PortugueseEnglishSpanish

By

Medalha Simões Lopes Neto é entregue a professores da UFRGS

A medalha foi entregue pelo governador Tarso Genro (C) nessa sexta-feira. – Foto: Ramon Moser

Na última sexta-feira, dia 21, em cerimônia realizada no Palácio Piratini, dois professores eméritos da UFRGS receberam a medalha Simões Lopes Neto. Francisco Mauro Salzano e Jorge Almeida Guimarães foram homenageados com a honraria outorgada pelo Estado do Rio Grande do Sul a personalidades das artes, das letras, das ciências, da educação e outras áreas.

A medalha foi entregue pelo governador do estado, Tarso Genro. Pela UFRGS, participaram o reitor Carlos Alexandre Netto; o vice-reitor Rui Oppermann; e o pró-reitor de pós-graduação Vladimir Pinheiro, além de demais membros da comunidade acadêmica. Participaram, ainda, o secretário de Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Prodanov, reitores de outras universidades gaúchas e familiares dos homenageados.

Cientista na área da genética, Francisco Mauro Salzano dedicou os resultados de seu trabalho ao seu grupo de pesquisa na UFRGS, onde atua há mais de 50 anos. Professor emérito, Salzano também colabora no Departamento de Genética do Instituto de Biociências da UFRGS e é membro do Núcleo Permanente do Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular. Escreveu 18 livros e 52 capítulos de livros. É membro estrangeiro da Academia Nacional de Ciência dos Estados Unidos desde 1999 e da Academia Brasileira de Ciências desde 1973. Até o momento, contribuiu para a formação de 44 doutores e 43 mestres.

O carioca e bioquímico Jorge Guimarães lembrou-se de sua vinda para o Rio Grande do Sul, há 16 anos, e fez memória de seu ingresso há 10 anos como presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Guimarães é formado em Medicina Veterinária, foi docente em oito diferentes universidades brasileiras, entre elas a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da qual é professor emérito, e, atualmente, leciona na UFRGS. Tem intensa participação na política científica, tendo sido diretor do CNPq e ocupado cargos na Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Foi secretário do Ministério da Ciência e Tecnologia, posição que deixou em fevereiro de 2003 ao ser convidado, pelo ministro da Educação na época, Tarso Genro, a assumir a presidência da Coordenação de Aperfeiçoamento Superior (Capes).

A Medalha Simões Lopes Neto é uma condecoração outorgada pelo Governo do Rio Grande do Sul a personalidades que se distinguem em atividades culturais e científicas, tais como artes, letras, e educação, bem como na magistratura e magistério. Instituída no ano de 1972, a medalha leva o nome do escritor João Simões Lopes Neto, um dos mais importantes autores gaúchos e pré-modernista.

Recentemente, os professores Francisco Salzano e Jorge Almeida Guimarães foram homenageados pela UFRGS e tiveram o perfil escrito no livro Professores Eméritos: Memórias e História,  num trabalho de Clarice Siedler e Édina Rocha, com design gráfico de Rosâne Vieira. Na obra, os docentes acima e mais 35 professores eméritos reconstroem a história da instituição a partir de suas vivências de ensino e de pesquisa, ao longo dos anos que dedicaram à UFRGS. 

Fonte: site da Ufrgs e Portal do RS

 

By

PNBE Temático escolhe livro organizado por professora da FACED

Foto: Divulgação

O livro “Povos Indígenas & Educação” (Editora Mediação), organizado pela professora Maria Aparecida Bergamaschi, da FACED, foi escolhido no edital do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE Temático). O Programa tem como objetivo promover o acesso à cultura e o incentivo à leitura nos alunos e professores distribuindo acervos de obras de literatura, de pesquisa e de referência. As obras são selecionadas com base no reconhecimento e na valorização da diversidade humana, considerando diferentes temáticas e as especificidades de populações que compõem a sociedade brasileira.

Publicado em 2008 “Povos Indígenas & Educação” traz uma contribuição teórico-prática no sentido de oferecer uma educação escolar diferenciada aos povos indígenas. Maria Aparecida Bergamaschi, professora que organizou o livro, tem sua formação voltada à História e já participou de diversos projetos relacionados à população indígena.

 

Fonte: site da Faced

By

Troféu “O Campeador” é entregue ao Professor Júlio Barcellos

Foto: Divulgação

Responsável por importantes pesquisas no setor pecuarista, o professor e Médico Veterinário Júlio Otavio Jardim Barcellos recebeu o troféu “O Campeador” no último dia 10. O prêmio foi entregue na cidade de Não-Me-Toque, ao norte do Estado, durante a 15ª edição da Expodireto Cotrijal.

A primeira edição do prêmio contou com a colaboração da RBS e avaliou os candidatos de acordo com sua contribuição social e econômica, sustentabilidade, preservação do meio ambiente e ineditismo junto a pecuária gaúcha.

Júlio Barcellos foi premiado por seu trabalho como fundador  e coordenador do NESPRO, o Núcleo de Estudos em Sistemas de Produção de Bovinos de Corte, da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). O núcleo formando por pesquisadores, professores e alunos, existe desde 2006 e tem foco na região do Mercosul, área na qual incrementou o uso de irrigação para a pecuária e a quantificação dos gases de efeito estufa que são emitidos pelo gado.

 

Fonte: site do G1