Como o PPGIE chegou ao 7 – a contribuição dos discentes

Como o PPGIE chegou ao 7 – a contribuição dos discentes

Como o PPGIE chegou ao 7 – a contribuição dos discentes

Liane Margarida Rockenbach Tarouco – coordenadora

 

Dando continuidade à análise do resultado da avaliação quadrienal da CAPES que atribuiu o conceito máximo ao Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação da UFRGS, cabe avaliar a contribuição dos discentes nesta conquista.

Em primeiro lugar a conclusão bem-sucedida de cada doutorando, com a defesa de sua tese é um mérito próprio, apesar de naturalmente contar com o apoio de todo o curso, tanto em seus recursos materiais como humanos que contribuíram para a concretização da pesquisa e publicação dos resultados. Cada tese defendida conta e foi especialmente notado pelos avaliadores a quantidade de teses defendidas, em relação ao número de orientadores, o alinhamento das teses com a proposta interdisciplinar do programa e ainda o fato de as bancas envolverem a participação de pesquisadores com atuação expressiva em ensino e pesquisa na área com pelo menos um deles sempre externo à instituição do programa.

Também foi objeto de nota a participação ativa dos discentes no programa com pelo menos 80% da produção intelectual com participação discente e 20% da produção bibliográfica como um todo com participação dos egressos. O índice da produção qualificada discente foi considerado muito bom, considerando os egressos até 5 anos e o programa destacou-se em muito neste quesito, em relação aos demais Programas da Área. Observe-se que a produção qualificada envolve especialmente a publicação em periódicos do estrato superior e livros.

O tempo de titulação teve uma evolução reduzindo para 47 meses em 2016 com poucos abandonos.

Nossos discentes são muito bons! Parabéns aos atuais e aos egressos do PPGIE.