PortugueseEnglishSpanish

By

Pesquisa de excelência produzida na Universidade é destaque do Prêmio UFRGS de Tese

Seis teses foram selecionadas como as melhores defendidas na Universidade em 2013. Outros quatro trabalhos foram agraciados com menção honrosa. Foto: Gustava Diehl

Seis teses foram selecionadas como as melhores defendidas na Universidade em 2013. Outros quatro trabalhos foram agraciados com menção honrosa. Foto: Gustava Diehl

A Universidade agraciou, na manhã desta quinta-feira, dia 26, os vencedores do Prêmio UFRGS, premiação realizada pela primeira vez este ano, e que destaca trabalhos de qualidade superior aprovados nos cursos de pós-graduação da instituição durante o ano de 2013. Seis trabalhados foram agraciados com o prêmio UFRGS de Tese e outras quatro pesquisas receberam menção honrosa.

Instituído em poucas universidades do Brasil, o prêmio UFRGS de Tese recebeu 33 inscrições de trabalhos, representantes de metade dos Programas de Pós-Graduação da instituição nas áreas de Ciências Biológicas; da Saúde; Exatas e da Terra; Humanas; Engenharias; e Linguística, Letras e Artes. Para as próximas edições do prêmio, a meta é dobrar o número de participantes, despertando também nos pós-graduandos o desejo de participar do Prêmio Capes de Tese.

A solenidade de premiação ocorreu na Sala dos Conselhos, conduzida pelo pró-reitor de Pós-Graduação, Vladimir do Nascimento, acompanhado pelo reitor Carlos Alexandre Netto e vice-reitor, Rui Vicente Oppemann. Participaram também da solenidade, além dos premiados e seus familiares, diretores de unidades acadêmicas e coordenadores dos PPG’s.

A premiação celebra o vigor da pesquisa produzida na UFRGS e reconhece o esforço de pesquisadores e orientadores na produção do conhecimento. “Além da qualidade, chama a atenção nos trabalhos selecionados a aplicabilidade do conhecimento gerado, voltado, em sua maioria, a resolver problemas práticos nas profissões”.

Ao parabenizar os autores dos trabalhos selecionados, o Reitor declarou que “o reconhecimento ao mérito é também um estímulo para que os pesquisadores sigam sua trajetória de aperfeiçoamento na geração de conhecimento. E esta é a melhor contribuição que a Universidade pode dar ao crescimento do país”.

Somado ao reconhecimento público da comunidade acadêmica, o autor, orientador, coorientador e programa de pós-graduação de cada tese destacada recebe o certificado da premiação ou de menção honrosa, e prêmio de R$ 7.000 para o autor e o orientador de cada tese premiada em 1º lugar.

Confira os premiados

26_06_tabelas_premiados_tese

 

Valor do reconhecimento

A pesquisa sobre a produção de obras de arte a partir de lembranças e memórias do público rendeu à Ruth Moreira, atualmente docente na UNB, o destaque de melhor trabalho na área de Linguística, Letras e Artes.  “Receber o prêmio significa o reconhecimento da execução de um bom trabalho, e ter esse apoio é fundamental”, resumiu.

Na categoria menção honrosa um dos destaques foi a tese de Rosangela Werlang, que pesquisou o delicado tema dos suicídios na zora rural do Rio Grande do Sul. “É muito bom esse reconhecimento por nossos pares, especialmente no caso do meu trabalho, que foi difícil e doloroso de fazer, porque ninguém queria falar. Nós precisamos levantar essa questão, pois hoje são 3 pessoas ao dia que cometem suicídio na zona rural do estado. E não se tem noção disso e menos ainda um programa de prevenção à altura do problema”, finalizou, Rosângela.

Fonte: Ufrgs Notícias

By

Estudante da UFRGS cria ferramenta para facilitar o transporte público na capital

Imagem: Arquivo pessoal

Imagem: Arquivo pessoal

O estudante de Ciência da Computação da UFRGS Murilo Santos Bueno criou uma nova plataforma para auxiliar os usuários de transporte público de Porto Alegre em seus deslocamentos diários. O sistema, batizado de ViajeTriFácil, foi idealizado em 2013, antes de sistemas similares – como Google Transit e Moovit – estarem disponíveis para a comunidade da Capital.

