Histórico e Contextualização

Histórico

O Programa de Pós-graduação em Geografia  Mestrado e Doutorado  derivou do curso de Pós-graduação latu sensu em Geografia, criado na década de 1990, sob responsabilidade do Departamento de Geografia da UFRGS. O referido Departamento está vinculado ao Instituto de Geociências (IGEO), o qual é responsável, em nível de graduação, pelos cursos de Bacharelado e de Licenciatura em Geografia (diurno e noturno), além de Geologia e de Engenharia Cartográfica.
O curso de graduação de Geografia teve início em 1943, juntamente com o curso de História, sendo ambos pertencentes ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) dessa Universidade. Em 1956, houve o desmembramento desse curso, passando, então, Geografia e História a serem dois cursos distintos, com dois departamentos autônomos, vinculados ao IFCH.
Em 1969, em atendimento às exigências da época, de uma maior aproximação com a área técnica associada à reforma universitária, o curso de Geografia passou a fazer parte do Instituto de Geociências (IGEO), juntamente com o curso de Geologia.
Em 1984, iniciou-se o Curso de Pós-graduação latu sensu, inicialmente voltado para questões urbanas e, posteriormente, alargando sua faixa de atenção e formação, do urbano para o ambiental e para a pluralidade dos espaços geográficos.
Em 1997, deu-se início ao Projeto para a implantação do Curso de Pós-graduação em Geografia em nível de Mestrado, que foi aprovado pelo Conselho Universitário da UFRGS em 27 de julho de 1997, decisão n.º 109/97, e recomendado pela CAPES, na reunião do Conselho Técnico Consultivo, em novembro de 1997.
Na continuidade, a implantação do Programa de Pós-graduação em Geografia (POSGEA)/IGEO/UFRGS estendeu-se para o início das atividades do Doutorado. O Conselho Universitário da UFRGS aprovou, em 29 de agosto de 2003, decisão n.º 155/03, o Projeto de Doutorado no Programa de Pós-graduação em Geografia, que foi recomendado pela CAPES em reunião do Conselho Técnico Consultivo, em fevereiro de 2004.
O Programa iniciou com duas linhas de pesquisa: Análise Ambiental e Análise Territorial, cada uma delas abrigando vários projetos, os quais, ao longo do primeiro triênio de existência do Programa (1998-2000), passaram por algumas reformulações. Atualmente, essas duas linhas estão consolidadas e alicerçadas em grupos de trabalho que atuam tanto na instância do Departamento de Geografia quanto na Pós-graduação, articulando-se pelo ensino, pesquisa e extensão. Uma nova linha de pesquisa foi criada em 2008: Ensino de Geografia, como o resultado da experiência e produção acumulada na discussão desta temática por parte de professores do Departamento de Geografia e da Faculdade de Educação (FACED/UFRGS), além de colaboradores externos.
No ano de 2013, o Programa recebeu Nota 6,0 (seis) na Avaliação Trienal da CAPES, pela avaliação no triênio 2010 - 2012.

