PortugueseEnglishSpanish

By

Melhores teses de doutorado são premiadas pela UFRGS

Cadinho Andrade/UFRGS

Cadinho Andrade/UFRGS

A UFRGS premiou na tarde desta terça-feira, 3, as melhores teses defendidas na Universidade. O evento tem como objetivo estimular a pesquisa na Universidade. O reitor Carlos Alexandre Netto, o vice-reitor Rui Vicente Oppermann e o pró-reitor de Pós-Graduação Vladimir Pinheiro entregaram os certificados aos pesquisadores agraciados com a honraria.

Concorreram ao título 48 teses das mais diversas áreas do conhecimento. Foram premiados 9 trabalhos, outros 9 receberam menção honrosa. As teses foram analisadas por uma comissão julgadora, seguindo os critérios de originalidade, relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e de inovação. Os autores e orientadores das pesquisas vencedoras, em cada área, recebem a quantia de R$ 3.500.

O Reitor comentou o quanto a excelência da UFRGS, que se destacou nos últimos anos como a Universidade mais bem avaliada pelo Ministério da Educação, reflete a qualificação do ensino em todos os níveis, em especial da pós-graduação. Para ele, iniciativas como o Prêmio UFRGS de Tese são importantes porque motivam os estudantes a se envolverem com a pesquisa e com a carreira acadêmica.

A premiação está em sua 2ª edição e é promovida pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação.

Confira aqui todos os premiados.

Fonte: UFRGS Notícias

By

Pesquisadores da UFRGS são agraciados no Prêmio Pesquisador Gaúcho 2015

Reprodução FAPERGS

Reprodução FAPERGS

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Sul (FAPERGS) divulgou os vencedores da 5ª edição do Prêmio Pesquisador Gaúcho. Com o tema “Ano Internacional da Luz”, dos dez vencedores, oito pesquisadores são da UFRGS.

A Pró-Reitoria de Pesquisa parabeniza os agraciados pela contribuição no desenvolvimento da ciência em nosso estado. Os pesquisadores foram contemplados nas categorias Jovem Inovador, Destaque Especial ao Ano Internacional da Luz e Pesquisador Destaque, vencendo em seis das sete áreas do conhecimento.

Confira abaixo os pesquisadores da UFRGS agraciados:

- Pesquisador Destaque:

Artes e Letras – Rita Terezinha Schmidt (UFRGS)

Ciências Agrárias – David Driemeier (UFRGS)

Ciências Biológicas – Moacir Wajner (UFRGS)

Ciências Humanas e Sociais – Jorge Castellá Sarriera (UFRGS)

Ciências da Saúde – Silvia Stanisçuaski Guterres (UFRGS)

Educação e Psicologia – Marco Antonio Moreira (UFRGS)

- Jovem Inovador:

Mariane Araujo Branco (UFRGS)

- Destaque Especial ao Ano Internacional da Luz:

Jandir Miguel Hickmann (UFRGS)

A premiação acontecerá no dia 20 de outubro de 2015, no Salão de Convenções da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS).

Mais informações estão no site www.premiopesquisadorgaucho.rs.gov.br.

By

Pesquisa de excelência produzida na Universidade é destaque do Prêmio UFRGS de Tese

Seis teses foram selecionadas como as melhores defendidas na Universidade em 2013. Outros quatro trabalhos foram agraciados com menção honrosa. Foto: Gustava Diehl

Seis teses foram selecionadas como as melhores defendidas na Universidade em 2013. Outros quatro trabalhos foram agraciados com menção honrosa. Foto: Gustava Diehl

A Universidade agraciou, na manhã desta quinta-feira, dia 26, os vencedores do Prêmio UFRGS, premiação realizada pela primeira vez este ano, e que destaca trabalhos de qualidade superior aprovados nos cursos de pós-graduação da instituição durante o ano de 2013. Seis trabalhados foram agraciados com o prêmio UFRGS de Tese e outras quatro pesquisas receberam menção honrosa.

Instituído em poucas universidades do Brasil, o prêmio UFRGS de Tese recebeu 33 inscrições de trabalhos, representantes de metade dos Programas de Pós-Graduação da instituição nas áreas de Ciências Biológicas; da Saúde; Exatas e da Terra; Humanas; Engenharias; e Linguística, Letras e Artes. Para as próximas edições do prêmio, a meta é dobrar o número de participantes, despertando também nos pós-graduandos o desejo de participar do Prêmio Capes de Tese.

A solenidade de premiação ocorreu na Sala dos Conselhos, conduzida pelo pró-reitor de Pós-Graduação, Vladimir do Nascimento, acompanhado pelo reitor Carlos Alexandre Netto e vice-reitor, Rui Vicente Oppemann. Participaram também da solenidade, além dos premiados e seus familiares, diretores de unidades acadêmicas e coordenadores dos PPG’s.

A premiação celebra o vigor da pesquisa produzida na UFRGS e reconhece o esforço de pesquisadores e orientadores na produção do conhecimento. “Além da qualidade, chama a atenção nos trabalhos selecionados a aplicabilidade do conhecimento gerado, voltado, em sua maioria, a resolver problemas práticos nas profissões”.

Ao parabenizar os autores dos trabalhos selecionados, o Reitor declarou que “o reconhecimento ao mérito é também um estímulo para que os pesquisadores sigam sua trajetória de aperfeiçoamento na geração de conhecimento. E esta é a melhor contribuição que a Universidade pode dar ao crescimento do país”.

Somado ao reconhecimento público da comunidade acadêmica, o autor, orientador, coorientador e programa de pós-graduação de cada tese destacada recebe o certificado da premiação ou de menção honrosa, e prêmio de R$ 7.000 para o autor e o orientador de cada tese premiada em 1º lugar.

Confira os premiados

26_06_tabelas_premiados_tese

 

Valor do reconhecimento

A pesquisa sobre a produção de obras de arte a partir de lembranças e memórias do público rendeu à Ruth Moreira, atualmente docente na UNB, o destaque de melhor trabalho na área de Linguística, Letras e Artes.  “Receber o prêmio significa o reconhecimento da execução de um bom trabalho, e ter esse apoio é fundamental”, resumiu.

Na categoria menção honrosa um dos destaques foi a tese de Rosangela Werlang, que pesquisou o delicado tema dos suicídios na zora rural do Rio Grande do Sul. “É muito bom esse reconhecimento por nossos pares, especialmente no caso do meu trabalho, que foi difícil e doloroso de fazer, porque ninguém queria falar. Nós precisamos levantar essa questão, pois hoje são 3 pessoas ao dia que cometem suicídio na zona rural do estado. E não se tem noção disso e menos ainda um programa de prevenção à altura do problema”, finalizou, Rosângela.

Fonte: Ufrgs Notícias