Diniz Reis – CAPES/PDEE. Sanduíche.
5. Flávia Charão Marques – Doutorado 2005 – Período: Dezembro de 2007 a Agosto de 2008 – Wageningen University/Rural Sociology Group – Holanda - Co-orientador estrangeiro Jan Douwe Van Der Ploeg – CAPES/Wageningen. Sanduíche.
6. Emanoel Marcio Nunes – Doutorado 2005 – Período: Outubro de 2008 a Janneiro de 2009 – Wageningen University/Rural Sociology Group – Holanda - Co-orientador estrangeiro Aberto Arce – CAPES/Wageningen. Sanduíche.
7. André Sousa Martinello – Mestrado 2008 – Programme des futurs leaders dans les Amériques (PFLA) – Canadá. Estágio Exterior.
8. Cláudio Machado Maia – Doutorado 2008 – Universidade Técnica de Lisboa – Portugal – Programa ALFA/ReDeTIR. Sanduíche.
Alunos no Programa
9. Ana Maria Delgado Alemán – Doutoranda da Universitat Autônoma de Barcelona/Institut de Ciência e Tecnologia Ambientals - Espanha– Período no PGDR: Junho a Agosto de 2006, co-orientada no Brasil pelo professor Jalcione Pereira de Almeida. Sanduíche no PGDR.
10. Karine Peschard - Doutoranda da McGill University – Canadá – Período no PGDR: Junho de 2006 a Agosto de 2007, co-orientada no Brasil pelo professor Jalcione Pereira de Almeida. Sanduíche no PGDR.

2. Outras Formas de inserção internacional

Reunião especializada sobre agricultura familiar – REAF

A REAF foi criada em 2004 por iniciativa do governo brasileiro como um órgão assessor do Grupo Mercado Comum (GMC) (dirigente do MERCOSUL) objetivando fortalecer as políticas públicas para a agricultura familiar, a reforma agrária e gerar renda para os agricultores via facilitação de comércio. 
Participam todos os membros plenos do MERCOSUL (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) os países associados convidados (Bolívia, Chile, Venezuela)
Entre seus méritos destaca-se ter promovido a organização dos movimentos sociais ligados à agricultura familiar nos países onde estes não eram ainda muito vigorosos. Têm ocorrido também proposições de medidas conjuntas, políticas públicas, baseadas no aprendizado recíproco obtido com o convívio. Muito mais do que o comércio, é o reconhecimento pelo MERCOSUL de uma categoria social que tem suas especificidades (históricas, étnicas, culturais, institucionais) que devem ser consideradas no momento de integração regional. 
O professor Carlos Guilherme Adalberto Mielitz Netto, docente do PGDR, é o representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) na REAF.

Associação Internacional Slow Food

Em outubro de 2006 foi assinado Protocolo de Intenções entre a Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Associação Internacional Slow Food, visando à cooperação recíproca em atividades de ensino, pesquisa e extensão.
Este Protocolo entre a UFRGS e a SLOW FOOD tem como objeto, a cooperação mútua visando à integração das atividades de ensino, pesquisa e extensão e à utilização conjunta da experiência e da especialização de cada um em suas áreas de atuação respectivas na proteção da agrobiodiversidade das culturas e identidades a esta coligada; na proteção do ambiente; na proteção dos recursos naturais e do direito das populações de dispor dos mesmos para o bem comum; na proteção das características dos produtos diante dos riscos de poluição genética; no apoio em termos de promoção, formação e educação, à produção agroalimentar de qualidade, em pequena escala e sustentável econômica, sócio e ecologicamente; no apoio ao direito dos povos à autodeterminação em campo alimentar; na valorização dos direitos das comunidades sobre o germoplasma e na educação da sociedade civil e formação dos operadores do setor agroalimentar em todos os objetivos supramencionados.
A professora colaboradora, Renata Menasche, atualmente docente na UFPEL, representou o PGDR até recentemente. O atual representante do PGDR no Slow Food é o Coordenador, professor Sergio Schneider

3. Cooperação acadêmica nacional

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais-IFNMG

Encontra-se em tramitação neste mês de junho/2009, um Convênio de Cooperação Técnica e Científica a ser assinado pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG) e a UFRGS, que tem por objetivo estabelecer cooperação técnica-científica entre os partícipes, para a realização de uma turma de Doutorado em Desenvolvimento Rural em caráter Interinstitucional - DINTER.
A referida cooperação para atender as necessidades de qualificação técnica de profissionais de nível superior do IFMG, visa:
a) a capacitação técnica de profissionais de nível superior com atuação na docência no referido IFNMG;
b) a viabilização da formação de doutores que propiciem a criação e fortalecimento de linhas de pesquisas que respondam as necessidades regionais e ampliem o comprometimento institucional com o desenvolvimento da região;
c) subsidiar a nucleação e o fortalecimento de grupos de ensino e pesquisa na referida área e em áreas afins.

Centro Federal de Educação Tecnológica de Bento Gonçalves (CEFET/BG) e Centro Federal de Educação Tecnológica de São Vicente do Sul (CEFET/SVS).

Desde agosto de 2005 o PGDR vem trabalhando com a direção do CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE BENTO GONÇALVES (CEFET/BG) para a consolidação de uma parceria. Foi assinado um protocolo de cooperação e um termo de parceria para a execução do curso de graduação tecnológica Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural – PLAGEDER, na modalidade a distância.
No decorrer das tratativas para trabalhos em parceria com o CEFET/BG foi ampliada a cooperação passando a integrar o CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO VICENTE DO SUL (CEFET/SVS).

4. Parcerias institucionais

Secretaria do Meio Ambiente - SEMA

Em julho de 2006, foi assinado convênio da UFRGS com a Secretaria do Meio Ambiente, objetivando a conjugação de esforços para o desenvolvimento de ações visando à sustentabilidade da Mata Atlântica. 
O reitor José Carlos Ferraz Hennemann assinou convênio, com o Secretário Estadual do Meio Ambiente (SEMA), Cláudio Dilda, visando dar continuidade ao projeto “Samambaia-preta”, desenvolvido pelo Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Rural, na região de Maquiné. Além de realizar pesquisa visando conhecer a ecologia da espécie, o Projeto tem buscado a melhoria das condições de vida dos extrativistas, não somente através da legalização da atividade e identificação de manejos adequados, mas também pelo desenvolvimento de alternativas para a diversificação da economia das famílias locais. Na ocasião, o Reitor destacou a participação da SEMA, parceira de outros convênios com a Universidade e o trabalho desenvolvido pelo Pós-graduação no desenvolvimento do Estado e, principalmente da região.

« Setembro 2018 »
Setembro
DoSeTeQuQuSeSa
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30