Contextualização e objetivos

O Programa de Pós-graduação em Geografia, através das atividades de pesquisa e ensino, tem por objetivos centrais fomentar o conhecimento de temas relacionados com as suas linhas de pesquisa e contribuir para o desenvolvimento de uma melhor capacitação dos profissionais e pesquisadores formados em Geografia e áreas afins. Devido ao seu caráter de interface entre a análise social e a natural, a aproximação e a busca pelo Programa ocorrem predominantemente por áreas como Agronomia, Antropologia, Arquitetura e Planejamento Urbano e Regional, Biologia, Ecologia, Educação, Geodésia, Geologia, História, Oceanografia e Sociologia. Mais recentemente, outras áreas como Turismo, Jornalismo, Engenharia Florestal, Direito, Administração, Psicologia Social e Saúde Pública buscam o diálogo e a formação em Pós-graduação em Geografia.
A linha de pesquisa em Análise Ambiental dedica-se à análise das relações sociedade-natureza configuradas na apreensão de dinâmicas ambientais, que são relacionadas à geração de quadros diversos de qualidade de vida; a de Análise Territorial dedica-se à análise das mudanças socioespaciais, da formação e transformação das territorialidades; e a linha de Ensino de Geografia está vinculada ao contexto da educação escolar e da formação de professores, com destaque à relação entre Geografia e a Educação formal e não-formal e as interfaces entre Geografia, comunicação e novas tecnologias.
As duas primeiras linhas estabelecem duas áreas de ênfases diferentes e ao mesmo tempo complementares e que se desenvolvem na busca de instrumentação para as práticas profissionais e de pesquisa em Geografia. Na linha de Ensino de Geografia há uma busca de instrumentação que agrega o ambiental e o territorial para as práticas em Geografia que engendra, neste campo do ensino, uma significativa produção teórica e de recursos instrucionais.
O Doutorado e o Mestrado em Geografia, através da pesquisa, do ensino e da extensão, objetivam aprofundar o conhecimento relacionado às linhas de pesquisa do Programa e, com isso, desenvolver uma melhor capacitação dos estudantes egressos da Geografia ou de áreas afins. Nesse sentido, enfatiza-se a interface entre o social e o natural e a articulação entre as diversas escalas de análise espacial e temporal, caracteres esses inerentes à Geografia. A relevância social desses objetivos de capacitação nas atividades de pesquisa e no exercício profissional fica evidenciada face à necessidade crescente de ações planejadas referentes às questões ambientais, territoriais e associadas ao ensino de Geografia. Procura-se assim relacionar esses aspectos com vistas à melhoria da qualidade de vida das populações, sejam elas consideradas em seus espaços urbanos ou rurais, em diferentes escalas que vão do local ao global.
São também geradores de qualificação técnica, teórica e prática de instrumentos de gestão pública e privada, considerando sua perspectiva metodológica. É sempre oportuno salientar que há uma intensificação das problemáticas relacionadas a essas ênfases, gerando novas necessidades de pesquisas e de atividades profissionais. Do mesmo modo em que há essa referida intensificação de problemáticas há, também, uma crescente mobilização do Estado, de empresas, de organizações comunitárias e da opinião pública na busca de soluções. Esta torna evidente a demanda pelo desenvolvimento de pesquisas e do aperfeiçoamento de profissionais, tanto técnicos quanto ligados à educação, em especial ao ensino de Geografia, seus fazeres, seus instrumentos, suas novas tecnologias. Cabe destacar que no Programa o desenvolvimento de temáticas socioespaciais está relacionado à geração de ambiências e a nossa realidade mais próxima a partir de abordagens nas mais diferentes escalas de análise, pois é na interação com a totalidade, tanto natural como social, que se contextualizam as questões ambientais, territoriais e educacionais.

Integração com a Graduação

As atividades de pesquisa desenvolvidas no âmbito dos laboratórios permitem o encontro de alunos de diferentes níveis, geram intercâmbio entre os dois níveis de ensino, e resultam em coautorias, entre alunos e professores, de artigos publicados em revistas e anais de eventos, capítulos de livros, bem com, a participação em eventos que propiciaram o aprofundamento do debate e das questões teórico-metodológicas.
O Programa apresenta uma articulação entre o ensino, extensão e pesquisa entre as atividades da Pós-graduação e da Graduação. Esta integração se efetiva na relação entre as linhas de pesquisa, os projetos e os laboratórios em que participam os docentes e os alunos.
Esta tendência tem se mantido e envolve alunos de Pós-graduação e da Graduação, notadamente aqueles que detêm bolsas de iniciação científica (PIBIC-CNPq/UFRGS, PIBIC-FAPERGS/UFRGS, BIC-UFRGS, PIBIC Ações Afirmativas, Extensão/PROREXT), estudantes com bolsas PET (Programa de Educação Tutorial - SESu/MEC), monitorias, estágios de docência e, ainda, alunos em elaboração dos TCC (Trabalhos de Conclusão de Curso na Graduação).

