Como o PPGIE chegou ao 7 na avaliação da CAPES

Como o PPGIE alcançou a avaliação máxima pela CAPES em 2017
Como o PPGIE chegou ao 7 na avaliação da CAPES

Livros publicados pelo PPGIE - 2014

Como o PPGIE chegou ao 7 na avaliação da CAPES

Liane Margarida Rockenbach Tarouco – coordenadora

A publicação do resultado da avaliação quadrienal da CAPES trouxe um justo sentimento de alegria e gratificação à toda a equipe do Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação em função da avaliação 7 recebida. Esta avaliação que é a mais alta conferida pela CAPES, significa o coroamento de um esforço iniciado em 1996 quando o curso deu os primeiros passos, que já permitiam entrever um futuro promissor pois a avaliação inicial do curso foi 4. Nos anos subsequentes o curso foi sendo avaliado com níveis sempre mais altos. Durante o quadriênio recém avaliado, sob a coordenação da Profª. Maria Cristina Biasuz e do Prof. Eliseo Reategui, o PPGIE cresceu e tornou-se merecedor do selo de qualidade máxima da CAPES.

Cabe agora analisar com atenção os detalhes da avaliação a fim de identificar os aspectos a serem mantidos com vistas à permanência desta qualidade. Um dos itens mais relevantes na avaliação é a produção intelectual, e neste quesito o PPGIE alcançou um indicador de produção de 2,863, considerando publicações de artigos em periódicos, livros e capítulos, o que é muito bom ( a área considera 1,8 muito bom).

Na foto, relembramos a celebração, em 2014, da expressiva quantidade de livros publicados pela equipe do PPGIE. Naquele ano foram publicados 77 livros ou capítulos de livro. Ao todo no quadriênio houve 212 autores de livros ou capítulos de livro (pode ter ocorrido mais de um autor numa mesma publicação).

O indicador de produtividade do PPGIE nos estratos superiores (periódicos A1, A2 e B1)  foi  1,751, que é considerado muito bom pela área de avaliação interdisciplinar da CAPES (a área considera 0,9 muito bom). Mais da metade da produção intelectual foi em periódicos classificados nos estratos superiores do Qualis da CAPES O PPGIE contabilizou, no quadriênio 2013-2016, 279 publicações em periódicos, com 55,2 sendo no estrato superior.

É de conhecimento da equipe do PPGIE a dificuldade para conseguir publicar em periódicos do extrato superior pois a área interdisciplinar é composta por um número muito grande de programas, com foco muito heterogêneo e, em decorrência, há na tabela Qualis, um elevado número de periódicos nos estratos mais elevados que não constituem o contexto apropriado para a publicação dos trabalhos produzidos no PPGIE. Por outro lado, periódicos com alto fator de impacto ou alto H-index, com foco na área abrangida pela atuação do PPGIE, não estão incluídos na tabela Qualis ou estão com classificação inferior a B1. Recentemente foram corrigidas algumas destas distorções mais ainda assim a falta de veículos onde publicar constitui um obstáculo a ser superado.

Com vistas a oferecer sugestões em relação a periódicos onde publicar, a relação de publicações do PPGIE no quadriênio, pode ser acessada no site do PPGIE http://www.ufrgs.br/ppgie/ em Publicações) e ali podem ser encontrados os periódicos onde foram publicados artigos no quadriênio 2013-2016.

Uma comissão foi formada no PPGIE para organizar uma lista de sugestões de periódicos como sugestão de veículos onde publicar.

Precisamos manter e aumentar os índices de produtividade, publicando artigos em periódicos do estrato superior e isto somente será possível com o trabalho tenaz e colaborativo entre docentes, discentes e com o apoio da equipe do PPGIE. Publicações de boa qualidade tornam-se possíveis quando existe uma pesquisa de valor e inovadora, fornecendo experiências e resultados.