Intercâmbio


Na avaliação CAPES do triênio 2004-2006, mais de 65% dos PPGs da UFRGS foram considerados de alto desempenho (nota 5, 6 e 7), enquanto a media nacional era de 31%. Participavam do sistema de Pós-graduação da UFRGS naquele momento 1.020 Professores-orientadores, 3.142 Estudantes de Doutorado e 4.577 Estudantes de Mestrado, totalizando 7.719 estudantes de pós-graduação stricto sensu, dentre os quais mais de 150 originários de outros países da América Latina, África e Europa. A UFRGS recebeu, em 2007, 1.049 bolsas de Doutorado e 1.227 bolsas de Mestrado, concedidas pela CAPES ou pelo CNPq, e titulou, em 2006, 432 Doutores e 1.179 Mestres. Parte importante dessa atuação destacada da UFRGS na Pós-graduação resulta de sua participação em diversos Programas Especiais de apoio à nucleação ou consolidação de Programas de Pós-graduação de outras Instituições, bem como do apoio ao desenvolvimento no continente Africano. Muito do sucesso da pós-graduação depende da atividade dos grupos de pesquisa. Em 2008, a UFRGS somava 558 grupos, dos quais 350 são considerados consolidados pelos critérios do Diretório do CNPq. A UFRGS possui um expressivo número de estudantes em Iniciação Científica (em diversos programas) e 30% da comunidade acadêmica participam ativamente das atividades de pesquisa. Tem sido muito importante a ampliação da própria internacionalização da UFRGS, por meio de convênios, intercâmbios estudantis e missões e projetos de cooperação. Estas atividades são coordenadas no Gabinete do Reitor pela Secretaria de Relações Internacionais, estabelecida como assessoria em 1993 e transformada em Secretaria (RELINTER) em 2000. Nesse contexto, o PPG em Estudos Estratégicos Internacionais já nasce com uma extensa rede de convênios e intercâmbios internacionais. Para citar apenas alguns exemplos, vale mencionar a REDE de Pesquisa em Segurança Internacional (CNPq), a Rede de Pesquisa em Politica Externa Brasileira (CNPq), a Red de Investigaciones en Historia de las Relaciones Internacionales, bem como os convênios com as Universidades de Leiden (Holanda), Texas (Estados Unidos), Rennes (França), Renmin (China), Republica (Uruguai), FLACSO (Equador), San Martin (Argentina), Uni-CV (Cabo Verde), Eduardo Mondlane (Moçambique), Pretoria e UNISA (ambas na África do Sul).




Webmaster: Eduardo Samrsla
© 2012 Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos Internacionais
Universidade Federal do Rio Grande do Sul