Integração com a sociedade

A inserção social do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFRGS está demonstrada, trata-se de uma ampla gama de relações que envolvem ensino-pesquisa-extensão, principalmente no Sul do Brasil. A atenção tem sido dada à práxis como outra forma de geração de conhecimento a partir da ação diretamente com os atores sociais. As relações com atores sociais tem se dado com agricultores rurais, assentados e em processo de reforma agrária, identificação e construção de identidade territorial de vitivinicultores na Serra Gaúcha, relações com agentes sociais que atuam em movimentos e de gestão ambiental.  Trata-se de outras formas de produção de conhecimento que estabelecem uma relação viva entre a universidade, outrora muito afastada da população e que hoje se faz atuante com múltiplos atores sociais. Trata-se de uma nova vertente de produção de conhecimento em desenvolvimento no POSGEA.
A Linha de Ensino em Geografia, através do grupo de docentes vinculados à Faculdade de Educação (FACED/UFRGS), atua fortemente no PIBID - Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (O PIBID é uma iniciativa para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica). O grupo é formado por professores de diferentes unidades da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e de outras instituições do ensino superior. O objetivo dele é analisar os elementos teóricos e metodológicos que envolvem a formação de professores, especificamente de Geografia e História. O grupo de docentes propõe como objetivos principais construir as possibilidades teóricas e metodológicas para uma formação mais qualificada de professores, considerando o processo de mudanças existentes na escola pública e privada. Entender a escola enquanto Espaço Geográfico e, assim, propor uma formação continuada para os professores.

Internacionalização

O processo de internacionalização do Programa avança em consonância com a política universitária, tanto da CAPES, CNPq e da UFRGS quanto pela iniciativa de seus docentes em internacionalizar suas atividades. Em todas as cooperações ocorrem mobilidades acadêmicas de docentes e discentes.
Seguem algumas dessas relações do POSGEA com instituições internacionais:
- CAPES-COFECUB – Laboratório Espace et Société (ESO), da Universidade du Maine, Le Mans, França
- CAPES-MERCOSUL: POSGEA – Universidad Nacional de Entre Ríos, Argentina
- Center for Global Change and Earth Observations at Michigan State University, Estados Unidos
- CIST – Collège International des Sciences du Territoire, Université Panthéon Sorbonne Paris I e VII, França
- Departamento de Trabajo Social, Facultad de Ciencias Sociales y Humanas, Universidad de Antioquia, Medellín, Colombia
- Deutsche Forschungsanstaltfür Luft und Raumfahrt (DLR), Alemanha
- Global Land Ice Measurements from Space, GLIMS, Estados Unidos
- Grupo de Estudios sobre Regionalismo, Integración Económica y Desarrollo, Universidad de Los Andes, Mérida, Venezuela
- Grupo de Investigaciones Interdisciplinarias sobre Espacio Social (G2IES), Universidad Nacional de la Patagonia Austral, Santa Cruz, Argentina
- Grupo de Trabajo de Nieves y Hielos del Programa Hidrológico Internacional, GTNH-PHI-LAC, Argentina
- International Partnerships in Ice Core Sciences, IPICS, Grã-Bretanha
- International Association of Cryospheric Sciences, IACS, Grã-Bretanha
- International Trans-Antarctic Scientific Expedition, ITASE, Estados Unidos
- Instituto de Geografia da Universidade de Freiburg, IPG, Alemanha
- Instituto Nacional de Antropología e Historia, México
- Laboratoire de Science du Climat ET d'Environnment du Commissariat a L'Energie Atomique, França
- Laboratório de Estratigrafia Glacial y Geoquímica del Agua y de La Nieve (LEGAN) do CONICET, Argentina
- Laboratório UMS-RIATE- Université Paris VII – Denis Diderot, França
- Scientific Committee on Antarctic Research, SCAR, Grã-Bretanha
- Flinders University, Adelaide, Austrália
- Universidad de Buenos Aires, Argentina
- Université de Borgogne, França
- Universidad de Cádiz – UCA, Espanha
- Universidad de la Republica del Uruguai
- Universitàdi Bologna – UNIBO, Itália
- Université Joseph Fourier, Grenoble, Suíça
- University of Maine – Climate Change Institute, CCI, EstadosUnidos

« Novembro 2019 »
Novembro
DoSeTeQuQuSeSa
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930