Ao contrário dessas ferramentas, a solução desenvolvida por Bueno é baseada em software livre. Ele trabalhou basicamente sozinho, reunindo e adaptando códigos de mapas e de análise de infraestrutura de transporte para sugerir os itinerários no ViajeTriFácil. Os dados de linhas, trajetos e horários dos ônibus ele obteve por meio do site Data Poa.

Em desenvolvimento desde julho do ano passado, a implantação do sistema só foi concluída meses depois, em janeiro deste ano. Após uma série de testes, a ferramenta foi disponibilizada ao público, em junho, e hospedada no endereço http://mobilidade.inf.ufrgs.br/viajetrifacil.

Tentar contribuir para a melhoria da qualidade do transporte público da cidade de Porto Alegre, tanto para seus moradores como para turistas, foi o que motivou Bueno a criar o sistema. Como principal objetivo, estava o de disponibilizar uma ferramenta baseada em software livre “que permitisse consultar, de maneira fácil e rápida, os possíveis trajetos entre dois endereços distintos dentro da cidade como forma de facilitar a mobilidade para seus usuários, dando informações mais precisas sobre horários, tempo de viagem, integrações (baldeações) e melhores trajetos de ônibus”, comenta o jovem.

Em relação a melhorias na ferramenta, o estudante planeja construir soluções nativas para dispositivos móveis, visto que as soluções mobile utilizadas hoje “são apenas uma adaptação do sistema web para funcionar em dispositivos móveis feita através da ferramenta PhoneGap”, elucida.

“Acho que também seria extremamente útil possibilitar a seleção de pontos de origem e destino e a visualização de trajetos no mapa nos dispositivos móveis. Atualmente a busca e exibição de trajetos em dispositivos móveis é feita apenas em modo texto”, esclarece.

Ele também gostaria de poder disponibilizar o ViajeTriFácil para uso em outras cidades, como Viamão, Gravataí, Alvorada e Guaíba: “acho que esse poderia ser um grande diferencial da ferramenta”, acrescenta Bueno. Outra ideia é abrir o sistema para que os usuários possam, de forma colaborativa, cadastrar e editar as informações do site, para ampliar a expansão do serviço a outros municípios.

Fonte: Ufrgs Notícias

By

Tese de doutorado desenvolvida na Zootecnia da UFRGS ganha prêmio nacional

Tese de doutorado de Hani Mohammed Mohammed El-Zaiat recebe o prêmio "Octávio Domingues".Imagem: CNPq

Tese de doutorado de Hani Mohammed Mohammed El-Zaiat recebe o prêmio “Octávio Domingues”. Imagem: CNPq

A tese de doutorado defendida pelo aluno Hani Mohammed Mohammed El-Zaiat em 2013 foi selecionada para receber o prêmio “Octávio Domingues”, atribuído pela Sociedade Brasileira de Zootecnia. O trabalho do jovem profissional egípcio, que cursou graduação e mestrado na Universidade de Alexandria, se intitula “Efeito da inclusão de nitrato na dieta sobre a fermentação ruminal, a emissão de metano entérico e o desempenho de ovinos”, e foi orientado pelo professor Harold Ospina Patino do Programa de Pós-graduação em Zootecnia da UFRGS. A entrega da premiação acontecerá no dia 29 de julho durante a cerimônia de abertura da 51ª Reunião da SBZ.

 

Fonte: Ufrgs Notícias

By

Engenharias da UFRGS recebem selo de qualidade internacional

Quatro engenharias da Ufrgs são certificada. Foto: Ramon Moser

Dentre os cursos certificados, quatro são de Engenharia. Foto: Ramon Moser

Três engenharias da UFRGS receberam o selo de qualidade internacional em recente avaliação do Sistema Arcu-Sul: Engenharia Mecânica, Engenharia Civil e Engenharia Elétrica. A Universidade já tinha outros três cursos com o certificado, Engenharia de Materiais, Arquitetura e Agronomia.

