PortugueseEnglishSpanish

By

Professor da Faculdade de Ciências Econômicas é eleito economista do ano

Professor da Faculdade de Ciências Econômicas receberá prêmio no próximo dia 3. Imagem: divulgação

Professor da Faculdade de Ciências Econômicas receberá prêmio no próximo dia 3. Imagem: divulgação

O professor da Faculdade de Ciências Econômicas (FCE) e diretor de Planejamento do BRDE, Carlos Henrique Horn, foi escolhido o Economista do Ano, edição 2014. A iniciativa, do Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Sul (Corecon/RS), é um reconhecimento a economistas que atuam nos mais diferentes campos da profissão, engajados em atividades dos setores privado ou público, academia ou profissionais autônomos, no Rio Grande do Sul. A premiação será entregue no dia 3 de dezembro, às 20h, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre.

A premiação também contempla aqueles que tenham se destacado, ao longo do ano, por sua contribuição no fortalecimento do desenvolvimento econômico regional ou nacional, através de análises críticas e inovadoras sobre assuntos relevantes e de interesse público. Os candidatos ao “Prêmio Economista do Ano”, outorgado pelo Corecon/RS, são indicados por entidades públicas, privadas, universidades, entidades de categoria, como associações, sociedades e sindicatos, entre outras, sediados no Rio Grande do Sul.

Comissão Julgadora é independente e formada por nove economistas com atuação profissional no âmbito do Rio Grande do Sul, sendo três representantes do setor público, três do setor privado e três do setor acadêmico. Na solenidade oficial da premiação, em Porto Alegre, também serão homenageados os vencedores do “Prêmio Corecon/RS 2014″ — que premia as melhores dissertações de Mestrado, artigos técnicos ou científicos e monografias ou trabalhos de conclusão de Curso —, o “Prêmio Corecon/RS de Reportagem de Economia 2014″ e o “Prêmio Jornalista de Economia do Ano/2014″.

Currículo
Carlos Henrique Vasconcellos Horn é economista, professor associado da UFRGS. Graduou-se em Ciências Econômicas em 1982, na UFRGS, onde fez o mestrado em Economia em 1992. Posteriormente, realizou o doutorado na London School of Economics and Political Science (LSE), da Universidade de Londres, concluído em 2003. Trabalhou durante oito anos no DIEESE, onde ajudou a implantar e coordenou a Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre (PED-RMPA), numa parceria entre DIEESE, FEE, FGTAS e Fundação Seade (SP).

Na UFRGS, leciona disciplinas do Departamento de Economia e Relações Internacionais e do Programa de Pós-Graduação em Economia. Horn é atualmente Diretor do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), ocupando a Diretoria de Planejamento, a Vice-Presidência e a Presidência do banco e do Conselho de Administração do BRDE. Também preside a Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE) desde junho de 2012, tendo sido reeleito em agosto de 2013.

 

Texto: Assessoria BRDE

By

Medalha Simões Lopes Neto é entregue a professores da UFRGS

A medalha foi entregue pelo governador Tarso Genro (C) nessa sexta-feira. – Foto: Ramon Moser

Na última sexta-feira, dia 21, em cerimônia realizada no Palácio Piratini, dois professores eméritos da UFRGS receberam a medalha Simões Lopes Neto. Francisco Mauro Salzano e Jorge Almeida Guimarães foram homenageados com a honraria outorgada pelo Estado do Rio Grande do Sul a personalidades das artes, das letras, das ciências, da educação e outras áreas.

A medalha foi entregue pelo governador do estado, Tarso Genro. Pela UFRGS, participaram o reitor Carlos Alexandre Netto; o vice-reitor Rui Oppermann; e o pró-reitor de pós-graduação Vladimir Pinheiro, além de demais membros da comunidade acadêmica. Participaram, ainda, o secretário de Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Prodanov, reitores de outras universidades gaúchas e familiares dos homenageados.

Cientista na área da genética, Francisco Mauro Salzano dedicou os resultados de seu trabalho ao seu grupo de pesquisa na UFRGS, onde atua há mais de 50 anos. Professor emérito, Salzano também colabora no Departamento de Genética do Instituto de Biociências da UFRGS e é membro do Núcleo Permanente do Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular. Escreveu 18 livros e 52 capítulos de livros. É membro estrangeiro da Academia Nacional de Ciência dos Estados Unidos desde 1999 e da Academia Brasileira de Ciências desde 1973. Até o momento, contribuiu para a formação de 44 doutores e 43 mestres.

O carioca e bioquímico Jorge Guimarães lembrou-se de sua vinda para o Rio Grande do Sul, há 16 anos, e fez memória de seu ingresso há 10 anos como presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Guimarães é formado em Medicina Veterinária, foi docente em oito diferentes universidades brasileiras, entre elas a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da qual é professor emérito, e, atualmente, leciona na UFRGS. Tem intensa participação na política científica, tendo sido diretor do CNPq e ocupado cargos na Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Foi secretário do Ministério da Ciência e Tecnologia, posição que deixou em fevereiro de 2003 ao ser convidado, pelo ministro da Educação na época, Tarso Genro, a assumir a presidência da Coordenação de Aperfeiçoamento Superior (Capes).