O Sistema Arcu-Sul foi criado em 2008 para estabelecer e assegurar, no âmbito do Mercosul, critérios regionais de qualidade na formação superior. A implantação do Sistema contribui para desenvolver as capacidades institucionais de cada país em avaliar a educação superior de qualidade no nível da graduação e permite trabalhar de forma recíproca a aferição da qualidade dos cursos ofertados nos países membros do Mercosul e associados. A certificação da qualidade acadêmica é obtida por meio de procedimentos e critérios previamente aprovados pelo Setor Educacional do Mercosul. Os procedimentos e critérios são ajustados e acordados por consenso entre os membros da Rede de Agências Nacionais de Acreditação – RANA onde estão representados todos os países integrantes do Mercosul e associados.

A distinção irá constar nos diplomas dos futuros egressos, o que os certificará a duplas diplomações no domínio Arcu-Sul. Para receber a acreditação, uma comissão, composta por professores dos países integrantes do sistema e por técnicos do Ministério da Educação, visita as universidades para verificar documentos e entrevistar alunos, servidores, professores e egressos. Após todo o processo, em caso de aprovação, é emitido parecer conferindo a certificação.

Em todo o Brasil, há 48 cursos com esse reconhecimento, divididos entre instituições de ensino superior públicas e privadas, nas seguintes áreas: Agronomia, Arquitetura, Enfermagem, Engenharias e Medicina Veterinária. Para consultar os cursos clique aqui.

 

 

Fonte: Ufrgs Notícias e  Arcu-Sul

By

Título de Professor Emérito é entregue a Iván Izquierdo

O reitor Carlos Alexandre Netto ao lado de Iván Ezquierdo. Foto: Gustavo Diehl

O reitor Carlos Alexandre Netto ao lado de Iván Izquierdo. Foto: Gustavo Diehl

Em cerimônia realizada na manhã de ontem, dia 3, na Sala dos Conselhos, Iván Izquierdo recebeu o título de Professor Emérito. Argentino de nascimento e porto-alegrense por opção, o docente graduado e doutorado na área da Medicina vive há mais de trinta anos no Brasil e passou grande parte desse tempo trabalhando na UFRGS como professor e pesquisador.

Izquierdo atuou durante duas décadas no Departamento de Bioquímica do ICBS, em seu Laboratório denominado “Centro da Memória” no qual fez importantes descobertas científicas que justificam seu renome internacional na área de Farmacologia da Memória. Como neurocientista, contribuiu para a compreensão das bases celulares dos processos mnemônicos, investigando a formação e a evocação de diferentes tipos de memórias. Mesmo em épocas em que o incentivo e o financiamento à pesquisa eram escassos, a sua determinação e criatividade mantiveram seu laboratório produtivo. Entre as grandes contribuições de seu trabalho incluem-se as bases moleculares da formação, evocação, persistência e extinção da memória no encéfalo de mamíferos, a dependência de estado endógena e a discriminação entre memórias de curta e longa duração no que tange à função de diferentes sistemas de neurotransmissores.

O Emérito é professor titular de Medicina, coordenador do Centro de Memória da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, e coordenador científico de seu Instituto do Cérebro. Membro de 21 sociedades científicas do país e do exterior. Já recebeu mais de 60 prêmios e distinções nacionais e internacionais, mas declarou que a de hoje é a mais importante para ele, por seu componente afetivo com todos e tudo vinculado à sua atuação na UFRGS.

Ao agradecer, Iván Izquierdo contou que chegou a Porto Alegre, basicamente, atrás de um sonho e que aqui descobriu o que já havia vislumbrado antes, de que correr atrás de um sonho não é suficiente, é necessário que se agarrar a ele e montar encima, pois ele é a própria vida. Disse que tem mais a agradecer a seus alunos e colegas do que estes a ele, pois todos o ajudaram a sonhar e a realizar sonhos. Sempre utilizando o pronome nós, falou do importante trabalho realizado e às descobertas que o tornaram referência internacional no estudo da memória. Na presença de sua família e de muitos que o acompanham ou acompanharam em sua jornada, relembrou amigos, momentos e situações que guarda com muito afeto, declarando que são mais, muito mais pessoas que leva em seu coração do que pode aguentar.

 

 

Fonte: Ufrgs Notícias