A Medalha Simões Lopes Neto é uma condecoração outorgada pelo Governo do Rio Grande do Sul a personalidades que se distinguem em atividades culturais e científicas, tais como artes, letras, e educação, bem como na magistratura e magistério. Instituída no ano de 1972, a medalha leva o nome do escritor João Simões Lopes Neto, um dos mais importantes autores gaúchos e pré-modernista.

Recentemente, os professores Francisco Salzano e Jorge Almeida Guimarães foram homenageados pela UFRGS e tiveram o perfil escrito no livro Professores Eméritos: Memórias e História,  num trabalho de Clarice Siedler e Édina Rocha, com design gráfico de Rosâne Vieira. Na obra, os docentes acima e mais 35 professores eméritos reconstroem a história da instituição a partir de suas vivências de ensino e de pesquisa, ao longo dos anos que dedicaram à UFRGS. 

Fonte: site da Ufrgs e Portal do RS

 

By

Prêmio CORECON/RS 2013 premia trabalhos da UFRGS

O Conselho Regional de Economia do RioGrnade do Sul divulgou os vencedores do prêmio CORECON/RS 2013. O artigo “Produtividade, Demografia e Sustentabilidade da Previdência Social”, do doutor pela UFRGS Riovaldo Alves de Mesquita (IBGE) e do professor do PPGE/UFRGS Giácomo Balbinotto foi eleito o melhor artigo técnico ou científico

A UFRGS também foi premiada na categoria Dissertações com o segundo  e o terceiro lugar, com os trabalhos “Dois ensaios sobre política monetária ótima aplicada ao Banco Central do Brasil: preferência no período do regime de metas para a inflação e consideração da restrição de não negatividade” de Lucas Aronne Schifino, orientado pelo professor Marcelo Portugal, e “Negociações coletivas de salários no Brasil após o Plano Real: um ensaio sobre os fatores determinantes de seus resultados”, de Mayara Penna Dias, orientada pelo professor Carlos Henrique V. Horn, respectivamente.

Além disso, na modalidade Monografias a UFRGS recebeu uma Menção Honrosa com o trabalho “Análise da política fiscal brasileira pós-plano real com enfoque nas instituições: um exercício da economia política institucionalista.” de Henrique de Abreu Grazziotin com a orientação de Ronaldo Herrlein Junior.

Confira os demais ganhadores no site do Conselho.

 

By

Pesquisadores da Ufrgs recebem Prêmio Pesquisador Gaúcho 2011

Em cerimônia realizada no último dia 17, no Salão de Eventos da FIERGS, dois pesquisadores da UFRGS receberam o Prêmio Pesquisador Gaúcho 2011.

Promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS) o prêmio visa distinguir pesquisadores que, nos últimos dez anos, tenham contribuído, de modo relevante, para o desenvolvimento científico, tecnológico, social, econômico, cultural ou artístico do Estado do Rio Grande do Sul.

Dois pesquisadores da UFRGS foram agraciados com o Prêmio.

Premiados na Categoria Pesquisador DestaquePedro Cezar Dutra Fonseca e Cláudio Simon Hutz receberam o prêmio  Destaque em Economia e Administração e de Destaque em Educação e Psicologia respectivamente. 

 

By

Professor do Instituto de Química da UFRGS é vencedor do Prêmio da Fundação Conrado Wessel de Ciência 2010

Professor Jair Dupont recebeu o prêmio na categoria Ciência. Imagem: Fundação Conrado Wessel

Professor Jair Dupont recebeu o prêmio na categoria Ciência. Imagem: Fundação Conrado Wessel

Em cerimônia realizada no dia 13 de junho, na sala São Paulo, o professor Jairton Dupont do Instituto de Química, Departamento de Química Orgânica foi escolhido recebeu o prêmio Fundação Conrado Wessel de Ciência pelo grande júri da Fundação Conrado Wessel (FCW) como o vencedor na categoria Ciência.

O químico Jairton Dupont é professor associado do Departamento de Química Orgânica da UFRGS desde 1992. Formou-se em química pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS) e doutorou-se pela Universidade Louis Pasteur de Strasbourg, França. O pós-doutoramento foi feito no Dyson Perrins Laboratory, Universidade de Oxford, Inglaterra. Dupont desenvolve projetos de pesquisa em catálise e publicou mais de 160 artigos em periódicos internacionais. O pesquisador tem 13 patentes e seus trabalhos publicados entre 1996 e 2006 receberam mais de 6 mil citações. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências desde 2005, recebeu a medalha Simão Mathias da Sociedade Brasileira de Química e foi contemplado com o Humboldt Young Research Award (Alemanha). Em 2007, ganhou o prêmio Scopus da Elsevier-Capes e em 2008 a medalha do Journal of the Brazilian Chemical Society, o Prêmio Finep Inventor-Inovador e o World Intellectual Property Organization Award.

O Prêmio FCW de Ciência e Cultura é promovido anualmente e conta com júris compostos por especialistas, indicados pelas entidades parceiras da FCW: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (CONFAP), Academia Brasileira de Letras (ABL), e Academia Brasileira de Ciências (ABC).